Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
03 Jul, 2020 - 16:42

9 dicas para estudar para os exames nacionais com sucesso

Catarina Milheiro

Chegou a época deles e todos querem dar o seu melhor. Partilhamos, então, 9 dicas para estudar para os exames nacionais e atingir os resultados pretendidos.

estudar para os exames nacionais

Como todos sabemos, este ano está tudo diferente e a verdade é que saber estudar para os exames nacionais é muito mais do que olhar para os livros e apontamentos e achar que se está totalmente preparado.

Ganhar alguns hábitos de estudo e método podem mesmo fazer toda a diferença nos resultados esperados nos exames. Afinal, eles podem ditar o futuro académico do estudante e, como tal, a pressão é grande, o que faz com que muitos alunos não saibam lidar com a situação da melhor maneira.

Estudar para os exames nacionais pode ser um verdadeiro desafio. Mas que é facilmente ultrapassado quando a forma de estudar e os métodos que se utilizam são os mais adequados. Aqui ficam as nossas dicas para um estudo eficaz.

COMO ESTUDAR PARA OS EXAMES NACIONAIS? 9 ESTRATÉGIAS EFICAZES

É natural que, com a pandemia, os alunos se sintam um pouco perdidos e receosos relativamente aos exames. Afinal, esta época é quase sempre sinónimo de ansiedade quer por parte dos estudantes, como dos professores.

No entanto, existem algumas estratégias quase infalíveis que podem efetivamente ajudar qualquer aluno a estudar para os exames nacionais.

O site norte-americano, que cataloga universidades, Best Colleges, compilou este ano algumas dicas para ajudar os alunos a estudar de forma produtiva, diminuindo o stress e o tempo de estudo.

Fique connosco e confira estas e outras dicas.

estudar
1

Preparar o espaço e materiais de estudo

Se não sabe como estudar para os exames nacionais, pode começar por preparar o espaço onde irá estudar, colocando à sua disposição todos os materiais que serão necessários.

Sabia que a produtividade também está relacionada com o espaço onde está? Por isso mesmo, deve arranjar um local fixo onde possa estudar de forma confortável e que seja exclusivamente dedicado aos estudos.

Pense num espaço de sua casa onde não existam distrações tentadoras como televisões, cama ou até o sofá e assim que definir o seu espaço de estudo e mantiver essa rotina, o seu cérebro vai associando esse espaço ao momento de estudo.

2

Opte por imprimir os documentos para estudar

Uma das dicas para estudar para os exames nacionais do site Best Colleges, passa por sugerir os materiais impressos (tradicionais) como um método de estudo mais eficaz.

Claro que os tablets e computadores são definitivamente uma grande ajuda, mas a verdade é que acabam por ser sempre um meio muito mais propício para a distração.

Alguns investigadores afirmam que a adoção de hábitos interativos como clicar e apontar, por exemplo, melhora a experiência do ensino. Contudo, mais de 90% dos estudantes afirmam que preferem uma cópia impressa em vez de um dispositivo digital quando o assunto é estudar e trabalhar para a escola.

É claro que, e especialmente nos dia de hoje, há também uma forte componente sustentável em torno deste e outros assuntos, pelo que este pode ser um fator em análise, aquando da tomada de decisão. Se optar por imprimir, porque é uma forma de estudo melhor, pense em reciclar papéis que tenha por casa espalhados, por exemplo.

3

Ouvir música

É verdade: ouvir música pode melhorar o humor dos estudantes e alterar toda a sua perspetiva de estudo em geral.

A capacidade de se concentrar em silêncio é deixada ao critério de cada um, até porque enquanto um estudante pode até só conseguir estudar a ouvir música, outro pode não conseguir manter a concentração de todo.

No entanto, muitos especialistas afirmam que ouvir certos tipos de música, pode ajudar os alunos a envolver partes do cérebro que os ajude a prestar atenção.

4

Fazer exercício físico antes de iniciar o estudo

Já todos estamos a par dos benefícios do exercício físico, seja para a nossa saúde, bem-estar físico e mental, como para o cérebro.

E no que diz respeito às estratégias para estudar com eficácia, ele não fica de fora. De acordo com o doutor Douglas B. Mckeag, especialista em medicina geral e familiar, suar um pouco antes de abraçar os livros pode fazer com que o estudante fique mais alerta, abeto e capaz de aprender novas informações durante a sessão de estudo depois do treino.

5

Aprender a relaxar

Quando o assunto é aprender a estudar para os exames nacionais com eficácia, aprender a manter a calma e a relaxar é extremamente importante.

Ora, se estiver constantemente em stress e angustiado o estudante não irá conseguir tirar qualquer proveito do estudo. Assim, fazer pausas e respirar fundo nos momentos mais tensos irá ajudá-lo a estudar de modo eficaz.

6

Estudar quando estiver cansado e descansar a seguir

Esta dica parece-lhe estranha? Pois é, mas a verdade é que estudar quando se sente mais cansado (antes de dormir) pode mesmo ajudar o seu cérebro a ficar mais concentrado e a reter novas habilidades.

Existe, inclusivamente, um termo para isso intitulado de sleep-learning (em português, aprender a dormir). Isto porque o processo de consolidação da memória está no seu melhor momento durante o sono “de ondas lentas”. Isto significa que a revisão do material antes de dormir pode realmente ajudar o cérebro a reter as informações.

7

Relembrar em vez de “reler”

Em 2009, este método de estudo foi abordado por um professor de psicologia da Universidade de Washington, quando publicou um artigo na Psychological Science a aconselhar os alunos a não reler os conteúdos.

Segundo o professor, ler e reler os materiais pode fazer com que os estudantes pensem que estão a par do conteúdo, quando na verdade não estão.

Mas afinal, o que é sugerido? Que os alunos façam uma espécie de “recordação ativa”, isto é, que leiam uma vez os conteúdos e que de seguida fechem o livro e recitem tudo para que consigam praticar a memória a longo prazo.

8

Utilizar o sistema Leitner

Criado pelo cientista alemão Sebastian Leitner, este método de estudo obriga os alunos a aprender, através da repetição, a matéria em que têm mais dificuldades.

Na prática, o aluno coloca todos os cartões com perguntas na caixa número 1. De seguida, pega em cada cartão e tenta responder à pergunta. Se acertar a resposta, coloca-o na caixa número 2. Se errar, deixa-o na caixa número 1. O estudo passa para as caixas seguintes e a premissa permanece. A única diferença é que nas próximas se o estudante errar, deve colocar o cartão na caixa anterior. Desta forma, os cartões na primeira caixa são estudados com mais frequência.

9

Variar o conteúdo

Em vez de se concentrar somente num tema da disciplina, optar por variar os temas de estudo é uma excelente escolha para aumentar a produtividade.

No entanto, é sempre preferível unir áreas de estudo que estejam relacionadas. Ou seja, se estiver a estudar uma obra literária dada na disciplina de Português, opte por variar o estudo e, por exemplo, focar-se em alguns exercícios de gramática.

No caso de estar a estudar matemática, inclua vários conceitos juntos, em vez de apenas um.

Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].