ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
04 Nov, 2020 - 11:24

Proteger a casa: a importância do isolamento térmico

Mónica Carvalho

Tornar uma casa mais eficiente e confortável passa por repensar o isolamento térmico. Conheça a sua importância e quais as opções disponíveis.

isolamento térmico

Em muito casos poderá não ser tão valorizado quanto deveria, mas, a verdade, é que o isolamento térmico torna qualquer casa mais eficiente e confortável, permitindo, ainda, poupar na fatura da luz ou do gás.

Por isso, se está a construir uma casa de raiz ou vai realizar obras de renovação, tire algum tempo para avaliar as opções existentes no mercado e verificar qual será a mais conveniente para as suas necessidades.

O isolamento térmico é, então, fundamental para a boa eficiência energética de uma casa, visto que ajuda a minimizar as trocas térmicas excessivas entre o interior e exterior do edifício.

Em termos práticos, no tempo mais frio evitam-se as perdas de calor e mantém-se a casa mais quente; nos dias de temperatura mais elevada, o isolamento térmico ajuda a manter os espaços mais frescos. E isto sem precisar de recorrer a outros sistemas de climatização, como o ar condicionado, logo sem ter de gastar mais dinheiro.

Onde é possível aplicar o isolamento térmico?

colocar isolamento em casa

O isolamento térmico é mais complexo do que possa imaginar e não significa que pode apenas ser aplicado nas paredes interiores. Paredes, pavimentos, telhados, coberturas e lajes são as estruturas de uma casa passíveis de transmitir calor, logo, os locais onde se deve atentar às opções disponíveis do mercado.

Naturalmente que cada situação tem diferentes implicações. Por exemplo: as necessidades de isolamento térmico das moradias são muito maiores do que as dos apartamentos, por estarem totalmente vulnerável aos elementos externos.

Um apartamento, dependendo do piso e localização, poderá estar protegido termicamente pelos pisos superiores e inferiores, ou até nas laterais.

Isolamento térmico: os sistemas mais comuns

Dito de forma simples, o isolamento térmico consiste num sistema com características isolantes, com resistência térmica. Existem diferentes opções, por isso fique a par de cada uma delas.

1

Lã de rocha

A lã de rocha provém de fibras minerais de rochas vulcânicas, como o basalto e o calcário. É produzida a partir de lã mineral, que, depois de aquecer as rochas basálticas e outros minerais a elevadas temperaturas, se transformam em filamentos. Quando aglomerados com soluções de resinas orgânicas dão origem à lã de rocha.

Este sistema tem como pontos positivos a elevada durabilidade, resistência a potenciais incêndios, bem como o facto de ser também um bom isolante acústico.

2

Lã de vidro

Este é um dos isolantes térmicos mais usados no mundo. É produzida a partir de sílica e sódio, aglomerados por resinas sintéticas, sendo comercializada em rolos e painéis, com diversas densidades e espessuras, para dar resposta a diferentes necessidades.

A grande vantagem deste isolante é que além de leve, é fácil de manusear e de cortar. Além disso, por não ser inflamável, evita a propagação de chamas, diminuindo o risco de incêndio, sendo muito útil em ambientes com condições climatéricas menos extremas.

3

Aglomerado de cortiça expandida

Trata-se de um derivado da cortiça, um material natural e renovável. É uma solução com elevado desempenho de isolamento não só térmico, mas também acústico e antivibrático. Nesse sentido, pode ser aplicado em paredes exteriores, interiores e duplas, lajes, coberturas planas e inclinadas e piso radiante.

Este tipo de aglomerado suporte grandes amplitudes térmicas, de -180º a 120ºC, e grande durabilidade, podendo chegar até aos 50 anos. Após esse período, a a cortiça pode ser reciclada e reutilizada na construção.

4

Espuma de poliuretano

O poliuretano pertence à classe dos polímeros, tendo por matéria-prima o petróleo. Tal como o próprio nome indica, este material é uma espuma de excelente isolamento térmico, resistente à água (se tiver alta densidade), com capacidade de aderir a qualquer superfície de material utilizado na construção.

Tem baixo peso de isolamento, o que evita a sobrecarga de estruturas, alta durabilidade, elimina de condensações e é altamente resistente a químicos.

isolamento térmico para paredes
5

Poliestireno expandido

O poliestireno expandido, conhecido por EPS, é um produto sintético proveniente do petróleo.

No que às vantagens diz respeito, é leve, de fácil manuseamento e aplicação, apresenta elevada resistência mecânica, é quimicamente resistente, tem uma elevada durabilidade, é versátil e pode ser facilmente ajustado de acordo com as necessidades da construção.

6

Poliestireno extrudido

O poliestireno extrudido, também conhecido por XPS, tal como o material anterior, é um produto sintético proveniente do petróleo.

Estas placas são altamente resistentes à absorção de água e à difusão do vapor de água, mas como desvantagem têm o facto de serem combustíveis e arderem rapidamente se expostas a fogo intenso.

7

Placas rígidas

Estas placas podem ser compostas por esferovite, espuma e fibra de vidro, sempre preferenciais para aplicar no exterior da casa.

Possuem diferentes espessura, entre os 1,20cm e os 3,80cm, e são, regra geral, aplicadas por cima das vigas, independentemente de a estrutura do edifício ser em madeira ou aço.

Possui elevada durabilidade, fornece um isolamento eficiente também contra ruído e oferece proteção contra o aparecimento de humidade.

8

Barreiras pára-vapor

Trata-se de um material plástico utilizado para, literalmente, forrar a casa. São muito eficazes a minimizar a passagem de vapor de água e os problemas de condensação interna, logo as barreiras pára-vapor são perfeitas para livrar as paredes da humidade, mantendo-as secas.

9

Fibra de vidro

Já para as paredes interiores, a fibra de vidro pode ser uma boa solução pelas suas propriedades térmicas. Todavia é um material que apresenta alguns problemas, a começar pela forma como é manuseado: o vestuário deve incluir luvas de trabalho, camisolas de manga comprida, calças que protejam as pernas na totalidade, óculos e máscara de proteção.

Outro aspeto negativo é a presença de formaldeído, facilmente associado a problemas de saúde.

10

Celulose

A celulose é mais indicada para efetuar o isolamento de chãos e paredes interiores. Poderá ser uma boa opção para quem privilegia a sustentabilidade, visto que é feita a partir de jornais reciclados, aos quais são adicionados retardadores de fogo durante o processo de produção.

Ainda que possa ser um pouco mais dispendiosa do que outros sistemas de isolamento térmico, a fibra de vidro é uma escolha mais eficiente a nível da poupança de energia, logo, permite também poupar as suas finanças.

11

Espuma em spray

O isolamento com espuma em spray permite criar uma barreira de ar na casa, permitindo, assim, preencher pequenas rachadelas ou brechas que podem levar a fugas de ar, logo à perda de calor.

Este material é também utilizado na vedação de janelas, apresenta grande durabilidade e grande economia de energia.

12

Fibras naturais

As fibras naturais têm na sua composição substâncias de origem vegetal ou animal, fáceis de reciclar e reutilizar e de baixo impacto ambiental. Falamos por exemplo de madeira, cortiça, fibra de cânhamo, fibras de linho, algodão, fibra de coco.

Produtos que apresentam, genericamente, várias vantagens: isolamento acústico, podem ser reutilizadas, previnem contra o aparecimento de humidade, não libertam gases tóxicos, além de serem materiais de baixo impacto ambiental.

13

Materiais alternativos

Nesta categoria inserem-se materiais como espuma em spray de soja, retalhos de ganga ou lã de ovelha que podem ser especialmente úteis para o isolamento dentro de casa.

São alternativas de baixo custo e também de baixo impacto ambiental.

Onde encontrar sistemas de isolamento térmico?

Estes sistemas de isolamento térmico podem ser encontrados nos comerciantes de materiais de construção que, por norma, dispõem de várias marcas. Além desses, pode sempre encontrar estas soluções em grandes superfícies como o AKI, MaxMat ou Leroy Merlin, por exemplo.

No que aos preços diz respeito, ainda que tenhamos deixado a indicação de quais os que apresentam custos mais elevados ou mais baixos, deve ter sempre em consideração que muitos destes materiais estão disponíveis em diferentes espessuras que, por sua vez, têm custos diferentes. Sendo ainda que estes valores não são tabelados universalmente, logo, cada superfície comercial pratica o valor que achar mais correto.

Nesse sentido, o nosso conselho divide-se em dois: escolha o material mais adequado às suas necessidades e recolha alguns orçamentos em diferentes locais para saber qual a melhor opção.

Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].