Marta Maia
Marta Maia
25 Mar, 2020 - 19:17

Coronavírus: 10 cuidados a ter quando vai ao supermercado

Marta Maia

Durante a pandemia, saiba que cuidados deve ter quando vai ao supermercado e logo que chega a casa. Tome as devidas precauções e cuide de si e dos outros.

coronavírus cuidados supermercado

Nos tempos que correm, uma simples ida ao supermercado implica cuidados que não se lembraria de ter em qualquer outra altura. A falta de alimentos ou outros bens essenciais não deve ser neste momento um motivo de preocupação, tendo o setor garantido que não haverá rutura de stocks, nem falhas no abastecimento de supermercados.

No entanto, muitas cadeias estão já a o controlar o número de entradas nas lojas e a limitar os horários de atendimento ao público, como medidas de prevenção da propagação de COVID-19.

Aquilo com que tem de se preocupar por agora é em tomar as devidas precauções se tiver mesmo de sair para fazer compras. Lembre-se de evitar ao máximo o contacto físico com outras pessoas, bem como com os objetos e superfícies, uma vez que há sempre o risco de estes estarem contaminados.

Comprar online sempre que possível

Num momento como o que hoje vivemos, a opção mais indicada é fazer as compras online. Assim, se puder encomendar pela internet tudo aquilo de que precisa, faça-o. Quanto menos pessoas circularem nos supermercados, menos arriscado se torna para todos.

Se comprar online não se revelar uma alternativa viável, devido ao aumento exponencial da procura, pondere comprar nas mercearias e lojas de bairro.

Muitas estão a trabalhar de porta fechada, mas entregam os produtos aos clientes mediante pedido. A solução é bastante segura porque, além das suas mãos, os produtos só passam pelas mãos do vendedor.

Se não tem lojas pequenas por perto, torna-se inevitável a ida a uma grande superfície. Para este caso, que deve ser sempre a última hipótese, deve considerar alguns cuidados essenciais.

Cuidados a ter quando vai ao supermercado

supermercados-maos-carrinho-desinfetante

1. Faça uma lista de compras

Se, em dias normais, já é frustrante chegar a casa e reparar que se esqueceu de comprar um produto mesmo importante, numa altura como esta é bastante pior. Por isso, para evitar ter de sair de casa várias vezes e repetir as compras, faça uma lista de tudo o que precisa até à data em que planeia voltar a abastecer-se.

2. Leve os sacos consigo

Não há altura mais indicada para dar uso a todos os sacos reutilizáveis que tem em casa. Além da proteção ambiental, estes sacos têm a vantagem de virem de sua casa, o que significa que sabe onde andaram, na mão de quem e o que guardaram.

3. Não se esqueça do desinfetante

A ideia não é passar o tempo todo a limpar as mãos obsessivamente, mas sim ter a possibilidade de poder limpá-las sempre que toca em superfícies com menor garantia de limpeza.

Desinfetar as mãos regularmente protege-o a si, mas também protege os outros clientes e os funcionários do supermercado, porque trava a circulação do vírus.

São exemplo de superfíceis menos seguras os puxadores dos frigoríficos, as teclas das balanças ou os terminais multibanco.

Coronavírus quanto tempo permanece nos objetos
Veja também Coronavírus: quanto tempo permanece nos objetos e superfícies?

4. Evite o carrinho

Não se questiona a utilidade do carrinho, sobretudo quando o objetivo é fazer as compras da próxima quinzena, mas é sempre um ponto crítico em termos de higiene. Por muito que as grandes superfícies insistam na limpeza, são sempre objetos onde todos os clientes põem as mãos.

Se levou sacos de casa, ponha as compras diretamente nos sacos, tire para o tapete na hora de pagar e volte a guardá-las para ir embora. Assim só toca no que é seu.

5. Evite tocar no rosto durante as compras

Este é, talvez, o conselho mais difícil de seguir, porque é quase certo que, se pensar que não pode tocar na cara, vai começar a sentir todo o tipo de comichões a toda a hora. Tente abstrair-se disso. Se tiver muita urgência, encoste a cara ao interior do antebraço.

6. Evite tocar em alimentos que não vai comprar

Aquele hábito tão típico de pegarmos na fruta e a apalparmos para avaliar se está boa tem de ser controlado. Pense que, se 10 clientes apalparem a mesma maçã, o 11.º cliente vai levar para casa uma peça de fruta que já circulou por muitas mãos, algumas das quais podem estar contaminadas. Quem diz fruta diz outro produto qualquer. Observe bem o que está na prateleira e pegue apenas se for para levar.

7. Respeite as distâncias

A pessoa que está a escolher os iogurtes não vai levar tudo o que está na prateleira. Seja paciente e espere pela sua vez, não se aproxime dos outros clientes. A mesma coisa quando chega à caixa: dê distância da pessoa que está na frente e não toque nos produtos que estão no tapete.

Alguns supermercados colocam inclusivamente linhas no chão, que só deve ultrapassar quando chegar a sua vez de ser atendido.

8. Evite usar dinheiro

É uma excelente altura para pagar tudo o que puder com o cartão multibanco – melhor ainda se tiver tecnologia contactless, porque assim só tem de o aproximar do terminal e nem precisa de tocar nos botões.

Por circularem de mão em mão durante anos a fio, as moedas e as notas são dos objetos mais sujos que podemos manipular.

Coronavírus: cuidados a ter com o dinheiro
Veja também Em tempo de surto, saiba os cuidados a ter quando faz pagamentos

9. Tire a roupa mal entra em casa

Evite andar em casa com a mesma roupa que usou no supermercado. Por ainda não existirem evidências suficiente sobre o comportamento do vírus em superfícies porosas, como é o caso da roupa, é sensato afastar qualquer possibilidade. Deixe a roupa a arejar perto da entrada, sapatos incluídos.

10. Desinfete os legumes que vai comer crus e a fruta que vai comer com casca

O princípio é o mesmo da roupa. De acordo com o manual de alimentação a adotar durante a pandemia, publicado pela Direção-Geral da Saúde, “não existe, até ao momento, evidência de qualquer tipo de contaminação através do consumo de alimentos cozinhados ou crus”. Mas nunca é demais prevenir.

Bastam dez gotas de lixívia misturadas num litro de água para desinfetar os alimentos que vai comer sem cozinhar ou sem tirar a casca.

Veja também

Para descomplicar a informação

As informações sobre os temas que envolvem o impacto social do novo Coronavírus são dinâmicas e constantemente atualizadas. Por isso, os conteúdos publicados nesta secção não devem substituir a consulta com profissionais e especialistas, tanto da saúde como do direito e temas afins. Neste projeto, contamos com a parceria da Fidelidade e da Multicare. Saiba mais sobre a parceria.