ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Teresa Campos
Teresa Campos
22 Jun, 2021 - 15:02

Palmilhas: conheça diferentes tipos e os benefícios para os seus pés

Teresa Campos

Conheça diferentes tipos de palmilhas e perceba os seus benefícios para tratar e melhorar os problemas dos seus pés. Saiba mais.

Palmilhas num sapato

De um modo geral, as palmilhas servem para atenuar as dores nos pés, tornozelos, pernas e joelhos, muitas das quais causadas por alterações posturais ou doenças no aparelho locomotor. A durabilidade das palmilhas é variável, podendo ir de 1 a 2 anos.

Entre as muitas vantagens de usar palmilhas estão a correção da postura, a prevenção de lesões e de dores, solução de problemas ortopédicos, diminuição do impacto nas articulações; e maior conforto. Saiba mais.

tipos de palmilhas

Tipos de palmilhas

Enquanto há palmilhas que podem apenas servir para tornar o sapato mais confortável, há palmilhas que têm uma função ortopédica, ou seja, de alívio da dor nos membros inferiores. A palmilha é composta por barras, calços e cunhas que variam em função do objetivo que a palminha possui.

Palmilhas ortopédicas

Como já adiantámos, este tipo de palmilha visa atenuar dores, melhorar a locomoção de quem as usa, alterar a inclinação corporal, diminuir o impacto nas articulações e reduzir a tensão entre os músculos.

Estas palmilhas são feitas de um material resistente e flexível (silicone, gel, borracha, PVC, entre outros) e devem ser personalizadas de modo a serem mais eficazes. Por isso, é importante que haja um diagnóstico médico prévio do problema podológico em causa.

Entre as palmilhas ortopédicas, existem palmilhas com arco, com barra, com piloto, planas e com ponto azul.

Palmilhas terapêuticas

Este género de palmilha tem um fim terapêutico, ajudando a relaxar os músculos, a melhorar o equilíbrio postural e a estimular a circulação sanguínea e o metabolismo. Deste modo, consegue evitar-se o cansaço e as cãibras.

Palmilhas para conforto

Neste caso, a palmilha é feita de silicone e tem por objetivo que o calçado se adeque ao pé, prevenindo assim dores , desconfortos, lesões e doenças, nomeadamente nas pernas, articulações e pés. São especialmente recomendadas para quem passa muitas horas em pé ou tem diabetes.

colocar palmilha no pé

Fatores de risco para as dores nos pés

As dores nos pés podem estar relacionadas com vários fatores de risco. Num pé normal, metade do arco plantar deve tocar no chão. No entanto, tal não acontece, por exemplo, com o pé cavo e com o pé chato. Logo as pessoas com este tipo de pé correm mais riscos de sentirem dores nos pés, tornozelos e/ou joelhos.

Calçado

Há tipos de calçado que podem magoar os pés, como é o caso de sapatos de sola dura ou de salto alto e fino, pois colocam mais pressão nos metatarsos. Geralmente, o calçado não oferece o suporte de arco plantar necessário, nem o apoio ideal nas curvaturas dos pés.

Idade

O envelhecimento pode estar associado a mais dores nos pés, devido à atrofia muscular, ao enrijecimento das articulações e ao desgaste do próprio corpo. A existência muito frequente de artroses nos mais velhos pode ainda agudizar este problema. Por isso, as palmilhas podem ser um atenuante.

Género

Normalmente, as mulheres têm mais tendência para desenvolverem dores nos pés, tornozelos e joelhos. A explicação para isso pode estar em aspetos como o calçado usado, fatores biomecânicos e hormonais e predisposição para doenças articulares.

Excesso de peso

Os pés suportam o peso de todo o corpo. Por isso, quanto maior for o peso, maior é a pressão sentida pelos pés. Consequentemente, podem surgir lesões no tecido ou doenças como o esporão de calcâneo.

Estar muito tempo em pé

A sobrecarga constante dos pés não permite a recuperação dos tecidos, tornando mais provável o surgimento de lesões. As palmilhas podem ajudar.

Sedentarismo

A baixa preparação física e a pouca força muscular dá menos estabilidade às articulações, tornando-as mais propensas a lesões.

Pés com joanetes
Veja também Doenças dos pés: quando apenas andar pode ser um martírio

Problemas de podologia que requerem o uso de palmilhas

Há alguns problemas nos pés que podem ser solucionados, ou pelo menos atenuados, se for feito um uso recorrente e apropriado de palmilhas. Conheça alguns desses problemas.

Pé chato ou plano

O pé chato carateriza-se, essencialmente, por uma planta de pé que não tem curva. As palmilhas podem ajudar a corrigir este problema, sobretudo se começarem a ser usadas na infância, por volta dos 7 anos de idade da criança.

Pé cavo

Neste caso, o pé possui uma curva muito acentuada e, por isso, o calcanhar e o ante pé são o seu principal apoio. Esta condição também pode causar dores e outros tipos de lesões com o passar do tempo. Normalmente, eles estão associados a causas hereditárias ou a algum tipo de sobrecarga.

Lesões

Os desportistas, nomeadamente os futebolistas, lesionam-se frequentemente e as palmilhas podem dar um contributo importante na sua recuperação.

Dor

As dores nos pés são frequentes, seja devido a artrites, artroses, lesões ou outras causas. As palmilhas podem ser um meio de aliviar esse desconforto.

Outros problemas que podem requerer o uso de palmilhas

Há ainda outras doenças dos pés que podem justificar o uso de palmilhas, como é o caso de: esporão no calcanhar; hálux valgo; fascite plantar; linfedema; metatarsalgia; neuroma de Morton; retenção de líquidos; dor nos tornozelos e/ou joelhos; tendinite; joanete; dedos em garra ou dedo em martelo; pé torto congénito; sesamoidite; diferença de membros (uma perna mais curta do que a outra).

Veja também