ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
David Afonso
David Afonso
11 Fev, 2021 - 17:08

Filtro do óleo: tudo o que precisa de saber

David Afonso

Se lhe falarmos em filtro do óleo, sabe o que é? A sua importância? E como funciona? Descubra neste guia detalhado sobre este componente do motor.

mecânico a mostrar filtro do óleo do carro usado e novo

Todos os condutores sabem da importância do óleo para o funcionamento do motor de qualquer veículo. Mas, talvez nem todos saibam da existência e/ou importância do filtro do óleo.

Nos motores de combustão, sem a sua presença, existiria atrito constante entre todas as peças do motor. Para evitar esse atrito, é necessário então um funcionamento perfeito do filtro do óleo, um elemento essencial para o funcionamento do motor. Este é um componente que faz a diferença e é vital para a saúde de qualquer automóvel.

Por este motivo, neste artigo vamos aprofundar esta temática. O que é o filtro do óleo? Qual a sua importância? Como funciona? Todas as respostas seguem em baixo.

Filtro do óleo: um guia para descobrir a sua importância

O que é o filtro do óleo?

O filtro do óleo é um elemento básico para o bom funcionamento do motor. Tem como objetivo diminuir os problemas de contaminação e desgaste por partículas e permitir períodos de serviço mais prolongados entre cada mudança de óleo.

Por outras palavras, é o componente que se encarrega de proteger a mecânica do motor, o próprio óleo e o circuito de lubrificação.

Qual a sua importância?

Como referido, o filtro do óleo retém qualquer impureza do óleo do motor antes que esta passe para o sistema de lubrificação do nosso veículo.

Assim, as principais funções do filtro do óleo são:

  • Reduzir o atrito entre as peças internas do motor, evitando a passagem de impurezas abrasivas para o circuito de lubrificação. Ao reduzir este atrito, o motor reduz também o desgaste, aumenta a sua vida útil e não perde potência;
  • Dissipar o calor evitando temperaturas excessivas;
  • Garantir o abastecimento ideal do motor. Independentemente das altas temperaturas, a alta densidade de óleo frio mistura-se com o combustível e permite a combustão do motor.

Sem o filtro do óleo, a vida útil do motor desceria drasticamente. Além disso, não só retém as partículas que resultam do desgaste do motor mas também outras que vêm do exterior, como a poeira ou os resíduos de carvão gerados pela combustão.

Como funciona

Com efeito, chegámos então à parte técnica deste componente. Mais uma vez, como referido, a sua principal missão é reter todos os resíduos metálicos e poluentes que são gerados no óleo do motor. Para isso existem três componentes fundamentais nesta missão. Eles são:

  • Válvula by-pass: no caso de a válvula ficar entupida ou o óleo inicial ficar muito espesso para passar pelos filtros (ex. por estar muito frio), o by-pass permite que o óleo continua a circular mesmo que não esteja a filtrar corretamente;
  • Válvula anti-retorno: esta válvula é aquela que garante que todo o óleo volta ao cárter, quando se desliga o motor, garantindo que no próximo início de marcha as ligações e o filtro tenham um pouco de óleo para engatar os componentes;
  • Invólucro do filtro: a caixa que envolve o filtro e evita que o óleo vaze. No fundo, toda a estrutura que protege e permite filtrar o óleo.

Processo de filtragem

Passo 1

O óleo vindo da bomba de óleo entra no filtro passando a membrana anti-retorno e após passar no elemento filtrante, onde é filtrado, vai para o motor passando a válvula anti-retorno.

Passo 2

Se a pressão do óleo for muito grande ou caso o elemento filtrante esteja colmatado, a pressão do óleo faz abrir a válvula by-pass (calibrada para abrir a partir de uma determinada pressão) fazendo com que o óleo passe para o motor sem ser filtrado (sem passar no elemento filtrante) através da válvula anti-retorno.

Passo 3

Cabe à membrana anti-retorno e à válvula anti-retorno fazer com que o óleo que está dentro do filtro não se escoe pelo circuito de lubrificação quando se para o motor. Assim garante-se que quando o motor volta a ser posto em movimento o filtro se encontra cheio de óleo, e não há falhas no abastecimento de óleo ao motor.

Tipos de filtro do óleo

Agora que já vimos em que consiste, qual a sua importância e como funciona, chegou a altura de apontarmos os diferentes tipos de filtros de óleo. Estes podem classificar-se em: se o filtro pode ou não se separar, pela sua composição ou pelo método de filtrar.

Filtros de óleo por separação

  • Blindados: é mais utilizado atualmente nos veículos, em que o elemento filtrante não pode ser separado do invólucro;
  • Cartucho: É mais utilizado nos veículos a gasolina. Neste caso não há invólucro. O motor assume a função de válvula anti-retorno.

Filtros de óleo por composição

  • De papel e celulose: são os mais ecológicos e, em simultâneo, os filtros mais comuns no mercado, devido à possibilidade de reciclagem e eficácia;
  • Material sintético: São mais caros, mas também de qualidade superior, podendo remover até 50% das partículas que circulam com o óleo. São filtros que podem durar até 15.000 km;
  • Com membrana de micro-cristais: este material denominado microvidro é usado em filtros de alta tecnologia e possuem uma malha de vidro feita de fibras com poros 10 vezes mais finos que os de papel.

Filtros de óleo por método de filtragem

  • Mecânicos: É dos mais comuns e é normalmente utilizado com filtros de papel ou celulose;
  • Centrífugos: filtros de óleo que empregam a força centrífuga para obrigar as partículas contaminantes a atravessar a zona filtrante;
  • Sedimentação: É o método de filtragem mais simples. Foi projetado para que todas as impurezas presentes no óleo e que são, por norma, mais pesadas ​​que o próprio óleo, sejam depositadas num pequeno recipiente com o auxílio da gravidade;
  • Magnéticos: usam um íman para capturar as partículas sólidas da suspensão.

Quando trocar o filtro do óleo?

vários filtros do óleo usados

Os materiais utilizados na produção de um filtro do óleo, assim como o próprio lubrificante, impossibilitam a sua limpeza para posterior reaproveitamento, portanto a melhor opção é trocá-lo quando indicado pelo fabricante.

Geralmente, a substituição costuma ser feita a cada 20.000 km, embora o ideal seja fazê-la a cada troca de óleo, independente dos quilómetros percorridos.

Por isso, nada como recorrer ao seu mecânico de confiança ou a uma loja especializada.

Quanto custa

O habitual é que o filtro oscile entre os 5 e os 15 euros, aos quais se junta o próprio óleo e a mão-de-obra.

Como trocar o filtro do óleo? Posso fazer em casa?

Por outro lado, se preferir trocar em casa, é uma operação simples que pode se tiver um conhecimento básico de mecânica. Para fazer isso, deve seguir as seguintes etapas:

  • Assegurar o esvaziamento do tanque de óleo;
  • Procurar a localização do filtro, que geralmente está na parte central ou inferior do motor;
  • Colocar um recipiente para “apanhar” os restos de óleo que vão cair;
  • Desparafusar o filtro com uma chave adequada para isso;
  • Limpar cuidadosamente a área com um pano seco e voltar a encher com óleo novo;
  • Enroscar de novo o filtro.

Sintomas e consequências a ter em conta para a mudança do filtro do óleo

O filtro do óleo deve ser substituído sempre que trocamos o óleo. Mesmo assim, é possível que o carro apresente alguns sintomas que nos indiquem para verificar o estado do filtro.

Esses sintomas podem ser variados e geralmente são causados ​​por excesso ou defeito na pressão e na qualidade do óleo. Alguns dos mais frequentes são:

  • Dificuldades de arranque;
  • Aumento do consumo de combustível;
  • Ruídos no motor;
  • Arrancar bruscamente ou parar diretamente.

Em suma, por estes motivos, a substituição deste elemento é uma operação de manutenção básica que contribui para o bom funcionamento de qualquer veículo.

Referir ainda que, os filtros de óleo só fazem sentido em veículos com motor de combustão. Logo, carros elétricos estão fora desta equação.

Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].