Ana Graça
Ana Graça
11 Jun, 2019 - 12:23
Sabe o que é o índice de apgar? Conheça o 1º exame ao recém-nascido

Sabe o que é o índice de apgar? Conheça o 1º exame ao recém-nascido

Ana Graça

O índice de apgar é uma ferramenta muito útil na avaliação imediata do recém-nascido e permite determinar o grau de adaptação à vida fora do útero.

O artigo continua após o anúncio

Avaliar o índice de apgar é uma das primeiras medidas a tomar logo após o nascimento do bebé. Este indicador, que deve o seu nome à médica norte-americana Virgínia Apgar, permite avaliar o grau de adaptação do bebé à vida extrauterina. Vamos conhecê-lo em maior pormenor!

Em que consiste o índice de apgar?

O nascimento de um bebé é um momento de grande felicidade, mas também de alguma tensão e preocupação. Implica um grande esforço por parte da mãe e do bebé, pelo que é pertinente avaliar a vitalidade do recém-nascido logo após o parto. Assim sendo, logo após o nascimento é realizado um teste ao recém-nascido, que dá à equipa médica preciosas informações acerca do seu estado de saúde. A este teste, proposto pela primeira vez em 1953, dá-se o nome de índice de apgar.

Este índice é largamente utilizado para avaliar a capacidade de adaptação do recém-nascido à vida extrauterina e tem mostrado ser um bom preditor da necessidade de observação mais cuidada ou prestação de cuidados imediatos na sala de partos.

Embora um baixo índice de apgar à nascença seja preditor de sofrimento fetal e possa implicar a necessidade de internamento na neonatologia, não prediz necessariamente a existência de problemas de desenvolvimento ou de saúde no futuro. Assim sendo, este índice não formula um prognóstico, ou seja, se o bebé tiver um apgar baixo à nascença, tal não significa necessariamente que terá problemas futuros, e vice-versa.

um baixo índice de apgar à nascença é preditor de sofrimento fetal

Como avaliar o índice de apgar?

O índice de apgar tem em conta vários parâmetros, nomeadamente a frequência cardíaca, a frequência respiratória, o tónus muscular, os reflexos e a cor da pele. É avaliado ao 1º, ao 5º e ao décimo minuto de vida e a pontuação atribuída permite avaliar a necessidade de algum tipo de reanimação:

1) A cada parâmetro analisado (frequência cardíaca; respiração; coloração da pele; irritabilidade reflexa; tónus muscular), é atribuída uma pontuação de 0 a 2;

2) Cada parâmetro é avaliado, respetivamente, através da auscultação da frequência cardíaca, da observação direta dos movimentos torácicos, da observação da cor (pálida, cianótica ou rosada), do tipo de choro (ausente, gemido ou vigoroso) e do grau de flexibilidade dos membros;

3) O objetivo é alcançar a nota máxima, mas, a partir de 7, já se considera que o bebé tem vitalidade normal;

O artigo continua após o anúncio

4) Quanto mais próximo de 10 for a pontuação, melhor será a vitalidade do bebé e melhor será a sua adaptação à vida extrauterina. Uma pontuação de 10 logo ao 1º minuto é pouco comum, já que a grande maioria dos bebés apresentam as mãos e pés azuis ao nascer;

5) Pontuações de 7, 8 ou 9 indicam que o recém-nascido está em perfeitas condições de saúde;

6) Uma pontuação entre 4 e 6 corresponde a um recém-nascido com asfixia moderada, o que significa que precisa de atenção médica;

7) Abaixo deste valor, o bebé apresenta uma asfixia grave e precisa de manobras imediatas de reanimação cardiopulmonar;

8) Quanto menor a pontuação, maior a ajuda de que o bebé necessita para se ajustar à vida extrauterina;

9) Por norma, uma pontuação baixa no 1º minuto evolui para uma pontuação normal nas avaliações seguintes.

Importância da avaliação do índice de apgar

O índice de apgar é extremamente importante

O índice de apgar é extremamente importante na medida em que permite avaliar as condições de vitalidade do recém-nascido e o seu nível de adaptação à vida fora do útero. Trata-se de um método de avaliação global do estado do bebé à nascença, que se foca em determinados parâmetros clínicos característicos e fáceis de detetar. Cada um dos 5 sinais é avaliado isoladamente, sendo depois definido um valor global.

Tem a grande vantagem de ser um método que, de forma simples, eficiente, indolor e rápida, permite avaliar situações importantes como, por exemplo, se o bebé necessita de ajuda para respirar ou se apresenta alguma complicação cardíaca.

O artigo continua após o anúncio

Como conclusão,

Importa salientar que cada bebé tem o seu próprio ritmo, pelo que é natural que alguns bebés requeiram mais tempo para se ajustarem à vida fora do útero materno, o que pode justificar um valor de apgar inicial mais baixo.

Mais ainda, resultados mais baixos ao 1º minuto são relativamente comuns em determinadas condições, nomeadamente: bebés prematuros; bebés nascidos de uma gravidez de alto risco; bebés nascidos por cesariana ou através de um parto prolongado e complicado.

Por fim, há que salientar que o teste de apgar não tem validade como prognóstico futuro, ou seja, não serve para verificar se o bebé poderá ter problemas de saúde no futuro. É apenas um indicador acerca do estado de saúde do bebé nos primeiros minutos de vida, que permite aferir a necessidade de assistência médica específica e imediata.

Veja também:

Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp