ebook
GUIA DO IRS
Patrocinado por Reorganiza
Valdemar Jorge
Valdemar Jorge
15 Fev, 2022 - 12:36

Datsun: a segunda morte de uma marca histórica

Valdemar Jorge

A Datsun, detida pela Nissan, vai acabar pela segunda vez. Lançada há seis anos apenas para alguns mercados não teve o êxito esperado.

Datsun 1600

A marca Datsun desapareceu por duas vezes e por duas vezes reapareceu. A sua origem remonta ao princípio do século vinte numa altura em que duas empresas japonesas decidiram fundir-se com um único objetivo: produção de automóveis de luxo.

Paralelamente desenvolveram um modelo, mais económico que viria a granjear sucesso nos Estados Unidos da América nos anos 60.

A fama durou pouco. Em 1986 a Datsun hibernou por 27 anos. Reergueu-se em 2013 com conjunto de automóveis comercializados em mercados emergentes como África do Sul, Índia, Indonésia e Rússia.

Para além de serem apelativos e terem design agradável os modelos Hatch GO e Go+ (na Índia); o citadino Redi-Go (primo do Renault Kwid) e o On-Do, na Rússia, ou o Cross, mais aventureiro, na Índia, não conseguiram o sucesso esperado para que a marca se reerguesse.

Deste modo, a Nissan extinguirá a Datsun pela segunda vez com o timming a concluir-se em 2022, não devendo registar-se novos produtos após o ciclo de vida da atual produção de automóveis terminar.

Datsun: tudo começa em 1911

Embora o primeiro automóvel conhecido da popular Datsun (com os modelos 1200, 1600 e 1600 SSS a conhecerem assinalável sucesso no nosso país), date de 1930, a verdade é que a história da empresa começa em 1911, com Masujiro Hashimoto, engenheiro, empreendedor e sonhador, que fundou a Kwaishinsha Co. em Tóquio.

O nome da empresa mais não era do que uma homenagem aos primeiros investidores da empresa “Kaisin-sha” Kinjiro Dena, Rokuro Aoyama e Meitaro Takeuchi.

A primeira fábrica foi construída em Osaka. Os primeiros motores que saíram da linha de montagem foram imediatamente vendidos e os recursos obtidos utilizados no desenvolvimento do empreendimento fabril.

No entanto, devido ao fraco financiamento a empresa desenvolveu-se lentamente. Em 1914 surgiu o primeiro automóvel DAT, nome considerado, na altura, bom para um carro pequeno.

Entretanto, a empresa muda de nome em 1918, para Kaishinsha Motorcar Co. E sete anos mais tarde (1925) para DAT Motorcar Co, empresa cuja produção principal era constituída por camiões, já que o mercado não tinha ainda apetência por automóveis.

Com o desenrolar dos tempos e com a produção a ser absorvida pelo sector militar, a DAT considerou a fusão com outras indústrias.

Deste modo, em 1926 funde-se com a Jitsuyo Jidosha Co., Ltd. passando a denominar-se, até 1932, DAT Automobile Manufacturing Co., Ltd..

Primeiro protótipo surgiu em 1931

Em 1930 o governo japonês divulga uma portaria ministerial que permitia que carros com motor até 500 cc pudessem ser conduzidos sem licença de condução.

Perante esta facilidade, a DAT Automobile Manufacturing Co., Ltd. deu início à produção de carros com motor de 495 cc para comercialização naquele importante nicho de mercado. Os pequenos automóveis tinham o nome de Datson (cujo significado é filho de DAT). O nome Datson viria a ser mudado para o conhecido Datsun, em 1933.

O primeiro protótipo Datson viu a luz do dia no verão de 1931. Ficou conhecido como Datson Type 10 e a empresa comercializou 10 pequenos carros.

No ano seguinte, 1932, a produção aumentou e, cerca de 150 exemplares, agora já com a designação Datsun Type 11, foram comercializados.

O ano de 1933 trouxe novas regras. O governo japonês implementa nova diretiva permitindo a produção de motores de 750 cc. A Datsun agarrada a oportunidade e aumenta a cubicagem do motor até ao limite estabelecido. Estes novos automóveis ficaram conhecidos como Type 12.

Datsun Coupé

Linha de produção surge em 1935

Os anos passam e obrigaram a adaptações e à adoção de importantes decisões. Deste modo, seguindo o exemplo da Ford, nos Estados Unidos da América, a Datsun implementou em 1935 uma linha de produção colocando-se a par do que de melhor se fazia no mundo do setor automóvel.

Isto depois de, em 1934, a Jitsuyo Automobile e a DAT Automobile Manufacturing Co., Ltd. terem fundido as respetivas atividades dando origem à Nissan Motors. Os produtos produzidos pela nova estrutura passam a ser exportados sob a marca Datsun.

Assim, 1936, dá início ao programa de exportação de viaturas com a chegada das primeiras unidades à Nova Zelândia e, em 1937 (este porventura o melhor ano da marca antes da Segunda Guerra Mundial), saíram da linha de produção 8.593 exemplares com alguns a serem exportados para a Austrália.

Com a entrada do Japão na guerra com a China, em 1937, a produção automóvel diminuiu; enquanto em 1938 a fábrica da Nissan, em Yokohama passa a produzir camiões para o Exército Imperial Japonês.

Apesar do fim da guerra do Pacífico a marca japonesa continua a produção de camiões e só em 1947 retoma a produção de automóveis, alinhando a sua produção pela da contemporânea Austin, selecionando modelos como o Devon e Somerset.

Mudança de estratégia leva à extinção da Datsun

Começa então um período mais risonho para a Datsun, tão popular no mercado japonês. A pouco e pouco, começa a dominar o mercado americano com a comercialização de automóveis de preço acessível.

No entanto, e mesmo perante este momento expansionista fora de portas, a empresa-mãe assume nova direção para o projeto. Decide abandonar a marca Datsun para unir todas as áreas sob um só nome: Nissan.

Passo arriscado que não foi bem ponderado pelos executivos e exigiu avultado investimento. Aliás, também não tiveram em linha de conta que as pessoas estavam muito familiarizadas com a “antiga” marca Datsun. Estavam convencidos que, por a Nissan ser tão conhecida no Japão também granjearia sucesso noutros países, nomeadamente nos Estados Unidos da América.

O resultado foi catastrófico no mercado externo com as vendas a caírem de forma drástica.

De 1935 a 1981: cinco modelos de grande sucesso

A história da Datsun não é só temporal, passa e muito, pelo sucesso dos modelos que marcaram várias gerações.

  • 1935 – Inauguração da fábrica de Yokohama, no Japão. Da linha de montagem saiu o Datsun Model 14. Este veio mudar a forma como os veículos eram fabricados até então no Japão e, em todo o mundo.
  • 1955 – Ano em que é produzido o Datsun 110, primeiro automóvel de passageiros totalmente novo produzido após o final de guerra. Venceu o Prémio Mainichi de Design Industrial.
  • 1957 – Sai da linha de produção o novo Datsun 1000 (modelo 210). Este automóvel foi apresentado com conjunto de tecnologias adotadas a partir de parceria realizada com a Austin Motor Co. (Reino Unido). Em 1958 o Datsun 1000 chega ao mercado norte-americano.
  • 1958 – Este ano marca o abrir de portas do desporto automóvel à Datsun. O chefe de marketing Yutaka Katayama para provar a fiabilidade e durabilidade dos produtos da Datsun participa com um Datsun 1000 no Campeonato Australiano de Rali, considerado, à época, a prova mais difícil do panorama do desporto automóvel. O resultado foi categórico. O pequeno Datsun venceu na sua classe. Começava aqui a performance desportiva da Datsun no mundo da competição automóvel.
  • 1959 – Outro ano decisivo com o lançamento do primeiro Datsun Blueird 310. Um automóvel completamente novo que passa a definir os padrões mundiais de vendas e eficiência automóvel.
  • 1961 – Este ano marca o período de expansão da Datsun, quer no Japão, com a abertura da fábrica de Oppama, que no México, com a implementação da Nissan Mexicana SA.
  • 1966 – Início da comercialização do Datsun Sunny B10, modelo que conquistou 8,5 milhões de clientes, em vários mercados.
  • 1981 – O fim. Presente em 190 países e após a comercialização de 20 milhões de automóveis é anunciada a descontinuidade da Datsun que dá lugar à marca Nissan à medida que a operação da empresa se expande a nível global. A marca Datsun foi descontinuada em março de 1986.
Toyota Celica de 1974
Veja também Toyota Celica: a fera indomável que dominou as estradas

Anúncio do retorno da Datsun em 2012

O relançamento da Datsun foi anunciado em 2012 com a Nissan a revelar que aquela surgiria sob o signo da produção de automóveis de baixo custo para comercialização nos mercados da Indonésia, Nepal, África do Sul, Índia e Rússia.

O nome Datsun ressuscita assim em 15 de julho de 2013. A sustentar o novo desenho para o sucesso da Datsun a Nissan colocou a ênfase na reputação, valor e confiança da marca que ajudaria a conquistar os mercados emergentes.

Em 2014 surgem os modelos Hatch GO e Go+ (na Índia); o citadino Redi-Go (primo do Renault Kwid) e, em 2015, o Datsun On-Do, na Rússia.

Após estas movimentações no mercado automóvel 2019 pautou-se por ano horribilis com o anúncio, pela segunda vez, da interrupção da produção da Datsun na Indonésia e na Rússia (2020). Ficou decretado o fim da marca que não registará produção após o final do ciclo de vida a atual produção automóvel.

Veja também