ebook
GUIA DO IRS
Patrocinado por Reorganiza
Elsa Santos
Elsa Santos
06 Jan, 2022 - 09:00

Multitasking: efeitos na produtividade e na saúde do cérebro

Elsa Santos

Por termos tão pouco tempo, o multitasking é uma estratégia cada vez mais usada. Mas será produtivo tentar fazer tudo ao mesmo tempo?

multitasking

Ao contrário do que habitualmente muitos pensam, o multitasking apresenta mais desvantagens do que vantagens.

Há diversos estudos que revelaram que o cérebro não é assim tão bom a lidar com várias tarefas em simultâneo. Na verdade, algumas pesquisas sugerem que o multitasking pode prejudicar a produtividade, reduzindo a atenção, a compreensão e o desempenho geral.

Isto porque ao mudar o foco de um lado para outro, dificulta o controlo das distrações e mesmo bloqueios mentais. Desta forma, em vez avançar no trabalho, consegue o efeito contrário.

É certo que nem todas as profissões o facilitam ou permitem, mas evitar o multitasking é importante. Perceba porquê.

Multitasking: dúvidas frequentes

O multitasking é um termo em inglês que traduz a “capacidade” de trabalhar em várias coisas em simultâneo (multitarefas).

desvantagens do multitasking

Algumas profissões onde é mais comum

Há profissões onde o multitasking é mais comum, pela variedade de tarefas a realizar.

Alguém que trabalhe num escritório, por exemplo, pode ter de realizar relatórios, preparar novos projetos, responder a e-mails, fazer telefonemas a pedir materiais ou mesmo estar em contacto permanente com outros elementos da equipa num grupo de WhatsApp. Mas, são várias as profissões onde o multitasking é mais comum, tais como:

  • Profissionais de saúde
  • Profissionais de marketing e publicidade
  • Investigadores
  • Professores
  • Chefs de cozinha e outros profissionais da restauração
  • Secretárias
  • Empregadas domésticas
  • Cargos superiores de gestão e direção

Há outras profissões onde fazer várias coisas ao mesmo tempo pode ser prática comum. Apesar de não serem considerados no grupo das profissões, os estudantes estão também entre aqueles para quem o multitasking é uma prática recorrente.

Como é que o multitasking prejudica a produtividade?

Vários estudos internacionais, nomeadamente americanos, apontam para alguns riscos do multitasking, quer para a produtividade no trabalho, quer para a saúde dos trabalhadores.

De acordo com a americana Dana Foundation, o multitasking tem um impacto sério na produtividade. Diz o estudo que o cérebro não tem a capacidade de realizar várias tarefas ao mesmo tempo, sendo que nos momentos em que pensamos que o estamos a fazer, provavelmente estamos apenas a mudar rapidamente de uma tarefa para outra, sem que daí obtenhamos grande benefício. Focar toda a tenção numa única tarefa de cada vez é, pois considerada, uma abordagem mais eficaz.

O multitasking é uma distração

Quem pratica habitualmente multitasking pode sentir mais distração do que quem se concentra numa coisa de cada vez.

Algumas pesquisas sugerem que, além de mais distrações, podem surgir problemas de atenção mesmo quando não estão a trabalhar em várias tarefas ao mesmo tempo, sobretudo no diz respeito a adolescentes e jovens, como refere um artigo da Science Direct.

Porém, outras pesquisas mostram que, embora possa haver uma relação entre multitasking e distração, essa é menos relevante do que se pensava originalmente, como atesta um estudo publicado pela Taylor&FrancisOnline, variando ainda de pessoa para pessoa.

Em vez de adiantar, atrasa

Embora possa parecer contrário à crença popular, tendemos a trabalhar mais devagar e com menos eficiência quando fazemos multitasking, visto que essa prática conduz ao que os psicólogos chamam de “custos de troca de tarefas”, ou efeitos negativos decorrentes da mudança de tarefa para tarefa. Isso acontece por causa da maior demanda mental associada a saltar de um lado para o outro.

Mudar o foco impede de depender de comportamentos automáticos para concluir as tarefas rapidamente. Já quando se está focado numa única tarefa já realizada antes, isso pode ocorrer em “piloto automático”, libertando recursos mentais. Alternar para frente e para trás ignora esse processo e, como resultado, tendemos a trabalhar mais devagar, de acordo com os investigadores.

O multitasking prejudica o funcionamento normal do cérebro

O multitasking é gerido por funções executivas no cérebro. Estas controlam e gerem os processos cognitivos e determinam como, quando e em que ordem certas tarefas são realizadas. De acordo com uma publicação da American Psychological Association, existem duas etapas no processo de controlo executivo:

  • Mudança de meta: decidir fazer uma coisa em vez de outra
  • Ativação de regra: mudança das regras da tarefa anterior para as regras da nova tarefa

Passar por estas etapas pode implicar apenas alguns décimos de segundo, mas pode começar a aumentar quando o multitasking é constante. Pode até não parecer um grande problema em caso de, por exemplo, dobrar roupa e ver televisão ao mesmo tempo. Já a conduzir e a tratar de questões ao telefone ou por SMS pode revelar-se algo critico que coloca seriamente em risco a segurança.

O multitasking conduz a erros

A prática de multitasking pode diminuir o desempenho e conduzir, mais facilmente, a erros. Esta é uma conclusão da pesquisa “Make it our time: In class multitaskers have lower academic performance”, publicada na plataforma ScienceDirect, que teve como base a observação da prestação de estudantes que faziam várias coisas em simultâneo na sala de aula.

Por sua vez, a investigação “Multitasking During Simulated Car Driving: A Comparison of Young and Older Persons”, divulgada pela Frontiers in Psychology, mostra que os adultos também podem ter um desempenho inferior durante o multitasking.

Como evitar o multitasking?

Se já percebeu que o multitasking não o ajuda, mas, pelo contrário, está a causar stress e a afetar negativamente o seu trabalho ou a sua vida, é importante que mude de hábitos.

A sua produtividade e eficiência dependem disso. Da próxima vez que pensar em fazer várias coisas ao mesmo tempo, pare, avalie e defina a ordem de prioridades.

O que deve fazer?

  • Limite o número de coisas que faz em um determinado momento. Se, por acaso precisar de trabalhar em várias coisas ao mesmo tempo, tente combinar algo automático, como dobrar roupas, com algo que exija mais foco, como ter uma conversa.
  • Use a “regra dos 20 minutos”. Ou seja, em vez de mudar constantemente de tarefa, tente focar-se apenas e só numa tarefa por 20 minutos, antes de passar para a outra.
  • Agrupe tarefas. Se sente que é difícil resistir ao impulso de verificar o seu e-mail ou de se envolver noutra tarefa que o distraia, organize o seu dia por tempos/horas e agende um momento para cada coisa.
  • Limite as distrações. Isso pode significar procurar um local mais silencioso para trabalhar, desligar o telefone e desligar notificações e alarmes.
  • Pratique o mindfulness. Adicionar o mindfulness à sua rotina diária pode ajudar a melhorar a capacidade de se concentrar numa tarefa de cada vez.

Benefícios em evitar o multitasking

Evitar o multitasking apresenta diversos benefícios:

  • Promove a atenção e concentração;
  • Aumenta a produtividade;
  • Promove a qualidade de resultados;
  • Reduz riscos;
  • Reduz os níveis de stress e o cansaço;
  • Torna o trabalho mais organizado e agradável.

Desenganem-se, pois, os que acreditam que o multitasking é uma capacidade extraordinária.

Veja também