Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
10 Ago, 2020 - 10:51

Médias de acesso ao ensino superior: tudo o que deve saber

Catarina Milheiro

Se se vai candidatar ao ensino superior existem alguns aspetos que deve saber sobre as médias de acesso ao ensino superior. Fique connosco.

alunos a consultar as médias de acesso ao ensino superior

Tendo em consideração que o concurso nacional de acesso ao ensino superior teve início no dia 7 de agosto, é extremamente importante que todos aqueles que se candidatem saibam tudo sobre as médias de acesso ao ensino superior.

Esta fase é, por norma, uma em que os candidatos se sentem bastante nervosos e ansiosos por finalmente estarem a dar mais um passo importante e, por vezes, decisivo nas suas vidas.

No entanto, não vale a pena andar stressado e entrar em pânico. Fizemos um artigo com toda a informação que precisa de saber para que se consiga candidatar corretamente ao ensino superior em 2020/2021.

Conselhos sobre as médias de acesso ao ensino superior

pessoa numa sala de aula na universidade

Se o seu objetivo é prosseguir estudos após o 12º ano, então, é necessário que saiba de que forma se apuram as médias de acesso ao ensino superior. Pense connosco: se ao longo do ano letivo se mantiver devidamente informado sobre este assunto, estará prevenido e ciente da meta que pretende alcançar para que consiga entrar no seu curso de sonho.

Numa fase inicial, este pode parecer um assunto um pouco complicado para os candidatos, principalmente em tempos de pandemia. No entanto, as médias de acesso ao ensino superior não são mais do que um cálculo entre a classificação final obtida no final do ensino secundário e as provas de ingresso(exames de acesso ao ensino superior), específicas para cada curso.

Provavelmente deve estar a questionar-se se existem algumas alterações devido à pandemia do novo coronavírus em relação a este assunto. A forma de cálculo das médias de acesso ao ensino superior é exatamente a mesma, com a diferença de que os alunos só terão de efetuar as provas de ingresso exigidas por cada instituição de ensino superior.

Ou seja, a média de secundário poderá valer entre 50% a 65% e as provas de ingresso podem valer entre 50% a 35%.

É importante ainda salientar que a classificação final do secundário e as provas de ingresso valem, cada uma delas, uma percentagem diferente, definidas por cada universidade, consoante o curso em que se pretende ingressar.

Entre os dias 7 e 23 de agosto decorre a 1ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior, sendo que existem 51.408 lugares disponíveis (aos quais se somam mais 721 para concursos locais).

Para que não tenha qualquer tipo de dúvidas em relação às médias de acesso ao ensino superior, fizemos uma listagem com alguns aspetos para os quais deve estar atento. Tome nota.

Provas de ingresso

Mas o que são afinal as provas de ingresso ao ensino superior? Estas provas são um dos requisitos obrigatórios para que as instituições de ensino superior possam, em conjunto com outros fatores, selecionar os candidatos para determinado curso.

Atualmente, fazem parte destas provas de ingresso os exames finais do ensino secundário, sendo que estes são apenas válidos como provas de ingresso no ano em que são realizados pelos alunos e nos 2 anos seguintes.

Tendo em consideração a situação atual que o mundo está a viver, é perfeitamente natural que os alunos ainda tenham dúvidas sobre este assunto. Passamos a explicar: perante a situação atual, os alunos só terão de efetuar as provas de ingresso exigidas por cada instituição de ensino superior.

Regra geral, as provas de ingresso que são exigidas para cada curso não podem ser superiores a 2 (sendo estas fixadas por cada instituição de ensino). Mas é necessário ter atenção, pois, para alguns cursos, podem ser exigidas outras provas de ingresso que não os exames finais nacionais.

Além disso, importa ainda realçar o facto de que as instituições de ensino superior exigem uma classificação mínima nos exames realizados como provas de ingresso, fixada num valor igual ou superior a 95 pontos, na escala de 0 a 200. O que significa que, qualquer aluno que obtenha uma classificação menor do que 95 pontos na prova de ingresso, não poderá frequentar o ensino superior.

Pode consultar Guia Geral de Exames para saber como se inscrever nos exames nacionais do ensino secundário.

Alternativas à faculdade: opções para quem quer um rumo diferente
Veja também Alternativas à faculdade: opções para quem quer um rumo diferente

Vagas e áreas de estudo mais concorridas

Segundo a nota emitida pela DGES relativamente às vagas e abertura do concurso nacional de acesso,

“No âmbito do regime geral de acesso 2020 serão disponibilizadas um número total de 52129 vagas, incluindo 51408 vagas destinadas ao concurso nacional e 721 vagas destinadas aos concursos locais1 , o que representa um aumento de 1% face ao número de vagas disponibilizadas no ano anterior”.

Para que consiga ter uma noção, no ano passado o curso de Engenharia Aeroespacial, do Instituto Superior Técnico (IST) em Lisboa, voltou ao topo da lista com a média mais alta de 18,9 valores.

Logo a seguir a este curso, seguiu-se o curso de Engenharia Física e Tecnológica, também no IST, onde o último colocado entrou com uma média de 18,8 valores. Outros cursos como Bioengenharia e Engenharia e Gestão Industrial, com uma média de 18,6 valores, também constam na lista.

Por outro lado, em 2019 a média do último colocado em Medicina correspondia a 18,5 valores (relativamente mais baixa do que nos anos anteriores).

É de salientar que as médias de acesso ao ensino superior sobem à medida que a procura pelos cursos aumenta, ou seja, quantos mais forem os candidatos com as melhores notas a concorrer a um mesmo curso, a probabilidade de esse mesmo curso ser o mais concorrido atualmente é grande.

É, por isso, importante que todos os candidatos se apressem a fazer as respetivas candidaturas para que possam garantir as suas vagas na instituição em que pretendem entrar.

COMO SABER QUAL A MÉDIA DE CURSO QUE MAIS LHE INTERESSA?

Para que possa saber qual a média de curso que mais lhe interessa pode sempre consultar o site da Direção Geral do Ensino Superior (DGES), no índice de cursos.

Ao consultar o índice de cursos conseguirá encontrar para cada um deles, a informação atualizada sobre as médias de acesso, provas de ingresso, e ainda os contactos diretos para poder questionar a instituição de ensino para ficar bem informado.

Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].