Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Luana Freire
Luana Freire
15 Out, 2018 - 17:55

Mau hálito dos cães: conheça as causas e saiba como tratar

Luana Freire

Mau hálito dos cães: um problema comum que pode afetar a relação com o dono. Como tratar e resolver a questão? Saiba tudo aqui.

Mau hálito dos cães: conheça as causas e saiba como tratar

O mau hálito dos cães pode ser o primeiro sinal de alguma patologia oral. Saiba como tratar e quais são as causas deste problema que pode, até, dificultar a relação com o dono.

Mau hálito dos cães: tudo o que precisa de saber

mau hálito dos cães

Qual é, nos cães, o aspeto de uma boca saudável?

Uma boca saudável nunca deve apresentar um cheiro pouco agradável, os dentes não devem mostrar acúmulo de resíduos e devem ter aparência clara, e as gengivas devem ter coloração rosada.

Qual é a origem do mau hálito dos cães?

O mau hálito dos cães pode ter variadas origens e ser provocado por diversas causas. Frequentemente, o fator que provoca a halitose no animal está na cavidade oral. Lembre-se: um animal saudável não deverá apresentar mau hálito.

É normal que ao longo do dia o cão acumule resíduos na boca, como os restos de ração (que são ricos em proteína) e ainda oriundos da esfoliação da boca, com sangue e fluídos. As bactérias gram negativas que estão na sua boca ajudam a metabolizar a proteína e, como resultado, temos a formação de metil mercaptano e sulfureto de hidrogénio, compostos sulfurados voláteis. São estas palavras difíceis que dão origem ao mau hálito dos cães.

Por outro lado, não é só durante o dia que as causas trabalham para o aparecimento do problema: durante a noite, fatores como a falta de água e de alimento, e a redução da produção de saliva, dão origem à halitose matinal do seu amigo de 4 patas.

Quais são as bactérias que provocam o mau hálito dos cães?

  • Leptotrichia sp
  • Veillonella alcalescens
  • Fusobacterium polumorphum
  • Klebsiella pneumoniae
  • Bacteroides fundiliformis

É de salientar que a presença de qualquer uma destas bactérias na boca do cão vai depender de diversos fatores. Especialistas apontam que é preciso apostar no equilíbrio entre bactérias gram positivas e gram negativas para reduzir o mau hálito dos cães.

A doença oral pode estar na origem do mau hálito?

A resposta mais simples é sim, uma patologia oral pode mesmo estar na origem da halitose do animal. A doença oral nada mais é do que uma infecção bacteriana que acomete os dentes, osso e gengivas, tendo origem na falta de higiene da boca e na acumulação de resíduos e bactérias. A mutiplicação dessas bactérias, além de provocar mau hálito, pode resultar na perda de dentes.

A placa bacteriana é a responsável inicial pelo acúmulo de resíduos que vai dar origem à doença oral e é importante saber que a tartarização acontece, sobretudo, nos dentes molares e pré-molares do cão.

Como remover a placa dentária? A manutenção da boca saudável acontece através da lavagem dos dentes, mas é possível recorrer a processos de destartarização, que devem ser realizados pelo veterinário.

A gengivite – inflamação da gengiva – é uma das doenças da boca mais comuns e que provoca o mau hálito dos cães. Inicia com a percepção de vermelhidão e sangramento, culminando a sua progressão na formação de espaços entre o dente e a gengiva, onde acumulam-se bactérias e resíduos. O resultado é o mau hálito do animal, podendo o problema progredir para uma periodontite.

A periodontite – ou doença periodontal – é uma doença oral bastante comum em cães após os 5 anos e é resultados dos anos de desenvolvimentos da placa dentária, do tártaro e da gengivite. A patologia nada mais é do que uma lesão na gengiva, que atinge o ligamento do dente ao osso. A periodontite pode afetar, sobretudo, a superfície labial e os dentes superioes, sendo uma doença irreversível e progressiva. Mais uma vez, o resultado é a perda dos dentes.

Os cães podem ter cáries?

Sim, os cães podem ter cárie e o problema pode originar o mau hálito. Cães com uma dieta com baixos açúcares têm menos chance de desenvolver cáries.

Como tratar a cárie dos cães: tal como acontece com os humanos, a cárie dos cães é tratada através do preenchimento da cavidade afetada.

mau hálito dos cães

Conheça outras doenças que causam mau hálito dos cães

Se observa que a boca do seu cão apresenta gengivas saudáveis e dentes limpos, mas ainda assim sente o seu mau hálito, esteja atento a outras diversas patologias que podem desencadear o problema.

Patologias orais

  • Corpos estranhos na boca
  • Úlceras orais
  • Tumores orais
    Inflamações diversas, como faringite, rinite e sinusite
  • Trauma
  • Inflamação da pele ou dos lábios
  • Esófago dilatado
  • Dieta inadequada
  • Dieta com excesso de proteína
  • Dietas pastosas ou moles (ajudam a acumular mais resíduos entre os dentes)
  • Dieta com cheiro intenso
  • Coprofagia (ingestão de fezes)
  • Alimentação com lixo/comida putrefacta (halitose pontual após o “assalto” ao lixo da casa)

Causas sistémicas

  • Insuficiência renal
  • Patologias hepáticas.
  • Diabetes (hálito com cheiro à acetona)
  • doenças auto-imunes

Como prevenir e tratar o mau hálito dos cães?

Agora que já sabe quais são os problemas que podem estar na origem do mau hálito dos cães, é importante que saiba como pode tratar este sintoma desagradável. Para ajudar, temos 6 dicas simples. Tome nota!

  1. Higienização:  os dentes dos cães devem ser lavados diariamente para evitar a formação de placa bacteriana.
  2. Destartarização profissional: se a placa já estiver consistente, a escovação dos dentes não será suficiente para travar o mau hálito. É altura de recorrer aos serviços de um veterinário.
  3. Alimentação: uma dieta equilibrada colabora para uma boa saúde bucal. converse com o veterinário sobre o assunto.
  4. Petiscos e brinquedos: há brinquedos e petiscos especiais que promovem a saúde dos dentes, ajudando a limpar a boca, fortalecer dentes e gengiva e prevenir o tártaro.
  5. Enxaguantes bucais podem ser uma boa solução.
  6. Consultas periódicas: uma ou duas vezes por ano o seu animal deve fazer uma visita ao veterinário para que possa ser realizada uma análise à sua saúde bucal.

Veja também: