Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Marta Maia
Marta Maia
27 Ago, 2018 - 10:00

Investir em alojamento local: a nova galinha dos ovos de ouro?

Marta Maia

Está nos jornais, na televisão, na Internet: os portugueses estão a investir em alojamento local como nunca antes o fizeram. Mas será assim tão rentável?

Investir em alojamento local: a nova galinha dos ovos de ouro?

Investir em alojamento local é a nova moda em Portugal e muita gente até vai ao banco pedir emprestado para depois investir no negócio do turismo. Portugueses e estrangeiros, uns mais ricos e outros mais remediados, todos querem uma fatia do rendimento que o turismo nos traz.

O negócio, não negamos, é lucrativo e pode fazê-lo abrir um sorriso se investir ali as suas poupanças. Mas não mergulhe de cabeça: veja as nossas contas, siga os nossos conselhos, e não caia em armadilhas – porque também as há para apanhar os incautos.

Vale a pena investir em alojamento local?

investir em alojamento local

Nesta resposta não há dúvidas: sim, vale. Se tem um imóvel numa zona central e quer arrendar, deixá-lo à disposição dos turistas é muito mais lucrativo do que arrendá-lo a uma família durante uns anos.

Precisa de provas? João Queirós, sociólogo e investigador da Universidade do Porto, mergulhou nas estatísticas do AirBnb e concluiu que uma casa dedicada ao alojamento local chega a render mais 40% do que uma casa dedicada ao arrendamento tradicional. Mais: o mesmo proprietário consegue ganhar em oito meses e meio de alojamento local o mesmo que ganharia num ano inteiro de arrendamento tradicional.

As vantagens de investir em alojamento local

A grande razão pela que vale a pena investir em alojamento local é mesmo o rendimento rápido e volumoso: aos turistas pode cobrar um valor que nunca conseguiria cobrar a uma família com rendimentos “à português”, por isso, ganha mais dinheiro em menos tempo.

Por outro lado, a roda-viva de turistas faz com que os inquilinos nunca fiquem muito tempo, o que é bom quando não são propriamente exemplares. Se se portarem mal, dali a uns dias já vão embora.

O alojamento local também é sazonal, o que significa que nas épocas altas é aceitável que altere a tabela de preços. Se for esperto a rentabilizar essas épocas, quase pode parar por completo nas épocas baixas e dedicar-se à manutenção do imóvel.

As desvantagens do alojamento local

Além de toda a polémica que tem causado – e não se iluda, que mais cedo ou mais tarde vai sentir que olham para si de lado por dedicar ao turismo uma casa que podia ser de habitação permanente -, investir em alojamento local não é uma fonte inesgotável e o mercado está a esgotar rapidamente.

Porque todos querem comprar casas no centro das cidades para arrendar aos turistas, a bolha imobiliária inchou a uma rapidez alucinante e o preço por metro quadrado nas zonas turísticas disparou para recordes. Isto quer dizer que, para entrar no negócio, vai precisar de mais dinheiro – e que também vai precisar de mais rendimento para cobrir o investimento feito, ou seja, vai demorar mais a ter lucro.

O alojamento local também não é um mar de rosas se pensar que o entra e sai de turistas obriga a um proporcional entra e sai de funcionárias da limpeza e de técnicos de manutenção. Assim, quando investir em alojamento local pode já contar com as despesas de manutenção do espaço, que não vão ser pequenas, ou com uma carga extra de trabalho se decidir fazer tudo sozinho.

O nosso conselho

Investir em alojamento local é um sim para nós, mas nesta fase já deixamos um alerta: os preços nas cidades mais populares estão extremamente inflacionados e não se esqueça de que está a assumir despesas que se mantêm mesmo que os turistas desapareçam.

Se a concorrência começar a levar a melhor, é bom que tenha capacidade para continuar a pagar o IMI e as despesas de manutenção sozinho, porque não pode deitar a casa fora.

Assim, na nossa opinião, se já tem um imóvel é boa ideia avançar para o investimento em alojamento local, mas se ainda não tem pense bem e faça bem as contas. Não se deixe levar pela ânsia de fazer muito dinheiro, porque se comprar um barraco ao preço de um palácio pode muito bem estar a assinar a sua própria ruína.

Veja também: