Ana Carolina Veríssimo
Ana Carolina Veríssimo
20 Jun, 2017 - 11:00
7 boas razões para reduzir o consumo de açúcar

7 boas razões para reduzir o consumo de açúcar

Ana Carolina Veríssimo

O consumo excessivo de açúcar é muito prejudicial à saúde. Veja como pode reduzi-lo com pequenas mudanças nos seus hábitos alimentares.

O artigo continua após o anúncio

Se acha que reduzir o consumo de açúcar é só uma questão de dieta, engana-se. O excesso de açúcar não interfere apenas com a sua elegância. Contribui, também, de forma decisiva, para uma alimentação desequilibrada. É, por isso, o culpado de muitos dos atuais problemas de saúde.

O açúcar está em todo o lado. É mais conhecido por adocicar bebidas e alimentos. Mas serve, de igual modo, para aumentar a validade de alguns produtos processados.

O açúcar pode ser mencionado de várias maneiras. Tem mil faces. Importa saber identificar a sua presença. Às vezes, é fácil detetá-lo nos rótulos dos alimentos com a designação de açúcar de cana, açúcar invertido ou açúcar mascavado.

Outras vezes, vem mais disfarçado, sob estas designações: xarope de milho de alta frutose, frutose ou sacarose. E pode até vir em nomes como xarope de arroz, sorbitol, xilitol ou manitol. Sem cuidado, passamos a vida a consumir produtos que contêm açúcar.

Para combater o excessivo consumo de açúcar, a Direção-Geral da Saúde tem tomado algumas medidas. Entre elas, figuram a de reduzir a quantidade de açúcar nos pacotes de café e a de aumentar a taxa dos refrigerantes açucarados. Também foi feita uma remodelação dos produtos das máquinas de venda em espaços públicos.

Doenças motivadas pelo consumo de açúcar

Tal como é do conhecimento geral, doenças como a diabetes e a obesidade estão associadas diretamente ao consumo de açúcar. Mas as consequências da sua ingestão desregrada não se ficam por aí. O consumo excessivo de açúcar pode, também:

  • Dar origem a problemas cardíacos;
  • Inibir o sistema imunitário;
  • Provocar cáries nos dentes;
  • Diminuir o desempenho das crianças e aumenta a hiperatividade;
  • Provocar um maior risco de Alzheimer;
  • Possibilitar o desenvolvimento da miopia;
  • Piorar o estado de asma e alergias.

São, em síntese, sete boas razões para evitar o consumo abusivo de açúcar.

Como pode reduzir o consumo de açúcar?

Já ficou com vontade de fazer um esforço? A sua força de vontade é fundamental para este processo. Reduzir o consumo de açúcar não precisa de ser difícil. Com pequenas mudanças nos seus hábitos alimentares, pode diminuir a quantidade de açúcar que ingere. Fique com as nossas dicas:

O artigo continua após o anúncio
  • Beba infusões sem açúcar e/ou água, em vez de refrigerantes;
  • Coma fruta fresca como sobremesa, em detrimento dos doces;
  • Ao lanche, são bem-vindas opções como sandes de pão de centeio e iogurtes sem adição de açúcar, legumes e frutas;
  • Tenha atenção ao valor nutricional dos alimentos que compra;
  • Evite dar alimentos açucarados a crianças com menos de dois anos;
  • Beba o café ou chá sem açúcar;
  • Escolha sempre que possível adoçante, mel ou açúcar mascavado para a comida ou bebida;
  • Opte sempre pelo chocolate negro com pelo menos 70% de cacau.

Atenção: não precisa de banir o açúcar, pois este também faz parte da sua alimentação diária. Os açúcares naturais da fruta, por exemplo, são os mais saudáveis, quando ingeridos com moderação. Ajuda, também, a reduzir o consumo de açúcar estar sempre hidratado, praticar exercício físico e ter uma alimentação equilibrada.

Já agora: sempre que sentir vontade que comer algo doce, experimente beber um copo de água. Muitas vezes, o consumo de açúcar é devido à desidratação. Ganha em elegância (o que já não é pouco) e, sobretudo, em saúde.

Veja também: