Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Teresa Campos
Teresa Campos
08 Nov, 2019 - 11:49

Dieta SIRT: conheça o regime da cantora Adele

Teresa Campos

Já ouviu falar da dieta SIRT, o regime seguido pela cantora Adele? Saiba mais sobre este plano alimentar, em que pode ingerir cacau e vinho tinto.

Adele dieta SIRT

A dieta SIRT ganhou fama e popularidade a partir do momento em que a cantora Adele perdeu 19 quilos, aparentemente depois de ter seguido este plano alimentar.

Além disso, a dieta SIRT consegue facilmente captar as atenções, sobretudo dos mais gulosos e descrentes em restrições alimentares, já que até permite o consumo de cacau e de vinho tinto.

Todavia, será que este plano alimentar é indicado para todas as pessoas? E, após os resultados imediatos, quais serão os efeitos a longo prazo? Esta está longe de ser uma dieta consensual, inclusive entre os especialistas, por isso vale a pena apresentá-la e ficar a conhecer os seus prós e contras.

Dieta SIRT desenvolvida por nutricionistas ingleses

Consulta de nutrição

A dieta SIRT foi desenvolvida pelos nutricionistas ingleses, Glen Matten e Aidan Goggins. Tem por base alimentos ricos em nutrientes (polifenóis), capazes de ativar aquele que é também conhecido com o “gene magro”, a sirtuína.

Este elemento é capaz de regular o metabolismo, estimular a oxidação de gordura, aumentar a massa muscular e, ainda, a saúde celular. Tudo isto torna possível a perda de 3kg em apenas 7 dias. (A sirtuína contribuirá, ainda, para uma maior longevidade, a redução do risco de cancro, o combate à inflamação e à neurodegeneração.)

Importa, também, lembrar que a sirtuína é o mesmo gene ativado quer pelo jejum, quer pelo exercício físico, os quais fazem igualmente parte desta dieta.

O processo

A dieta SIRT pode dividir-se em dois momentos.

Num primeiro momento, o plano alimentar é de duas refeições por dias, acompanhadas da ingestão de sumos ricos em sirts. O objetivo é que o consumo calórico se situe entre as 1000kcal e as 1500kcal por dia.

No momento seguinte, são gradualmente adicionadas mais refeições, especialmente ricas nos tais alimentos SIRT.

Evidências científicas

Uma das questões mais colocadas é a sustentação científica desta dieta. A resposta a esta questão não é fácil, nem inequívoca.

Os tais alimentos sirts estão, efetivamente, presentes na alimentação de povos com menor incidência de doenças e taxas de obesidade em todo o mundo (caso dos japoneses de Okinawa e dos índios americanos Kuna).

Porém, é preciso notar que a perda de peso não se deve apenas à ingestão destes alimentos, mas  sim à redução do valor energético consumido, tendo em conta a restrição alimentar existente.

Além disso, os povos tidos como referência têm uma atividade física intensa, algo que também é responsável pela ativação da sirtuína.

Contra-indicações

Apesar de apelativa (por permitir o consumo do cacau e do vinho tinto), especialmente numa primeira fase, esta dieta consegue ser bastante restritiva. Por essa razão, pode causar alguma irritabilidade, fadiga e até mesmo perda de massa muscular em algumas pessoas.

Alguns nutricionistas consideram a dieta muito restritiva e, por isso, difícil de aplicar à maior parte das pessoas. Além disso, em certas situações, ela pode conduzir a défices nutricionais significativos e à desaceleração do metabolismo. Por tudo isto, a sugestão é para que consulte sempre um especialista, antes de aderir a qualquer plano de emagrecimento.

conheça alguns Alimentos SIRT

1. Chá verde

O chá matcha por ser rico em galato de epigalocatequina, garante a ativação da sirtuína. Possui ainda muitos antioxidantes e betacaroteno, potenciando em 25% a eliminação de calorias durante o exercício físico.

2. Aipo

Quanto mais verde consumir este vegetal, mais eficazmente será ativada a sirtuína.

3. Malaguetas

A luteolina e a miricetina estão presentes na malagueta e ativam a sirtuína. Assim como as malaguetas, pode consumir cenoura, pimentão, aipo ou hortelã, pois também possuem estes componentes.

4. Cacau

O cacau contém um flavonóide, a epicatequina, que ativa a sirtuína, além de ser rico em antioxidantes e em vitaminas e minerais.

5. Açafrão

Esta especiaria (por ter curcumina) funciona como um anti-inflamatório natural e um antioxidante poderoso, que protege das doenças cardiovasculares.

5. Vinho Tinto

O vinho tinto tem resveratrol e piceatanol, nutrientes ativadores da sirtuína. Daí, este produto ser permitido nesta dieta.

6. Outros alimentos ‘autorizados’

  • Trigo sarraceno
  • Salsa
  • Cebola roxa
  • Nozes.
  • Soja
  • Carne Magra
  • Couve-galega
  • Chicória
  • Azeite virgem extra
  • Peixe
  • Morangos

Conclusão

No que diz respeito a dietas, é importante não “ir em modas” e ter em conta as especificidades de cada indivíduo, as suas caraterísticas, rotinas e hábitos de vida. Além disso, procurar a ajuda de um profissional habilitado é sempre aconselhável.

Claro que agora que já conhece alguns dos alimentos SIRT pode e deve incluí-los na sua alimentação diária. Contudo, é importante ter em conta que a perda de peso só irá ocorrer se, aliada à ingestão destes ingredientes, houver uma restrição energética e, também, a prática de atividade física.

Veja também