Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Luís Vicente
Luís Vicente
11 Dez, 2019 - 15:57

Aragão: destino para amantes da natureza e de desportos radicais

Luís Vicente

Descubra neste artigo o que faz da região de Aragão o derradeiro reduto dos desportos radicais mais apreciados pelos aventureiros.

Vista de aldeia na região de Aragão

Não muito longe de Portugal encontra-se Aragão, ainda assim uma das regiões autónomas de Espanha mais distantes do nosso país. Contudo, com uma 1h30 de voo, a partir de Lisboa (única cidade com voo directo), chega à capital aragonesa, Saragoça, onde depois pode partir para os vários epicentros radicais.

Mas antes de seguir para aventura, vale a pena aproveitar a cidade que há uma década recebeu a Expo – mais precisamente, em 2008.

Bem no centro da região de Aragão, que está entre o País Basco e a Catalunha, de grosso modo, Saragoça apresenta-se como uma cidade de interesses vários.

Para um dia na cidade antes de partir para a natureza, destacamos os monumentos de Saragoça, como Basilica de Nossa Senhora do Pilar, o Mosteiro de Pedra, o Palácio da Aljaferia e a Torre Do Pilar.

Culturalmente, podem justificar-se ainda as visitas ao Museo Pablo Gargallo e o CaixaForum Zaragoza.

Antes de abandonar a capital aragonesa, não deve perder a oportunidade de se deliciar com a típica gastronomia aragonesa. Bons locais para o fazer são os restaurantes Los Xarmientos Parrilla Aragonesa, Casa Unai ou Bar Hermanos Teresa.

Atividades radicais para explorar Aragão

Parque natural em Aragão

Recarregadas as energias e visitada a capital, faz sentido dormir perto da acção, isto é, chegar à noite ao alojamento para aproveitar as actividades radicais logo pela manhã.

Naturalmente, onde vai pernoitar depende sempre do local e itinerário escolhido. Por isso, deixamos duas sugestões abaixo de cada tipo de actividade radical que pode fazer por Aragão.

Exploração de Rios em Aragão

Canionismo

Em Aragão há também muitas opções para quem pretende aventurar-se pelos rios abaixo. Mais popular em inglês, com canyoning, a exploração de vales profundos com rio é um dos desportos de eleição para os mais aventureiros.

E é em Huesca, mais concretamente no Parque Natural da la Sierra y los Cañones de Guara, que se pode experimentar tal modalidade. Os melhores locais são os canyons do Rio Peonera e do Rio Mascún e, mais afastado, do Rio Fornocal.

Para todas estas actividades há numerosas empresas que facilitam as operações. Basta pesquisar no Google as palavras-chave e escolher aquela cujo serviço lhe agradar mais.

Onde dormir: Os alojamentos rurais Casa Trallero e Guara Rural são opções já nas imediações do Parque Natural de Sierra de Guara.

Rafting

A uma hora apenas de Saragoça e ainda mais perto a partir de Huesca está Murillo de Gállego, a base de algumas empresas que operam o serviço de rafting. Contudo, as descidas acontecem alguns quilómetros a norte, na cadeia montanhosa conhecida como os Pirenéus de Huesca.

Mallos de Riglos é então o ponto de largada – vertiginosa, avisam – para mais uma actividade radical por terras aragonesas.

Onde dormir: A própria localidade base desta actividade é um bom sítio para pernoitar. A pitoresca Murillo de Gállego conta com várias opções interessantes, como Hotel Real Posada De Liena ou La Casona de la Reina Berta.

Cidade de Saragoça em Aragão

Exploração de Montanhas

Hiking (Pedestrianismo)

A duas horas de carro de Saragoça, e já encostado a França, o Parque Nacional de Ordesa y Monte Perdido é um sonho tornado realidade para os amantes de hiking! Com estatuto de Parque Nacional desde 1918, este é um dos mais antigos do mundo.

Ideal para caminhadas e hiking, o Parque Nacional de Ordesa y Monte Perdido tem o maciço calcário mais alto da Europa, que constitui também o terceiro ponto mais alto dos Pirenéus. Para contacto com a natureza, este é um reduto de biosfera, sendo casa de mais de 150 espécies de animais.

Além das pedras no caminho, pode contar com espectaculares paisagens, desde os vales de Ordesa até ao Rio Arazas, passando pela cascata Cola de Caballo.

Onde dormir: Casas de Zapatierno, em Espierba, e o Chalet para oito pessoas Dos Bordas, em Bestué. O município mais próximo e com transporte público até ao parque é Aínsa-Sobrarbe, que tem bastantes opções de alojamento.

Menos remoto e mais próximo de Saragoça, para o interior de Espanha, encontra-se o Parque Natural de Moncayo. Ideal para caminhadas em terras altas, este parque acaba por ter o pico mais alto da Península Ibérica – o Monte Moncayo – com 2315 metros.

Com bonitas e diversas paisagens, desde locais que outrora foram glaciares até à densa floresta em algumas zonas, uma trilha pelo Parque Natural de Moncayo é a simbiose com a natureza em estado puro.

Onde dormir: El Canton, em Los Fayos e Casa Rural del Aire, em Torrellas são opções a considerar, próximas do Parque Natural. Ainda assim, a localidade com mais variedade de alojamento é Taraçona.

Alpinismo 

Mallos de Riglos, acima mencionada com base para a aventura de rafting é também casa para outra actividade radical: o alpinismo em Aragão. Aliás, é muito mais por esta actividade que é conhecida a cidade, uma vez que conta com formações geológicas altamente verticais (a palavra Mallo em espanhol significa isso mesmo), chegando até aos 275 metros.

A par de outras acitividades, são várias as empresas que preparam o aventureiro para a subida dos vários Mallos de Riglos. Entre os principais escaláveis estão o Mallo Firé e o Mallo Pisón.

Onde dormir: Para pernoitar, a referência é a mesma já acima mencionada aquando do rafting.

10 destinos de férias na neve: garantia de momentos divertidos
Não perca 10 destinos de férias na neve: garantia de momentos divertidos

Deslizar na neve

De regresso ao norte de Aragão, e já muito perto das terras frias do Pirenéus, estão estâncias de ski. As mais conhecidas são Aramón Formigal-Panticosa e Candanchú.

Ambas situam-se a menos de duas horas de Saragoça, em direcção a norte; e estão separadas por 70 quilómetros, sendo que um inexistente trajecto em linha recta, através da montanha, as aproximaria consideravelmente.

Assim sendo, fazem parte da mesma cadeia montanhosa, sendo que Candanchú situa-se a noroeste de Panticosa, já muito próximo de França. Ambas as estâncias de ski estão muito bem organizadas e com boas áreas para a prática da modalidade. Porém, a de Candanchú é maior e com opções para vários níveis de domínio da arte de manobrar os bastões de ski.

Onde dormir: O próprio nome das duas estâncias de Aragão indicam onde pode ficar, sendo que se escolher Candanchú, pode ainda alojar-se em França e adicionar mais uma paragens à aventura.

Veja também