Olga Teixeira
Olga Teixeira
11 Jan, 2024 - 08:52

Inundações: sabe como participar ao seguro?

Olga Teixeira

Se a sua casa e carro forem afetados pelas chuvas fortes, saiba como participar ao seguro e o que pode esperar.

Inundações: como participar ao seguro

Em caso de inundações, provocadas por chuvas torrenciais, ou outros fenómenos naturais, participar ao seguro é o primeiro passo para acionar as devidas compensações e retomar a normalidade. No entanto, deve ter em conta que nem todos os seguros cobrem este tipo de prejuízos.

O tipo de seguro, bem como as respetivas coberturas, são determinantes para que possa participar à seguradora os danos causados pelas inundações ou outro tipo de intempéries. Veja como funcionam os seguros de habitação e automóvel e perceba quais as situações em que pode receber a compensação pelos estragos.

Participar ao seguro danos por inundações em casa

É importante saber o seguro que tem, de forma a perceber se os danos causados por inundações estão cobertos.

Se é proprietário de um apartamento, terá obrigatoriamente um seguro de incêndio, que cobre o risco de danos provocados na sua casa e nas partes comuns do edifício, como as escadas, garagens ou telhado. No entanto, e como o nome indica, este tipo de contrato apenas se aplica às situações relacionadas com incêndio.

No entanto, é bastante comum que os proprietários optem pelo seguro multirriscos, que é mais abrangente. Inclui coberturas facultativas que se podem aplicar não só ao imóvel, mas também ao recheio, podendo igualmente incluir a cobertura de responsabilidade civil.

Entre as coberturas do seguro multirriscos podem estar inundações, tempestades e riscos eléctricos, mas também furtos e roubos.

Assim, se tiver contratado um seguro multirriscos com a cobertura adequada, então pode fazer a participação para receber a indemnização pelos danos das inundações.

O seguro do carro cobre inundações?

Depende das coberturas que contratou. O único seguro obrigatório para os carros é o seguro de responsabilidade civil, que assegura o pagamento das indemnizações por danos corporais e materiais causados a terceiros e às pessoas transportadas, exceto o condutor do veículo.

Este seguro aplica-se a veículos terrestres a motor e aos seus reboques e tem valores definidos por lei e alterados a cada 5 anos. As cobertura mínimas obrigatórias são de 6 070 000€ por acidente para danos corporais e 1 220 000€ para danos materiais.

Além destas coberturas, o proprietário do veículo pode contratar outras.

Por isso, só no caso de ter uma cobertura adicional para fenómenos naturais poderá acionar o seguro caso o seu veículo seja afetado pelo mau tempo. Esta abrange danos provocados por tempestades, inundações, terramotos, erupções vulcânicas ou aluimento de terras, pelo que poderá participar ao seguro eventuais danos causados por estas situações.

Como participar ao seguro os danos das indemnizações?

O processo é agora mais fácil, dado que muitas seguradoras já permitem que faça as participações online. Deve participar dentro do prazo fixado no contrato ou, se não existir um prazo acordado, nos oito dias seguintes ao momento em que tomou conhecimento do sinistro.

A participação deve explicar as circunstâncias do sinistro, as eventuais causas da sua ocorrência e respetivas consequências. Ou seja, no caso das inundações, explicar a data e hora, referir facto de ter ocorrido precipitação intensa e indicar os estragos causados.

A importância das provas

A apresentação de provas é importante, por isso é essencial que documente, com fotos ou vídeos, eventuais danos sofridos em casa ou no carro.

Nos casos em que foi necessária a intervenção de bombeiros, pode pedir um relatório sobre a ocorrência, que poderá anexar à sua participação. Os nomes e contactos de eventuais testemunhas também são úteis para que seja feita prova do sinistro.

Quando ocorre uma inundação ou outro fenómeno natural que cause danos, a tendência é para deitar ao lixo o que ficou estragado. No entanto, é importante conservar essa prova.

Se tiver que fazer reparações urgentes (por exemplo, colocar uma porta ou reparar o sistema elétrico), é fundamental guardar as faturas para que depois sejam pagas pela seguradora.

O que acontece depois da participação?

Após receber a participação, a seguradora vai enviar um perito para verificar os estragos e calcular o valor da indemnização a pagar.

Tenha em atenção que, no caso das inundações, pode demorar vários dias até que todos os danos sejam totalmente perceptíveis, por isso esta visita pode não acontecer imediatamente. De qualquer forma, a seguradora tem um prazo de 30 dias para concluir o processo.

Após quantificar os danos, a seguradora propõe um valor que, dependendo dos danos, pode incluir ou não obras de reparação.

Artigo originalmente publicado em julho de 2019. Última atualização em janeiro de 2024.

Fontes

  • Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF)
Veja também

Artigos Relacionados