Luísa Santos
Luísa Santos
22 Mar, 2019 - 15:40
Miracast: o que é e como funciona

Miracast: o que é e como funciona

Luísa Santos

O Miracast veio revolucionar a forma como partilhamos conteúdo entre dispositivos e ecrãs. Saiba como usá-lo para projetar o ecrã de um dispositivo numa TV.

O artigo continua após o anúncio

Em poucas palavras, o Miracast é uma tecnologia inovadora que permite partilhar conteúdo a partir de um dispositivo para outro. Pode, por exemplo, passar aquilo que está a ver no computador para um projetor ou um televisor. É sobre esse pressuposto que funciona esta tecnologia.

Miracast: a forma mais fácil de projetar o ecrã de um dispositivo na TV

Trata-se de uma tecnologia de ponta que lhe permite partilhar conteúdo como imagens, vídeos, aplicações e até apresentações. Tudo isto acontece com base numa conexão sem fios, que une um dispositivo a outro sem necessidade de uma conexão física.

O Miracast foi criado pela Wi-Fi Alliance, em 2012, e é usado por milhões de pessoas em todo o mundo. Para começar a trabalhar com esta tecnologia vai precisar de um dispositivo que funcione sem fios: um computador portátil, um tablet ou um smartphone.

Como funciona o Miracast

Para projetar o conteúdo que vê num desses aparelhos para um monitor (de uma televisão ou projetor, por exemplo), precisa de ter, obrigatoriamente, um dispositivo certificado, que venha já equipado com esta tecnologia. Só os equipamentos marcados como Wi-Fi CERTIFIED™ é que podem funcionar com o Miracast.

Dito isto, a grande vantagem está no facto de não precisar de Wi-Fi para replicar o conteúdo de um aparelho para outro. Isto acontece porque o Miracast funciona com base em infraestruturas de rede ou Wi-Fi Direct.

Esta é, de facto, a principal forma de conexão, que permite que dispositivos certificados se liguem entre si sem precisarem de estar ligados à mesma rede, por exemplo. Para além de poder partilhar fotografias ou vídeos, pode sincronizar aparelhos ou até imprimir um documento do telemóvel para uma impressora.

Por outras palavras, isto significa que pode enviar conteúdo multimédia “pesado” (como, por exemplo, vídeos com muita qualidade) de um dispositivo para outro recorrendo, unicamente, à tecnologia Miracast e não precisando de estar ligado à Internet (nem tão pouco a uma mesma rede).

A inovação assenta aí mesmo, já que pode replicar conteúdo de um ecrã para outro, ou enviar o mesmo, sem se preocupar com larguras de banda e, possivelmente, com a possível lentidão do processo. Esse envio é, por isso, feito de forma extremamente rápida.

O artigo continua após o anúncio
wireless

4 vantagens do Miracast

Tudo é feito sem recorrer a dispositivos externos, cabos de ligação ou à Internet propriamente dita. Porém, a esta altura já se deve ter perguntado se possui algum dispositivo que suporte a tecnologia Miracast. A boa notícia é que a maior parte dos aparelhos Windows e Android já suportam essa funcionalidade há algum tempo.

Isso inclui, claro está, computadores portáteis, tablets e smartphones. Todos os dispositivos Windows 10 estão também aptos para recorrer a esta tecnologia e os Android com versões iguais ou superiores à 4.2, idem. No caso de dispositivos mais antigos, essa utilização não é possível sem a conectar um dispositivo wireless.

Caso ainda não esteja convencido, reunimos um conjunto de vantagens do Miracast que, provavelmente, irá fazê-lo pensar duas vezes no assunto:

1. Projeta conteúdo de dispositivos móveis para dispositivos fixos (como televisões ou projetores);

2. Replica aquilo que acontece num computador portátil para projetores em tempo real;

3. Consegue fazer streaming de filmes em HD e 4K de um tablet para um televisão HD;

4. Mostra fotografias de um smartphone, computador ou tablet para uma televisão. 

Veja também:

O artigo continua após o anúncio