Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Luís Neves
Luís Neves
18 Fev, 2020 - 18:00

Este são motores de 4 cilindros mais potentes da atualidade

Luís Neves

Até há bem pouco tempo poucos carros podiam orgulhar-se de ter mais de 300cv. Agora, quase todos os desportivos excedem esse número utilizando motores de apenas quatro cilindros.

Motor Mercedes

Apesar de muitos de nós sonharmos ter um carro com um motor V6 ou V8, ou claro, V12, a verdade é que os motores de quatro cilindros atingiram patamares de desempenho de verdadeiros carros desportivos e que todos gostaríamos de ter na garagem.

Historicamente, os motores de quatro cilindros nunca se destacaram pela sua potência. Algo que começou a mudar nos anos 90, quando as potências começaram a superar os 100 cavalos. Anos mais tarde, alguns modelos começaram a superar os 200 cavalos e até a aproximarem-se dos 300cv, algo que até ali era “território exclusivo” dos enormes e portentosos V8.

Mais recentemente, com a ajuda da evolução tecnológica, especialmente dos turbocompressores, a potência dos motores de quatro cilindros aumentou drasticamente, fazendo mesmo esquecer os V6 e V8, rivalizando com estes em praticamente tudo, à exceção (parcialmente) da sonoridade, mas dando uma “goleada” nos consumos.

A “guerra” pelo motor de quatro cilindros mais potente da atualidade está tão renhida que, para entrar na lista dos 10 mais potentes, já é preciso ir mais além que os 300cv.

Conheça os 10 motores de 4 cilindros mais potentes da atualidade

1. Mercedes-AMG – M139

Motor Mercedes
“One man, one engine” é o mote do “coração” dos Mercedes AMG

O motor de quatro cilindros mais potente do mercado vem de Estugarda, mais concretamente da Mercedes-AMG.

Os 421cv e os 500Nm do motor M139 transformam o Mercedes-AMG A 45 4 Matic no quatro cilindros mais potente e, também, no veloz do mercado: 3,9 segundos dos 0 aos 100 km/h. A velocidade máxima está limitada eletronicamente a 250 km/h.

2. Volvo – B4204T27

motor híbrido volvo

Sim, é híbrido e é Plug-in. Mas não deixa de ter um motor de quatro cilindros de apenas 2 litros de cilindrada.

A combinação tecnológica permite-lhe oferecer algo ao alcance de muito poucos: 405cv, uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 4,4 segundos e uma velocidade máxima limitada eletronicamente de 250 km/h.

A outra vantagem é que consegue oferecer um consumo combinado de 1,7 litros nos primeiros 100 quilómetros (com o pé leve, obviamente).

3. Porsche – MA2.22

A Porsche apesar de ser conhecida pelos seus carros desportivos de grande potência, também regressou aos motores de 4 cilindros. Caso dos motores dos novos modelos Boxster e Cayman, que na sua mais recente atualização (passaram a ser denominados, 718 S e 718 GTS, respetivamente), trocaram os seus seis cilindros por duas novas unidades de 4 cilindros (o chamado downsizing de motor).

A versão S, apesar de menos cv de potência (tem 350cv), mantém o binário (420 Nm) que a versão mais potente, o 718 GTS, que atinge os 365 cv de potência. é capaz de acelerar dos 0aos 100 km/h em 4,9 segundos e chegar aos 285 km/h.

4. Honda – VTEC Turbo 2.0

Honda Civic Type R
Fonte: Honda

Apesar do motor Mercedes-AMG – M 139 ser considerado o mais poderoso da atualidade, o motor que equipa o Honda Civic Type R, quando este modelo foi lançado no mercado, tinha esse título.

O motor VTEC Turbo 2.0 da Honda é capaz de atingir os 320 cv. Tendo em conta que é um motor 2.0L, também não está nada mal para um motor de apenas 4 cilindros. E se dissermos que atinge os 200 km/h de forma muito fácil, muito fácil mesmo, imagine a potência da máquina!

5. BMW – B48A20T0

O “M” do novo Série 1 é animado por um quatro cilindros de apenas 2 litros de cilindrada, apesar da denominação 135, que chegou a pertencer a motores de seis cilindros e 3 litros.

Este bloco (também presente no BMW X2 135i e no Mini JCW GP) debita 306cv, 450Nm de binário e tração às quatro rodas, para uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 4,8 segundos e uma velocidade máxima limitada a 250 km/h.

6. Renault – M5P

O mais “radical” dos Mégane conta com um motor 1.8 de quatro cilindros turbo a debitar 300 cv (menos 20 cv e menos 145 kg do que o Honda Civic Type R, o antigo recordista no “Inferno Verde”) e 400Nm de binário, a funcionar em conjunto com uma caixa manual de seis velocidades (mais leve face à de dupla embraiagem EDC de sete), o que lhe permite anunciar 0-100 km/h em 5,4 segundos (0,3s mais lento face ao Trophy “normal”).

7. Volkswagen EA888

EA888
Fonte: Volkswagen

Tanto o Audi TTS como o atual Audi S3 podem estar a dizer adeus (por motivos diferentes), mas ainda contam com fortes argumentos, nomeadamente a sigla S, que esconde um 2.0 TFSI com 300 cv de potência e 400Nm de binário máximo. Valores mais que suficientes para prestações condizentes com o design: 100 km/h em apenas 4,6s.

Além do Audi TTS e Audi S3, também o Volkswagen Golf R e Seat Leon Cupra R recorrem a este motor. Os dois últimos já saíram de produção, mas ainda deverá haver exemplares zero quilómetros disponíveis.

8. JLR AJ200

O motor Jaguar Land Rover Ingenium de quatro cilindros e 2 litros com turbocompressor debita 300cv e permite à versão mais acessível do F-Type uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 5,7 segundos.

Além do F-Type, este motor também dá “alma” aos modelos E-Pace, Evoque e Discovery.

9. Ford 2.3L EcoBoost I4

A nova geração de motores 2.3 da Ford ostenta agora 290 cavalos de potência, menos 25 cavalos do que a geração anterior, fruto do dow. Este modelo 2.3L EcoBoost I4 equipa o modelo Mustang, o modelo que por si, já é um clássico no que toca a potência.

A título de curiosidade, toda a gama de motores da Ford EcoBoost com 4 cilindros tem de base motores capazes de gerar 252 cavalos de potência e um robusto binário de 270 Nm com a capacidade de acelerar até aos 240km/h em completar o sprint dos 0 aos 100km/h em apenas 6 segundos.

Veja também