Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Marvin Tortas
Marvin Tortas
24 Set, 2019 - 12:00

Os 7 piores problemas mecânicos que um carro pode ter

Marvin Tortas

Reparações mecânicas, por norma, nunca são baratas. Algumas podem ser bem caras. Conheça os 7 piores problemas mecânicos que um carro pode ter.

Os 7 piores problemas mecânicos que um carro pode ter

Reparações mecânicas por norma nunca são baratas, mas algumas podem ser mais caras que outras, e hoje vamos dizer-lhe quais são os 7 piores problemas mecânicos que um carro pode ter.

Todos os carros, até mesmo os que são muito bem estimados, terão que fazer uma visita ao mecânico. Um automóvel é hoje mais do que nunca, um bem praticamente essencial e indispensável nas nossas vidas. Usamos e abusamos dos carros e o desgaste das peças e de componentes do motor são uma consequência natural.

A melhor forma de evitar o desgaste precoce de alguns componentes do motor do seu automóvel é seguir à risca os intervalos de manutenção indicados pelo construtor e ter alguns cuidados básicos quando compra um carro novo. O motor é o coração do seu carro, e deve tratá-lo como a peça vital que é para que este nunca o deixe ficar mal e não tenha que gastar milhares de euros em reparações. Conheça então os piores problemas mecânicos que um carro pode ter e quais os cuidados a ter evitar ao máximo que algum deles lhe aconteça.

7 piores problemas mecânicos que um carro pode ter

1. Partir a correia de distribuição

A correia de distribuição é uma componente essencial para o bom funcionamento do seu carro, pois ela é responsável pela sincronização de várias peças, como os pistões e as válvulas. Quando a correia de distribuição parte, dependendo da velocidade a que estiver a circular, o efeito “chicotada” poderá danificar vários componentes no compartimento do motor. A correia de distribuição não é um dos componentes que dá sinais antes de partir, por isso é muito importante mudar esta peça a cada 100 000 quilómetros, ou seguir as recomendações específicas de cada marca.

mecanico

2. Sobreaquecimento do motor

Sobreaquecer o motor, no pior dos casos, pode significar que o seu carro não tenha salvação. O valor de reparação de um motor que sobreaqueceu ultrapassa o valor comercial do carro, e mesmo que tenha seguro contra todos os riscos, muitas vezes as seguradoras consideram o carro como perda total. Caso o motor sobreaqueça e não pare a marcha atempadamente, o seu carro poderá mesmo incendiar-se. Se assim que notar o aumento da temperatura parar imediatamente, poderá “escapar” apenas com uma junta da colaça partida, que não lhe deverá custar mais do que algumas centenas de euros para reparar. Este é efectivamente um dos piores problemas mecânicos que um carro pode ter.

Caso note que a temperatura do motor do seu carro ultrapassa ligeiramente, isto significa que pode ter uma fuga no radiador, e essa seja a causa para a temperatura do motor estar acima dos 90º. Para evitar o sobreaquecimento do motor, sobretudo nos dias de maior calor, verifique o nível de liquido refrigerante e de óleo com regularidade, e sempre que estiver parado no trânsito esteja atento ao indicador da temperatura do motor.

3. Colocar o combustível errado

Por incrível que pareça, colocar gasolina num carro diesel ou colocar diesel num carro a gasolina é um problema bem mais recorrente do que aquilo que possa imaginar. Apesar de todas as técnicas que as gasolineiras usam para diferenciar os dois tipos de combustível, que vão desde agulhetas de espessuras diferentes a cores diferentes, este erro continua a acontecer e pode danificar bastante o motor do seu carro.

Se abasteceu o combustível errado e deu conta antes de colocar o carro a trabalhar, então não o faça! Deve chamar um reboque e levar o carro para a oficina mais próxima para lhe esvaziarem e limparem o tanque e o circuito de alimentação do motor.

No caso de colocar gasolina num motor a gasóleo, se a mistura na relação entre gasolina e gasóleo for inferior a 20% do combustível do depósito, isto não deverá causar qualquer inconveniente, e poderá até mesmo servir como um aditivo e limpar os injetores e restantes componentes do motor. No entanto, o melhor é mesmo não arriscar.

Caso coloque gasóleo num carro a gasolina, o seu carro até poderá ligar mas imediatamente começará a soluçar e vai desligar-se. O gasóleo é bastante mais denso que a gasolina, colocar o combustível errado neste caso vai fazer com que se entupam vários componentes do motor e tenha que ser feita uma limpeza geral a todo o circuito de alimentação.

combustivel

4. Problemas na suspensão

Amortecedores em mau estado de conservação originam problemas bem mais sérios do que pode imaginar. Isto porque os amortecedores fazem muito mais do que apenas tornar a sua viagem mais confortável. De facto, eles são os principais responsáveis, conjuntamente com os pneus, por garantir que tem sempre o controlo do seu automóvel. Sabia que amortecedores em mau estado aumentam até 20% a sua distância de travagem?

Circular a velocidade moderada em estradas com pavimentos em mau estado é uma das melhores formas de manter os amortecedores do seu carro saudáveis, assim como verificar regularmente os fluidos da suspensão e se as molas dos amortecedores estão oxidadas. Utilizar os pneus na pressão correta também fará com que o trabalho da suspensão do seu carro seja poupada e possa assim durar mais tempo. Um kit de suspensão novo para o seu carro nunca ficará abaixo da centena de euros.

5. Embraiagem estragada

A embraiagem é um dos componentes mais utilizados de um carro, por isso é normal que a cada 200 000 quilómetros possa ter que ser trocada. Apesar de em vários casos aguentar até o dobro desta distância, caso o seu carro seja automático ou faça vários trejeitos no “pára-arranca” da cidade, o desgaste é maio.

Felizmente, a embraiagem é um dos componentes que costuma dar sinais quando está a ficar gasta, e assim poderá substitui-la atempadamente. Ainda assim, mudar a embraiagem de um carro manual poderá custar próximo de 1000€, dependendo da mão de obra e do estado dos restantes componentes que integram a transmissão. Valor que pode duplicar ou até triplicar em carros automáticos. Utilizar sempre a mudança adequada à velocidade a que circula ou descobrir o exato ponto de embraiagem do seu carro são alguns dos truques que poderá adoptar para prolongar a vida útil deste componente, e evitar  um dos piores problemas mecânicos que um carro pode ter.

6. Problemas no sistema de travagem

Um dos piores problemas mecânicos que um carro pode ter, por uma questão de segurança. Alguns problemas com os travões podem ser menos graves, por exemplo, quando se dá o caso dos travões do seu carro chiarem. No entanto tenha em atenção que os travões são um dos principais componentes responsáveis pela sua segurança, e que quererá que estejam a funcionar na plenitude das suas capacidades.

Hoje em dia, os discos de travagem são feitos de grafite e pó de ferro fundido, que são materiais muito abrasivos, que aumentam a segurança na travagem, mas também significa que têm um desgaste bastante rápido. Se não trocar as pastilhas da travagem assim que notar algum desgaste, poderá danificar os discos, ou fazer com que os calços colem ou até mesmo os partam, o que significa que ficará sem qualquer controlo sobre a travagem do carro.

travao

Caso o sistema de travagem do seu carro esteja muito desgastado, este sistema sendo bastante complexo significa que substituir algumas peças não ficará barato, por isso o melhor é mesmo estar atento ao sinais de desgaste deste sistema e ter alguns cuidados, não só para economizar alguns euros, mas sobretudo pela sua segurança.

7. Água no circuito elétrico

Água e electricidade são dois componentes que nunca devem estar em contacto. Junto ao pára-brisas existem uma espécie de buracos que servem para escoar toda a água acumulada, e caso costume parar o seu automóvel debaixo de árvores, estes orifícios podem ficar obstruídos por folhas e não permitirem o escoamento da água, ficando esta armazenada em sítios que não deve, podendo até entrar para o motor.

Os carros modernos são dotados de bastante tecnologia, por isso deve certificar-se que todos os canais de escoamento, sobretudo os da zona do pára-brisas e que estão mais próximos da parte elétrica do motor estão desentupidos. Nenhuma reparação elétrica é barata, e no caso de alguma água estar em contacto com algum componente elétrico do seu carro, entre diagnóstico e reparação, o orçamento nunca deverá ser inferior a centenas de euros, tornando-se assim num dos piores problemas mecânicos que um carro pode ter.

Veja também