Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Bárbara do Carmo
Bárbara do Carmo
27 Dez, 2019 - 11:34

Astúrias: a Espanha que se estende até aos Picos da Europa

Bárbara do Carmo

Quando a liberdade de movimentos voltar, coloque na sua agenda conhecer as Astúrias. Paisagens de sonho, enquadradas nos fabulosos Picos da Europa.

Vista dos lagos nas Astúrias

As Astúrias conseguem juntar o melhor de vários mundos: paisagens naturais de montanha incríveis, zonas costeiras pitorescas, gastronomia ímpar e cidades cheias de história. Tudo em cerca de 10,500 quilómetros quadrados a não perder.

É precisamente numa viagem pelos vales asturianos e pelas vilas e cidades do nosso imaginário que embarcamos nesta viagem, que pode e deve ser feita de carro. 

Para planear uma visita às Astúrias defina bem o que quer fazer e quantos dias tem disponíveis para o efeito. Este deve ser o ponto de partida para uma viagem relaxante e absolutamente idílica.

Para organizar esta road trip, incluímos visitar as cidades principais da região – Oviedo e Gijón – e o Parque Nacional Picos da Europa, onde os amantes da natureza ficarão rendidos. 

astúrias: história de natureza de mãos dadas

Vista geral de Gijon nas Astúrias

Cudillero – Avilés – Gijón 

Comece a sua viagem em Cudillero e renda-se aos encantos da costa norte de Espanha. Esta pequena cidade a cerca de 52 quilómetros de Gijón, é um pequeno paraíso à beira mar plantado.

Refletida nas águas calmas do Golfo da Biscaia, esta cidade piscatória eleva-se pelas escarpas em padrões coloridos entre os vermelhos, os azuis e os brancos. A economia cresce em torno da pesca, que é a base da gastronomia. Pratos luxuriosos mas absolutamente simples na sua confeção fazem as delícias de quem por aqui se aventura.

Cudillero é apenas umas das muitas aldeias piscatórias das Astúrias. Se seguir caminho pela costa até Gijón, vai encontrar muitas outras, como Candás ou Luanco. 

Avilés medieval

Neste percurso faça uma paragem em Avilés, a cidade que completa o triángulo – Avilés – Gijón – Oviedo. Aqui perca-se nas ruas dos palácios e no centro histórico medieval e visite o Centro Neymar, a última obra do arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer. O edifício só por si merece uma visita, para além das várias exposições que pode visitar. 

Depois desta paragem técnica, siga pela costa até Gijón, e espere encontrar uma cidade cheia de vida. 

Erguida da exploração mineira, Gijón é hoje uma cidade que sabe viver e uma referências nas Astúrias. Ideal para passear a pé, num pequeno centro erguido em torno da Plaza Mayor, Gijón desenrola-se por praias altivas, bem à maneira do norte, como a Playa de San Lonrenzo.

Além disso, opções para divertimento não faltam, mantendo sempre o traço familiar. Em Gijón, não deixe de visitar e de se demorar numa da mais típicas Sideria da região – Sidrería Tierra Astur Poniente.

Vista geral de Andorra
Não perca Andorra: uma nesga de terreno ideal para uma escapadinha

Oviedo, capital das Astúrias

Antes de seguir caminho pelas Astúrias rumo aos Picos da Europa, há duas paragens obrigatórias. A primeira Oviedo, a cerca de 30 quilómetros de Gijón.

A capital do principado das Astúrias é uma cidade secular, pequena, mas cheia de carisma onde o pulsar da vida se sente a cada esquina, travestido de cultura. 

Passear por Oviedo é caminha numa cidade tipicamente senhorial, ladeada de edifícios medievais. A Catedral de San Salvador rodeia-se pelo Casco Antiguo (Centro histórico) onde a imaginação mais fértil nos remete para o clássico da literatura espanhola La Regenta, de Leopoldo Alas.

O centro histórico culmina na Plaza del Fóntám, onde todos os dias há mercado, com os produtos mais tradicionais da gastronomia asturiana. 

Sidras a conhecer

Imperdível na cidade é também um passeio pelo Campo de San Francisco e pelo Monte Naranco.

Mas estar nas Astúrias é também procurar pela gastronomia e pelas famosas sidras. Em Oviedo, visita obrigatória para saber mais sobre a típica bebida é a calle Gascona. Aqui encontra 12 sidrerias que oferecem provas, gastronomia, atividades culturais.

Uma rua que não pode perder. Para os apreciadores de vinhos, as ruas Manuel Pedregal e Campoamor reúnem vários bares onde pode fazer degustação de vinhos e tapas, bem à moda espanhola. 

Não se venham embora da capital sem provar os doces tradicionais, os carbayones (uma espécie de mini eclairs) e as “moscovitas (umas bolachas de amêndoa e chocolate). Terminada a visita a Oviedo, siga caminho para a última parte da viagem – os Picos da Europa.

astúrias: A beleza natural dos Picos da Europa

Picos da Europa nas Astúrias

No Parque Nacional dos Picos da Europa os trilhos são mais que muitos e levam-no a locais de uma beleza natural ímpar.

O trajeto que escolhemos percorre cerca de 150 quilómetros entre montanhas em estado puro. Começa em Sames, passa por Torín e pelos famosos Lagos de Covadonga, daqui segue até Cangas de Onís e Benia de Onís (não deixe de parar em Sirviella. 

Depois disso siga a estrada AS-114, no sentido de Cabrales, paragem obrigatória na capital do queijo azul – Cabrales. Aqui pode provar o queijo azul de Cabrales, feito de forma completamente artesanal.

Experimente as diversas queijarias da região das Astúrias. Não se vai arrepender e passeie pelo povoado rodeado pelas montanhas.

Bulnes – Peñamelleras

Siga viagem até Bulnes, onde verá o colosso de calcário dos Picos da Europa e termine o seu caminho indo para Peñamelleras, pelo desfiladeiro del Cares, e fique sem palavras ao ver as aldeias panorâmicas que vai encontrar pelo caminho. 

Esta é uma viagem para fazer a dois, em família ou com amigos, no verão, na primavera ou outono quase todas as estações e companhias são recomendáveis. Uma viagem única que lhe vai mostrar um dos segredos mais bem guardados de Espanha.

Como chegar?

Esta é uma viagem que deve ser feita de carro, para que possa tirar o máximo partido de tudo o que vai encontrar pelo caminho.

Saia do Porto, em direção a Chaves, para passar a fronteira em Feces de Baixo. Depois disso deve seguir a estrada até Leon, em direção a Oviedo e Gijón.

Da capital do principado, pela A-64 chegará ao Parque Nacional dos Picos da Europa. No total são cerca de 630 quilómetros. As estradas são boas e bons sítios para descansar não faltarão. 

Onde ficar?

Há várias opções, desde pequenas pensão a casas de Turismo Rural. O site de turismo local é uma boa opção com excelentes sugestões para se inspirar

Onde comer?

Sítios para comer, comida boa e de conforto, não vão faltar, ou não estivéssemos nós a falar de Espanha. Procure nos guias as melhores sugestões e junto dos locais, estes serão sempre os melhores dos melhores.

Entre restaurantes e tabernas, certamente que encontrar os locais ideias para os repastos mais maravilhosos das férias.

Veja também