Teresa Campos
Teresa Campos
04 Nov, 2021 - 14:40

Correção estética das orelhas: tudo sobre a Otoplastia

Teresa Campos

Otoplastia é o nome dado à cirurgia que corrige a forma, a posição, a proporção e/ou a dimensão das orelhas. Perceba como funciona.

otoplastia

Talvez nunca tenha ouvido falar em otoplastia, mas é este o nome da cirurgia que permite a correção dos problemas associados às orelhas, como as “orelhas proeminentes”, as “orelhas descoladas” ou as “orelhas de abano”.

Este procedimento trata defeitos congénitos (como a microtia), mas também lesões nas orelhas sofridas em algum momento da vida.

A otoplastia contribui, assim, para dar maior equilíbrio ao rosto, ao mesmo tempo que melhora a auto-estima do indivíduo. Fique a saber mais.

Otoplastia: tire as suas dúvidas

cirurgia estética nas orelhas

O que é a otoplastia?

Para conseguir corrigir grande parte dos defeitos apresentados pelas orelhas, faz-se uma moldagem da cartilagem auricular (ante-hélix). Para isso, são realizadas incisões na zona posterior do pavilhão auricular, isto é, na parte posterior da orelha.

A otoplastia é feita sob anestesia geral ou local e sedação, demora aproximadamente 45 a 60 minutos (por cada orelha) e pode ser feita em ambulatório ou exigir um curto internamento.

Trata-se de um procedimento cujos resultados são, por norma, definitivos, sendo que as cicatrizes que deixa são praticamente impercetíveis. Esta é uma operação simples que pode ser feita a indivíduos saudáveis, a partir dos 4/5 anos de idade.

No caso das crianças, importa lembrar que as deformações nas orelhas podem ser um causa para a falta de auto-confiança nos mais novos, sobretudo se forem vítimas de bullying por essa razão. Por esse motivo, esta cirurgia é, muitas vezes, equacionada em crianças ainda em idade pré-escolar, desde que já minimamente cooperantes.

criança a chorar na escola por sofrer de bullying
Veja também Bullying e a influência das tecnologias na vida dos mais novos

Preparação

Como em qualquer cirurgia, importa fazer uma consulta de preparação, de modo a que o paciente possa saber o que esperar da operação e o médico também possa avaliar as condições apresentadas pelo paciente.

Nesta consulta, o cirurgião costuma:

  • avaliar o grau de deformação das orelhas;
  • fazer um diagnóstico rigoroso do problema;
  • aferir o estado geral de saúde do doente;
  • perceber as expectativas do doente;
  • definir o tipo de anestesia a administrar.

Pós-operatório

A recuperação desta cirurgia costuma ser rápida. Após a realização da otoplastia é frequente haver lugar a desconforto e a prurido na zona intervencionada, reações que podem ser combatidas com analgésicos. Em alguns casos, pode ser recomendada por parte do médico a toma de antibiótico.

Passados 2 a 3 dias sobre a operação, é feito o primeiro penso. Além disso, para uma boa recuperação, o paciente:

  • deve usar uma banda de compressão elástica na região intervencionada durante cerca de uma semana e por aproximadamente 3 semanas, à noite;
  • deve evitar quaisquer traumatismos na zona operada;
  • não deve fazer exercício físico intenso (pelo menos durante um mês).

Aproximadamente 8 dias depois da cirurgia, é possível recuperar as rotinas habituais do dia a dia.

Riscos da otoplastia

Apesar de ser pouco comum, a otoplastia pode acarretar algumas complicações, tais como:

  • leve equimose (nódoa negra);
  • dor;
  • hemorragia (hematoma);
  • assimetria;
  • infeção;
  • má cicatrização das feridas;
  • alteração da sensibilidade na pele;
  • irregularidades no contorno da pele;
  • descoloração da pele;
  • edema;
  • alergias aos adesivos ou materiais de sutura.

Onde fazer e quanto custa

A otoplastia é considerada uma cirurgia estética, por isso deve ser realizada numa unidade hospitalar ou clínica, por um cirurgião plástico. Os preços variam bastante de caso para caso e também em função se possui ou não um seguro de saúde que comparticipe esta intervenção.

Veja também