Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Ana Graça
Ana Graça
31 Ago, 2018 - 11:00

Tem medo do escuro? Então talvez tenha nictofobia

Ana Graça

Muitas crianças e adultos dizem sentir medo do escuro. Quando esta situação interfere no dia-a-dia estamos perante uma fobia: a nictofobia. Saiba mais!

Tem medo do escuro? Então talvez tenha nictofobia

Tem medo do escuro? Então fique a saber que não é o único! A nictofobia, ou seja, o medo do escuro ou o medo da noite não existe apenas nas crianças, há também adultos que preferem dormir com uma luz acesa.

Medo do escuro: o que são fobias?

Uma fobia, seja ela qual for, passa por sentir medo e ansiedade significativos em relação a um objeto ou situação em particular. As fobias mais comuns são dirigidas a animais, a situações relacionadas com cuidados e procedimentos médicos, situações relacionadas com espaços específicos, como os aviões e os elevadores, e a situações relacionadas com o ambiente envolvente, como o medo do escuro ou o medo das alturas.

Estamos perante uma fobia específica quando o medo e a ansiedade perante determinado objeto ou situação é persistente e desproporcional face ao perigo real do objeto ou situação. Pessoas que apresentam determinada fobia específica tendem a evitar os objetos ou situações que temem. Este medo e ansiedade causam mal-estar clinicamente significativo e interferem em diversas áreas do seu dia-a-dia.

Compreender o medo do escuro

Sente medo e ansiedade desproporcional face à escuridão e é totalmente incapaz de estar em locais sem luz? Começa a preocupar-se quando anoitece e tem necessidade de dormir com a luz acesa? Então talvez sofra de nictofobia!

A nictofobia é uma perturbação de ansiedade, mais concretamente uma fobia específica e, as suas causas são geralmente antigas, ou seja, estão relacionadas com a nossa história passada. Alguns especialistas referem inclusive que este medo pode remontar aos nossos antepassados que corriam mais riscos de serem atacados por predadores no escuro.

Pessoas com medo do escuro podem ter passado por acontecimentos que entenderam como traumáticos e negativos. Estas experiências podem ser as mais variadas, desde um susto apanhado no escuro, assistir a filmes de terror que promovem este medo da escuridão, ou situações mais gravosas e perturbadoras, como casos de abuso que tenham decorrido no escuro. Tal como em qualquer fobia, pessoas com nictofobia tendem a reagir de forma emocionalmente desproporcional perante a escuridão, bem como tendem a evitá-la.

Compreender o medo do escuro

O medo do escuro requer tratamento?

A grande maioria das pessoas com fobias simples raramente procuram ajuda especializada para o tratamento desses medos, muito provavelmente porque as situações temidas, apesar de incomodativas, são facilmente limitadas a determinados contextos e conseguem ser facilmente evitadas, tal como acontece com o medo do escuro.

No entanto, existem fobias que são tão frequentes e tão limitadoras da autonomia que requerem ajuda especializada. Felizmente, apesar das fobias serem dos problemas de saúde mental mais frequentes, são também aqueles que geralmente são mais rapidamente e facilmente resolvidos. Se o medo do escuro interfere no seu dia-a-dia e lhe causa sofrimento procure ajude especializada!

Veja também: