Miguel Pinto
Miguel Pinto
06 Jan, 2024 - 22:28

Puebla de Sanabria: uma visita a não perder mesmo aqui ao lado

Miguel Pinto

A neve chegou a Puebla de Sanabria, uma cidade bem próxima do nosso país. Nunca por lá passou? Agende uma visita.

Vista de Puebla de Sanabria com neve

Do sol à neve. Assim é Puebla de Sanabria. O seu Parque Natural é “capaz de oferecer” neve no Inverno, uma paisagem de cores cambiantes no outono e águas serenas e agradáveis no verão. Tudo no mesmo local, na mesma região.

Por isso, Puebla de Sanabria é mesmo “uma caixinha de surpresas”, com praias fluviais de areia e pedra, encantos naturais de perder a conta, mas também muita história e monumentos para os que gostam de observar as marcas do tempo numa cidade.

Ah, e outra coisa, está aqui tão perto que não há desculpas para não ficar a conhecer Puebla de Sanabria na sua próxima escapadinha de fim de semana. Aliás é tão perto da nossa fronteira que se multiplicam os vestígios das passagens dos portugueses pela terra, na altura em que os reis dos dois países invadiam o vizinho dia sim, dia não.

O fantástico lago, com praias escondidas entre os arvoredos, é um dos grandes atrativos nos meses quentes de verão. No Inverno, um imenso manto branco cobre a povoação, dando origem a imagens magníficas.

A muralha que rodeia a cidade pode ser visitada, onde estão assinaladas algumas parcelas construídas pelos portugueses, terminando numa plaza tipicamente espanhola, mesmo a convidar ao descanso. Fique a saber mais sobre Puebla de Sanabria.

Puebla de Sanabria: a cidade a descobrir

Puebla de Sanabria é uma das localidades de Zamora mais antiga, remontando a sua origem ao ano de 509. No século X, já se falava mesmo de uma cidade de “Senabrie”, como centro organizativo do território circundante.

A sua proximidade com Portugal é um dos atrativos, distando cerca de 40 km de Bragança. Tal como nas restantes vilas espanholas de matriz medieval, também em Puebla de Sanabria se respira história e tradição em alguns pontos de interesse que não deve perder.

Monumentos

  • Castelo de Puebla de Sanabria: Construído em meados do século XV, este castelo fica num ponto privilegiado e trata-se de uma fortaleza, edificada em granito, de planta quadrangular e com uma torre central. Mais informações
  • Conjunto Histórico Artístico: A vila preserva as marcas de um bastião fortificado, o qual assistiu a muitas batalhas. Por isso, é considerado um conjunto histórico-artístico, fruto da sua área muralhada e, também, do estado de conservação das suas casas, muitas das quais brasonadas.
  • Convento de São Francisco: No bairro da vila, fica este edifício bem conservado e de aspeto modesto. O convento era dedicado a São Bernardino, tendo aí residido freis franciscanos. Atualmente, serve de escola, mantendo a igreja aberta ao culto.
  • Ermita de São Caetano: Pequena capela barroca, adossada à igreja do século XVIII, apresenta uma fachada extraordinariamente adornada.
  • Igreja Nossa Senhora del Azogue: Localizada na Praça Maior, esta igreja datada do século XII apresenta marcas românicas e góticas. Além disso, possui um órgão cuja origem remonta ao ano de 1780. Mais informações
  • Muralhas: Datadas dos séculos XII e XIII, as muralhas de Sanabria apresentam um formato poligonal irregular, com tendência ovalada. A defesa do território era feita através de vários cubos e torres quadradas, dispostas irregularmente ao longo do perímetro.

Festas, tradições e gastronomia

  • Festa de Nossa Senhora das Vitórias: Esta celebração ocorre na Igreja de Nossa Senhora del Azogue e comemora o reconhecimento dos estatutos originais da confraria.
  • Mercado Medieval: Esta tradição antiga foi recuperada nos anos 90 do século passado e celebra-se uma vez por ano, por ocasião da Festa da Assunção de Nossa Senhora, a 15 de agosto. Como em qualquer mercado deste género, pretende-se recuperar tradições comerciais e proporcionar uma festa popular e cultural, entre residentes e visitantes.
  • Gastronomia: Pode dizer-se que tudo o que se come em Sanabria é fresco e de qualidade e as suas hortas proporcionam os melhores legumes e frutas; das águas vêm os melhores peixes; dos campos de pasto as melhores carnes; e, até, o pão é saborosíssimo. Da mesma forma, quanto às sobremesas, também há muito por onde escolher, mas iguarias como maçã assada ou castanhas cozidas estão no topo da lista em Puebla de Sanabria.
Estação ferroviária em Puebla de Sanabria
A original estação de comboios de Puebla de Sanabria

Rotas

  • Parque Natural do Lago de Sanabria: Este é um espaço natural único, no extremo ocidental de Zamora, junto das serras Segundera e Cabrera. O Parque possui 33.302 hectares, mas a fama deste local deve-se, sobretudo, ao seu lago de origem glaciar, o maior da Península Ibérica, com 318,7 hectares e uma profundidade máxima de 53 metros. Além disso, pela serra, há muitos outros pequenos lagos, cascatas e regatos que conferem à zona uma paisagem repleta de beleza. Mais informações >>
  • Rota del Tejedelo: Aqui, a proposta é que passeie por um bosque repletos de teixos (espécie de árvore) milenares! Até chegar a eles, terá de passar pelo vale do rio Castro, atravessar antigas zonas de pastagem, alcançando um miradouro de onde conseguirá começar a observar essa maravilhosa “comunidade” de teixos. Duração do percurso: 2h30
  • Cascatas de Sotillo: Se procura cascatas e lagoas, então no Parque Natural do Lago de Sanabria, pode encontrar uma outra rota, desta feita até estas cascatas e, se assim desejar, também até à lagoa de Sotillo. Todavia, vá com tempo e preserverança, pois o percurso total não levará menos de 5 horas a ser completado.
  • As Muradellas: Para quem procura rotas mais históricas, com um pouco de arqueologia à mistura, siga até este castro, que fica no término do município de Lubián, e remonta à Idade do Ferro. Assim, a sua singularidade deve-se, entre outros aspetos, ao seu sistema defensivo.
  • Serra da Culebra: Para quem procura a Natureza em estado puro, aqui encontra as condições e tudo o que precisa, para contactar em pleno com a fauna e conhecer uma série de espécies, todas elas protegidas, caso do lobo, javali e perdiz, por exemplo.
  • Bragança: E, na viagem de regresso, não deixe de passar por Bragança e visitar todo o seu património, com vestígios pré-históricos. Conheça o seu Museu Militar, Paço Episcopal, Muralhas do Castelo, Pelourinho, Museu Abade Baçal, entre outras atrações.
Costa da Morte: a Galiza como nunca a conheceu
Não perca Costa da Morte: a Galiza como nunca a conheceu

Como chegar

Para chegar a Puebla de Sanabria, siga pela A4 até Bragança e depois de entrar em Espanha, pela zona de Quintanilha, o caminho é quase a direito até à povoação espanhola. Se entrar em terras de nuestros hermanos por outro ponto (como Chaves), apanhe a A52, a Autovia das Rias baixas, que liga Porriño a Benavente.

Onde ficar

Hotel D. Pepe. Está a escassos 100 metros do Lago de Sanabria, acerca de 14 quilómetros do centro da povoação. Rodeado de montanhas e bosques, é um excelente espaço para um fim-de-semana de descanso ou umas férias de verão mais agitadas. Foi completamente remodelado em 2006.

Pousada de Pedrazales. Alojamento de grande valor histórico. Data do século XII e foi uma antiga casa real de D. Fernando II. Está situada no perímetro do Lago de Sanabria, a dois quilómetros da cidade.

Parador de Turismo de Puebla de Sanabria. Bem no centro da cidade, encontra-se este hotel da cadeia Parador. É o local ideal para excursões, permitindo um contacto direto com a parte histórica e monumental da vila.

O que comer

Se há coisa que não falta em Puebla de Sanabria são restaurantes. Oferecem vários tipo de comida, a maior parte dela com grandes parecenças com a gastronomia transmontana.

Por todo o lado há ainda, claro está, as tradicionais tapas espanholas, sempre acompanhadas de uma refrescante caña ou de um sangria gelada.

Veja também

Artigos Relacionados