ebook
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Prático e Descomplicado
Sara Piteira Mota
Sara Piteira Mota
19 Mai, 2021 - 15:34

Sabe qual deve ser a distância de segurança entre carros?

Sara Piteira Mota

Para circular em segurança, mantenha a distância entre carros. Conheça o que diz a legislação portuguesa sobre este tema.

distância entre carros na estrada

Quem circula na estrada sabe que se deve manter a distância de segurança entre carros. Esta é uma norma que aprendemos nas aulas de código, mas na realidade nem sempre esta medida de segurança é cumprida pelos condutores.

De acordo com o Código da Estrada (CE), respeitar a distância de segurança entre os veículos da frente não é uma mera recomendação, mas sim uma obrigação.

Embora muitos condutores se esqueçam desta norma, saiba que se não a cumprir pode ser responsável por um acidente e ainda lhe pode ser aplicada uma coima.

É o artigo 18º do Código da Estrada que preconiza o tema da distância entre carros. Caso esta não seja cumprida, pode ser aplicada uma coima cujos valores podem ir de 60 a 300 euros.

O que diz a lei sobre a distância de segurança entre carros

Não está definida no Código da Estrada a medida para aplicar a distância de segurança entre carros. No entanto, segundo o artigo nº 18º,

O condutor de um veículo em marcha deve manter entre o seu veículo e o que o precede a distância suficiente para evitar acidentes em caso de súbita paragem ou diminuição de velocidade deste (…).

Para além disso, a legislação refere ainda que

O condutor de um veículo em marcha deve manter distância lateral suficiente para evitar acidentes entre o seu veículo e os veículos que transitam na mesma faixa de rodagem, no mesmo sentido ou em sentido oposto.

Contudo, no Código da Estrada existem duas situações que fazem a exceção no que toca à distância de segurança entre carros.

O artigo 40º do CE, referente aos veículos que circulam em marcha lenta fora das localidades, realça que devem manter uma distância não inferior a 50 metros de entre eles e o veículo que o precede, de forma a permitir a sua ultrapassagem com segurança.

Para além disso, as novas regras de circulação para os ciclistas originaram a outra exceção. Assim, neste ponto, o código da estrada, também no artigo 18º, diz que

O condutor de um veículo motorizado deve manter entre o seu veículo e um velocípede que transite na mesma faixa de rodagem uma distância lateral de pelo menos 1,5 m, para evitar acidentes.

Manter a distância entre carros evita acidentes

A distância de segurança entre carros não é mais do que o espaço necessário que se deve deixar entre o próprio carro e o da frente. Assim, é possível reagir e parar o veículo em segurança, sem provocar um acidente.

Esta regra até parece básica, mas os condutores, muitas vezes, não a cumprem e a consequência pode ser muito grave.

Portanto, manter a distância de segurança entre carros é bastante importante e útil, inclusive em manobras e situações simples do quotidiano.

O Instituto de Mobilidade e Transportes (IMT) alerta que devemos manter uma distância entre carros que permita circular com segurança. Vejamos, então, algumas das situações em que essa distância de segurança é essencial:

Parados no trânsito

Uma das situações em que a distância é negligenciada é quando paramos no trânsito, em fila, à espera que o sinal mude para verde. Por norma, paramos sempre juntos ao carro da frente.

Paragens bruscas

Como refere o IMT, quando existem imobilizações de trânsito inesperadas em autoestradas ou vias de tráfego rápido, deve-se desacelerar progressivamente, fazendo uma aproximação

ao veículo que está no final da fila, apenas quando já possui pelo menos uma meia dúzia de veículos imobilizados atrás de si.

Assim evita o risco de ocorrência de um choque em cadeia.

Condições especiais

A distância de segurança entre carros deve ser incrementada quando a visibilidade é reduzida, por exemplo à noite, quando chove ou quando está nevoeiro.

Cansaço

Quando o condutor está cansado, deve haver uma maior atenção à distância de segurança.

Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].