Márcio Matos
Márcio Matos
29 Nov, 2021 - 11:28

Salamanca: viagem ao coração da velha (e moderna) Castela

Márcio Matos

Há uma rã que é preciso encontrar. Um astronauta esculpido na catedral. Tapas que é preciso comer. Roteiro imperdível por terras de Salamanca.

Vista noctura da catedral de Salamanca

Pouco depois de sair de Portugal através da fronteira de Vilar Formoso, e após passar a também muito recomendável Ciudad Rodrigo, avista-se ao fundo a majestosa catedral de Salamanca. No coração da velha Castela, mora uma cidade universitária, jovem e belíssima.

Os seus múltiplos atrativos fazem com que este seja um destino que vale a pena conhecer por diversas razões. Um deles é o seu magnífico centro histórico, declarado Património da Humanidade pela UNESCO.

Salamanca: 7 razões para não perder

Plaza mayor de Salamanca
A Plaza Mayor é o ponto de convergência para todos os visitantes

1. Plaza Mayor

Esta é uma das praças mais belas de Espanha. Foi construída em estilo barroco, segundo um projeto de Alberto Churriguera. No lado norte, encontra-se o edifício da Câmara, também barroco, com 5 arcos em granito e 4 figuras alegóricas. Na sua decoração, destacam-se os medalhões, com as figuras de Carlos I, Afonso XI, Fernando VI, Cervantes e Santa Teresa.

As fachadas dos edifícios organizam-se em três pisos apoiados sobre uma arcada e rematada por uma balaustrada. Este é um dos lugares mais animados e movimentados de toda a Salamanca.

2. Universidade

A Universidade de Salamanca foi fundada em 1218, ficando conhecida internacionalmente pelo seu prestígio pedagógico e cultural.

Este edifício apresenta uma planta quadrada, com pátio central e galerias circundantes.

Um dos seus principais pontos de interesse é a fachada plateresca. As Escolas Menores, anexas à Universidade, apresentam semelhanças artísticas, no que toca ao estilo, possuindo inclusive um teto pintado por Fernando Gállego.

3. Catedral

A Catedral de Salamanca diz respeito a um complexo de dois templos unidos entre si. De uma parte, fica a Catedral Velha (séculos XII-XIII) e de outra, a Nova (século XVI).

A Catedral Velha é de estilo românico e nela destaca-se a Torre del Gallo. Dentro deste templo, existe a capela de San Martín o del Aceite. O seu retábulo maior foi criado por vários pintores, liderados por Dello Delli. A pintura mural que cobre a abóbada é da responsabilidade de Nicolás Florentino. Outra atração são os belos sepulcros de bispos e de figuras da nobreza.

Na Catedral Nova, fica a imagem da Virgem da Assunção (1626), esculpida por Esteban Rueda. Também aqui trabalhou Joaquín Churriguera, em 1727.

Catedral de Salamanca
A catedral é uma absoluta obra de arte intemporal

4. Casa das Conchas

A Casa das Conchas foi construída em estilo gótico. A sua edificação teve início e finais do século XV, pelo que também já apresenta alguns elementos renascentistas e mudéjares, como marcas da arte isabelina.

Este edifício civil atrai os olhares, desde logo, pelas mais de 300 conchas que revestem os seus muros exteriores. No século XVIII, esta construção sofreu uma remodelação.

De destacar a sua porta de entrada, com um escudo gótico na parte superior, o qual exibe flores de lis. Aqui, funciona atualmente a Biblioteca Pública de Salamanca e um posto informativo.

5. Parque Natural Las Batuecas

Para além do património cultural e histórico, Salamanca também possui muita Natureza, como no Parque Natural Las Batuecas.

Pode visitá-lo para dar um passeio descontraído e relaxante ou seguir quatro rotas, cujos percursos são pontuados com obras de arte que enriquecem e animam o caminho (Camiño del Agua; Camiño de las Raices; Camino Asentadero-Bosque de los Espejos; Camiño de los Prodigios).

6. Tapas

E porque não é só de arte e natureza que vive o homem a gastronomia de Salamanca também merece ser aqui enaltecida. As tapas são um dos seus petiscos, por excelência, que não só permitem provar várias iguarias, como partilhá-las, algo que faz parte da cultura local.

O centro da cidade é um bom local para experienciar estes pratos, já que os bares e tabernas da Plaza Mayor oferecem várias propostas neste sentido. Locais como Cervantes, Novelty, Bambú ou Don Mauro são muito populares e procurados para provar as melhores tapas.

7. As célebres rãs

Como é fácil perceber quando se passeia pelas ruas do centro históricos de Salamanca, as rãs são quase omnipresentes. Pois muito bem, diz a lenda que os estudantes caloiros da cidade, para terem sucesso nos estudos, devem encontrar a rã que está na fachada da universidade. Consta que não é difícil, mas é sempre um bom exercício de observação, em especial para os mais novos.

Universidade de Salamanca
Consegue descobrir a rã?

Como ir até Salamanca?

De carro

Caso queira ir de automóvel até Salamanca, deve seguir pela A-62 e chegará ao seu destino em poucas horas.

De avião

Nas imediações da cidade, há 3 aeroportos à disposição.

  • Aeroporto de Salamanca: a 15 km de Salamanca;
  • Aeroporto de Valladolid: a menos 1h30 de distância;
  • Aeroporto de Barajas, em Madrid.

Em qualquer um dos casos, a sugestão é que, após a chegada, alugue um carro ou faça uso da rede de transportes públicos disponibilizada.

Veja também