Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
18 Jun, 2019 - 11:04
É trabalhador remoto? Conheça 10 formas de evitar o burnout

É trabalhador remoto? Conheça 10 formas de evitar o burnout

Catarina Milheiro

O trabalho remoto é cada vez mais comum em todo o mundo. Se faz parte deste grupo de profissionais, saiba como evitar o burnout neste artigo.

O artigo continua após o anúncio

Hoje em dia é muito comum ouvirmos falar em trabalhadores remotos. Graças à internet e às tecnologias da informação, cada vez mais profissionais conseguem desenvolver o seu trabalho a partir de casa. E são também cada vez mais as empresas que incentivam os colaboradores a fazê-lo.

Os trabalhadores remotos não têm de estar presos a uma secretária no escritório durante todo o dia e podem levar a cabo as suas tarefas a partir de qualquer local que tenha acesso à internet. Mas não é pelo facto de poderem trabalhar remotamente, que estão menos sujeitos às pressões diárias da vida laboral.

Por isso, e especialmente se trabalha a partir de casa, esteja atento às dicas que lhe deixamos de seguida e saiba como evitar o burnout.

Como evitar o burnout? 10 dicas para trabalhadores remotos

trabalho remoto

O mundo do trabalho tem vindo a tornar-se cada vez mais exigente, de tal forma que muitos profissionais vivem em constante stress e ansiedade com os resultados que têm de apresentar de um modo rápido e eficaz às empresas onde trabalham. E com os trabalhadores remotos a situação não só não é diferente, como muitas vezes se agrava.

É por isso essencial que saiba como evitar este problema, para que continue a manter a sua saúde e bem-estar intactos e, claro, para que consiga fazer o seu trabalho de uma forma muito mais produtiva e eficaz.

Fizemos uma lista com as 10 dicas para os trabalhadores remotos evitarem o burnout, tome nota.

1. Crie uma rotina

Apesar de ter muito mais liberdade com um trabalho remoto, é necessário que não se desleixe e que crie uma rotina diária. Até porque é muito fácil um trabalhador remoto perder-se totalmente nas horas de trabalho e esquecer tudo o resto.

Identifique as horas em que desenvolve melhor as suas tarefas e crie a sua rotina profissional em torno desse horário. Não se esqueça de incluir tudo aquilo que faria ao longo de um dia normal, reservando tempo para passar com a família, passear os seus animais, fazer uma caminhada ou até mesmo tomar um café com amigos.

O artigo continua após o anúncio

Sabemos que nem sempre é possível cumprir com a rotina que planeamos, contudo ela irá funcionar na maioria das vezes.

2. Imponha limites e defina um horário de trabalho

Ao criar as suas próprias rotinas diárias, deve também estipular os horários em que tem mais disponibilidade para receber chamadas da sua empresa ou até mesmo para responder a emails da sua equipa de trabalho.

Deixe claro para os seus colegas e para a empresa os horários nos quais está disponível para comunicar e, mais importante, estabeleça limites para garantir que não é contactado fora do seu horário de trabalho (previamente estabelecido).

Esta é uma regra que também se aplica à família e amigos, que devem saber quando se encontra a trabalhar e quando estará disponível para atender as suas chamadas.

3. Estipule prazos e garanta o seu cumprimento

Definir prazos e garantir que os cumpre, é mais uma das dicas fundamentais para evitar o burnout. Lembre-se que não é por ter um trabalho ligeiramente mais flexível que lhe é permitido começar a falhar. Determine um período para a conclusão dos projetos que tem a seu cargo e que garanta que os cumpre atempadamente.

4. Comunique regularmente com a empresa e equipa

Quando o colaborador está deslocado do ambiente empresarial, é mais difícil manter uma comunicação regular com equipa, até porque não se pode passar pela mesa de um colega sempre que é preciso tirar uma dúvida ou pedir uma opinião.

O trabalho remoto obriga por isso a um maior esforço para manter uma boa comunicação com a entidade empregadora e os colegas, bem como para estar a par do que se passa. Faça por estar presente, mesmo que à distância, e procure participar ao máximo em todas as discussões e projetos importantes.

5. Faça uma viagem

Ser trabalhador remoto também tem os seus benefícios e um deles é o facto de poder viajar e trabalhar em qualquer parte do mundo desde que tenha acesso à internet.

O artigo continua após o anúncio

Se fizer uma viagem de negócios, pode sempre optar por pedir um daqueles cartões de crédito para viagens que algumas empresas disponibilizam para esse efeito. Deste modo conseguirá poupar algum dinheiro e, no caso de ter obtido um cartão que oferece pontos em modo de recompensa, ainda poderá utilizá-lo em futuras viagens de negócios.

trabalho remoto

6. Não se deixe cair na preguiça

É fácil ficar acomodado a trabalhar no sofá durante horas, sem mover um único membro. Contudo, é crucial que como trabalhador remoto ganhe o hábito de fazer alongamentos ao final de algum tempo na mesma posição.

Faça também pequenos intervalos ao longo do seu horário de trabalho, de forma a manter a boa circulação do sangue. Sempre que receber uma chamada, por exemplo, aproveite para levantar-se e caminhar enquanto fala.

Não só estará a olhar pelo seu bem-estar físico e psicológico, como vai ganhar energia e concentração para as próximas tarefas.

7. Atualize a tecnologia com que trabalha diariamente

Se trabalha remotamente, é importante que a tecnologia trabalhe a seu favor e não contra si. Atualizar a tecnologia que utiliza para trabalhar diariamente é assim fundamental para manter todas as funcionalidades e aplicações na versão mais recente possível.

Se está cansado do seu computador e sente que precisa de um upgrade, pode considerar colocá-lo à venda e utilizar esse dinheiro para investir num mais recente.

8. Não se esqueça de comer

Quem trabalha remotamente sabe que é extremamente fácil perder-se no trabalho. Muitas vezes, quando dá por ela já passaram horas e ainda nem se lembrou de comer alguma coisa.

Não custa por isso lembrar que evitar o burnout também passa por fazer uma alimentação saudável e por não deixar que o seu trabalho interfira nos horários das refeições.

O artigo continua após o anúncio

Certifique-se também que tem sempre consigo um copo de água ou uma chávena com chá para se ir hidratando à medida que trabalha. Além disso, pare de vez em quando para fazer pequenos lanches.

9. Aproveite mais a vida

Tendo em conta que tem um trabalho remoto, pode tirar partido disso e aproveitar mais a sua vida. Se tiver filhos, aproveite para ir buscá-los à escola, adaptando o seu horário de forma antecipada. Ou então para frequentar o ginásio, por exemplo. Basta que consiga coordenar bem a sua agenda profissional com a sua vida pessoal.

10. Não se desligue do mundo exterior

Finalmente a última dica para evitar o burnout, mas nem por isso menos importante. Um dos maiores riscos que um trabalhador remoto corre é desligar-se do mundo que o rodeia. Tendo em conta que estes profissionais não precisam de sair de casa para ir trabalhar, os dias podem tornar-se um pouco solitários e sem ânimo.

Tire uns minutos dos seus dias para passar tempo com os que lhe são mais próximos, aproveite para relaxar e abstrair-se do trabalho. Desafie um amigo a ir tomar café num horário em que ambos estejam disponíveis, vá ao cinema, faça uma caminhada ou então ligue a alguém para colocar a conversa em dia. Vai ver que sentirá muito menos isolado e bem disposto.

Veja também:

Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp