Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Marvin Tortas
Marvin Tortas
05 Mai, 2020 - 15:57

Conduzimos o Mercedes Classe A Limousine: o topo do segmento C

Marvin Tortas

Com base no sucesso que os 3 volumes têm feito no mercado chinês, a Mercedes decidiu importar esse conceito para a Europa e acrescentar mais um modelo à família A.

Mercedes Classe A Limousine

Embora pelas semelhanças estéticas seja quase inevitável compararmos este Mercedes Classe A Limousine com o Mercedes CLA, na verdade, estes dois modelos servem propósitos bem diferentes.

O CLA é um carro que prima muito mais pelo estilo do que pelo aspeto prático, sendo baseado na mesma plataforma que o Mercedes Classe C. Já este A Limousine, embora seja mais compacto, oferece uma maior sensação de espaço no seu interior, sem nunca claro descorar a componente estética, e é baseado na mesma plataforma do Mercedes Classe A “hatchback”.

Falamos daquele que é atualmente o carro mais aerodinâmico do mercado, com um coeficiente de atrito (Cx) de apenas 0,22, destronando assim o seu “primo” CLA.

É um carro dotado de um interior repleto de materiais de enorme qualidade, tecnologia de última geração e um design de fazer parar o trânsito. Somando a tudo isto o conforto habitual de um Mercedes, este é mesmo o topo do segmento C.

Mercedes classe a limousine: dimensões perfeitas, estilo sem fim

Análise Exterior

Chegou a Portugal no início de 2019, e timidamente têm saído para as ruas, mas é cada vez mais frequente depararmo-nos os novos Mercedes Classe A Limousine, um 3 volumes que chegou para fazer concorrência ao Audi A3 Limousine. Um carro que, na verdade, nunca vingou verdadeiramente em Portugal, quando comparado com o seu irmão mais compacto.

Este Classe A Limousine assume uma postura bem dinâmica, o que em muito contribui para este ser o veículo em comercialização mais eficiente (aerodinamicamente falando).

Mercedes Classe A Limousine
Fonte: Daimler/Mercedes

Diferenças para o Classe A de 2 volumes, até ao pilar B, não existem. Mantêm-se as mesmas dimensões em relação ao comprimento da frente, à largura, e distância entre eixos.

As alterações residem todas na zona mais posterior deste carro, sendo o A Limousine 13cm mais comprido, tendo 4,55 metros de comprimento, e com um tejadilho que se descai menos abruptamente em direção à mala, que se traduzem em bastante espaço para a bagageira, e por consequente, mais espaço também para os passageiros.

Mercedes Classe A Limousine
Fonte: Daimler/Mercedes

Julgando pelo aspeto exterior, e sobretudo quando temos em conta as versões equipadas com o opcional “pack AMG”, argumentos não faltam para fazer com que o Classe A continue a figurar entre os 6 carros mais vendidos em Portugal.

Análise Interior

Interior Mercedes Classe A Limousine
Fonte: Daimler/Mercedes

Apesar da anterior geração do Mercedes Classe A, esteticamente, continuar bastante atual, no interior já se começava a fazer sentir o peso da idade, e é por isso que o interior desta nova geração foi totalmente revisto, e é atualmente o mais completo de todo o segmento C.

Ora, como havíamos dito, este Mercedes Classe A Limousine prima bastante mais pelo aspeto prático do que o seu irmão de 2 volumes (o hatchback), e isso significa que 2 adultos de estatura média (1,75m) conseguem viajar facilmente nos bancos traseiros, tendo mais de 20cm de distância entre os joelhos e os bancos frontais, e alguns centímetros de folga de espaço para a cabeça.

Algo que não acontece, por exemplo, na versão mais compacta, e menos ainda no Mercedes CLA.

Bagageira Mercedes Classe A Limousine
Fonte: Daimler/Mercedes

Também este Mercedes Classe A Limousine viu a sua capacidade de bagageira ser aumentada significativamente, contando agora com 420L de capacidade, ao invés dos “apenas” (mas já generosos) 370L de capacidade na versão 2 volumes.

Na zona frontal do habitáculo, vulgo lugar do condutor e pendura, não existem quaisquer diferenças para o Mercedes Classe A “normal” ou até mesmo para o renovado Mercedes Classe B.

Como referido, o interior destes carros é provavelmente o mais completo dentro deu segmento, e a escolha de materiais utilizados para forrar o interior deste modelo não podia ser melhor.

Apenas encontramos plásticos de sensação mais rija num único lugar: a coluna de direção. E sejamos sinceros: quantas vezes tocamos com as nossas mãos nessa zona?

Mercedes Classe A Limousine Interior
Fonte: Daimler/Mercedes

O novo sistema de informação e entretenimento dos Mercedes Classe A, composto por dois ecrãs 100% digitais de 10,25” é também bastante completo, mais uma vez, e arriscamos a dizer, o mais completo de todo o mercado automóvel neste momento, e oferece uma ótima leitura, não requerendo que tenhamos que retirar os olhos da estrada durante muito tempo para consultar qualquer informação.

Condução

Mercedes Classe A Limousine
Fonte: Daimler/Mercedes

O novo Mercedes Classe A Limousine está disponível, para já, apenas com 3 motorizações: O A35, com um motor 2.0 a gasolina desenvolvido pela AMG, o A180d, com um motor 1.5 de 116 cavalos e o A200, que foi a versão ensaiada pelo Ekonomista Motores, e que conta com o novíssimo bloco 1.3 de 163 cavalos, e que tal como o bloco 1.5 diesel, é também ele fruto da parceria entre a Aliança Renault – Nissan – Mitsubishi e o grupo Daimler.

Esta motorização 1.3 de 4 cilindros a gasolina tem uma particularidade muito interessante, que é o facto de poder desligar 2 cilindros em pleno andamento, ficando assim apenas com 2 cilindros ativos, o que permite reduzir não só as emissões de gases poluentes mas também o consumo de combustível.

Este bloco é também ele um bloco sempre muito disponível, contando com 250Nm de binário entre as 1600 e as 4000rpm, que é exatamente a mesma força que contamos no A180d, no entanto, nesta versão, contamos com sensivelmente mais 50 cavalos.

Outro dos fatores que nos impressionou bastante durante o tempo que passamos com este carro foi a sua sonoridade. Para um “modesto” 1.3, este motor “canta” de forma bem afinada. E para os amantes da condução e os verdadeiros “petrolheads”, isto é um ponto muito importante e que não foi deixado de lado pela casa de Estugarda.

Apesar de toda a força e de toda a sonoridade, este não é um carro com uma toada desportiva.

A suspensão tem um pisar bastante suave, como seria de esperar num Mercedes, e o facto de, a par dos carros da família Classe B, estes serem os únicos Mercedes com tração frontal, também deixa antever que condução desportiva não é a praia deste automóvel.

Ainda assim, sempre que provocado, o equilíbrio perfeito deste chassis e suspensões tornam-no extremamente fácil de conduzir, e divertido q.b.

Esta versão A200 Limousine cumpre o sprint dos 0 aos 100km/h em 8,1 segundos e atinge um velocidade máxima de 230 km/h.

Já quanto aos consumos, a Mercedes anuncia para esta versão A200 associada a esta caixa automática de 7 relações (7G Tronic) 5,9L/100km em ciclo misto. Porém, e numa condução mais descontraída e sem grandes poupanças, estaremos a olhar para valores na casa dos 6,5L/100km.

Preços

Quanto a preços, este A Limousine tem valores a começarem em torno dos 30 500€ para a vesão 180d.

Quanto a esta versão A200, os preços iniciam-se nos 31 550€.

Em breve será lançada também uma variante A160d, com o mesmo bloco diesel 1.5 mas com “apenas” 95 cavalos. Os preços desta versão começarão ligeiramente abaixo dos 30 000€.

Veredicto final

Se está no mercado à procura de um Mercedes com um ar mais juvial, ainda mais atraente na estrada e com um perfil mais desportivo, então o Mercedes CLA será o carro ideal para si, se a sua carteira assim o permitir.

Mas se na verdade é um pai ou uma mãe de família que privilegia o espaço, o conforto e o aspeto prático de um carro, quererá certamente olhar para este Mercedes Classe A Limousine.

Em comparação com o Mercedes CLA custa sensivelmente menos 7 000€, e em comparação com um Classe C, o “irmão” maior deste modelo, custa sensivelmente menos 10 000€, e em termos de espaço, este A Limousine servirá praticamente todas as suas necessidades do dia-a-dia.

É sem dúvida um ótima relação qualidade, conforto e espaço/preço, e é por isso que o consideramos o topo do segmento C. E com um desing tão elegante, não há dúvidas que vingará no mercado nacional.

Veja também