Pedro Martins
Pedro Martins
17 Mai, 2019 - 09:40
Mercedes-Benz EQC: estrela elétrica

Mercedes-Benz EQC: estrela elétrica

Pedro Martins

O Mercedes-Benz EQC é o primeiro modelo 100% elétrico da Mercedes, guiando a marca de Estugarda num novo caminho, a percorrer nos próximos anos.

O artigo continua após o anúncio

O Mercedes-Benz EQC é a nova estrela de Estugarda e traz um brilho diferente à marca inaugurada por Benz e Daimler. O EQC liga-se à corrente para iluminar o caminho de uma nova era da Mercedes-Benz, uma vez que é o primeiro veículo 100% elétrico daquele construtor.

A Mercedes-Benz entra otimista na fase dos automóveis elétricos, tendo divulgado prazos para os próximos anos, no que respeita à produção de modelos deste género. Segundo informações veiculadas pela marca alemã, esta pretende construir 10 carros elétricos até ao ano 2022 e, em 2025, é intenção da Mercedes-Benz que este tipo de veículos represente 25% das suas vendas.

Apesar do Mercedes-Benz EQC não ser o primeiro automóvel 100% elétrico da marca da estrela, é o primeiro destinado à produção em série. As primeiras unidades deverão ser entregues já nos próximos dias, e, para já, a produção será ao ritmo de 100 viaturas por dia, com esse número a duplicar já em 2020.

Como é o Mercedes-Benz EQC?

O Mercedes-Benz EQC destaca-se visualmente pela secção dianteira, cuja superfície se carateriza por um estilo algo futurista e que poderá ser pedra de toque para os futuros Mercedes-Benz movidos a baterias. As óticas apresentam detalhes de riscas em azul, cor que encontramos também nas jantes e no logo EQC, colocado na lateral do carro. Estes são os elementos visuais que servem de assinatura ao EQC, como veículo 100% elétrico. O Mercedes-Benz EQC chega ao mercado no formato mais popular atualmente, ou seja, um SUV.

Mas – e em linha com muitos outros automóveis deste género -, as aptidões todo o terreno não são a prioridade. O Mercedes-Benz EQC não é um carro radical, mas antes um modelo inovador no seio da marca. Com 4,7 metros de comprimento, 1,6 metros de altura e 1,8 metros de largura, o desenho do EQC não é propriamente uma pedrada no charco, apostando antes na sobriedade, em consonância com os modelos da marca.

 

Uma vista de olhos à traseira e damos conta do novo formato, das óticas que passam a estar interligadas pelas luzes que atravessam a porta da bagageira. No habitáculo, o EQC é um verdadeiro… Mercedes-Benz. Em tudo se reconhece a ligação à casa alemã, incluindo as mais recentes soluções de tablier digital, o tecnológico touchpad, o desenho comum de alguns instrumentos ou o volante adaptado do Classe S.

Peso e prestações

O peso é um dos inimigos dos veículos elétricos – “cortesia” das baterias – e o carro de Estugarda não é exceção. O EQC acusa 2.400 kg na balança. Só o conjunto das baterias de 348 células de iões de lítio pesa 650kg. De forma a manter o equilíbrio do automóvel e não prejudicar a competência dinâmica, o peso das baterias é tripartido com dois módulos sob o piso da bagageira, dois ao centro e dois à frente.

O primeiro automóvel inteiramente elétrico da Mercedes-Benz foi desenvolvido sobre uma nova cadeia cinemática designada eATS, a qual servirá de base a futuros modelos. Não fossem as quase 2,5 toneladas, o EQC retiraria tempo aos 5,1 segundos que demora dos 0 aos 100 km/h, com velocidade máxima de 180 km/h, limitados eletronicamente. As prestações desta estrela ecológica devem-se aos 300 kW (408 cv) de potência e 765 Nm de binário máximo dos dois motores elétricos, um na frente, outro na traseira.

O artigo continua após o anúncio

 

O motor arrumado atrás destina-se a dar energia ao eixo traseiro, quando o EQC perde tração à frente ou quando o condutor acelera a fundo. Os programas de condução permitem personalizar a sua utilização. A autonomia anunciada para o Mercedes-Benz elétrico é de 400 km, segundo o ciclo WLTP, e a garantia para as baterias são 160 km ou oito anos.

Inteligência artificial

Os programas de condução do Mercedes-Benz EQC têm em consideração a recuperação de energia para carregamento das baterias, característica básica e fundamental para otimizar a autonomia. Com cinco modos de condução, o EQC consegue escolher as melhores formas de carregamento das baterias, quando rola em modo automático “D Auto” e privilegia o funcionamento à vela, sempre que existem condições para tal.

 

O condutor pode escolher o modo “D Auto” para aproveitar ao máximo todas as condições para carregar baterias. O carro 100% elétrico da Mercedes-Benz está constantemente ligado aos sistemas de segurança. O EQC reconhece os sinais de trânsito, a presença de outros veículos ou a existência de viaturas à retaguarda para, por exemplo, decidir quando ligar ou desligar o modo de navegação à vela. O novo carro da Mercedes-Benz não é só mais ecológico, como mais “inteligente”. O EQC é capaz de reconhecer a presença de uma viatura em marcha de urgência e mudar de faixa de rodagem para lhe ceder passagem… Isto tudo sozinho!

A interação com o condutor e ocupantes é uma das prioridades no sistema MBUX, estreado no Classe A (a frase “Olá Mercedes” diz-lhe alguma coisa?…), que apresenta o máximo de informação e funcionalidades. O “mordomo” faz com que os passageiros se sintam como estrelas e tanto pode facultar, por exemplo, os pontos de carregamento existentes na estrada, como ajustar a temperatura, especificamente para um dos ocupantes – só tem que pedir. A comunicação com o Mercedes-Benz EQC não deverá ser difícil, uma vez que a marca desenvolveu software que permite comunicar com o carro em 24 idiomas diferentes.

Veja também: