ebook
GUIA DO IRS
Patrocinado por Reorganiza
Pedro Andersson
Pedro Andersson
07 Fev, 2022 - 08:50

Ainda tem as suas poupanças num depósito a prazo?

Pedro Andersson

Acabam de ser conhecidos os valores dos depósitos dos portugueses em 2021. O cenário indica que é necessário mudar a forma como vemos o dinheiro.

Poupanças num depósito a prazo

Se a sua resposta a esta pergunta é “sim”, não se preocupe. Significa apenas que faz parte da gigantesca maioria dos portugueses que ainda acha que os depósitos a prazo são o local mais seguro para ter o dinheiro que tanto lhes custa a ganhar, mesmo que estejam na prática a perder (muito dinheiro). Confiam que todas as outras opções são demasiado arriscadas e que esta é não só a melhor opção, como a única viável para eles.

Porque estou a falar disto? Acabam de ser conhecidos os valores dos depósitos dos portugueses em 2021. O Banco de Portugal concluiu que os portugueses depositaram 43.016 milhões de euros no ano passado nos bancos, com uma taxa de juro de 0,04%.

Leu bem. Os portugueses, entre os quais provavelmente você se inclui, colocaram o que conseguiram poupar em depósitos a prazo a render 0,04% de juros, aos quais ainda tem de descontar 28% de taxa liberatória para o Estado.

Vamos a contas

Se dividirmos este valor gigante de dinheiro por 10 milhões de portugueses (incluindo bebés e idosos), dá 4.300 euros a cada um, ou seja, cerca de 360 euros por mês de poupança.

Sim, sei que é apenas um valor estatístico, e que muitos de vocês bem contentes ficariam se tivessem conseguido juntar esse valor no ano passado. Mas a verdade é que esse dinheiro existe e está nas mãos de alguém, e que entrou nos bancos. É um facto.

O que me preocupa – e que quero partilhar consigo – é que o Banco de Portugal diz que 85% deste valor gigantesco está em depósitos a prazo a 1 ano ou menos, a render os tais 0,04%. Feitas as contas, 4.300 euros no tal depósito a prazo vai render-lhe, daqui a 1 ano, a espetacular soma de 1,24 € em juros. Só em comissões de conta na CGD pago por ano 62,40 €.

Mudem por favor a forma como vêem o dinheiro

A inflação, no ano passado, foi de 1,3%. Portanto, só por colocarem o vosso dinheiro (os tais 4.300 euros) num depósito a prazo, estão a perder 55,90 €. Se acrescentarem os 62 euros de comissões de conta, já perderam só por não fazerem nada, 118 euros.

Bastava, por exemplo, tal como já vos expliquei várias vezes, colocarem esse dinheiro num seguro PPR (já nem falo num fundo PPR) que renda 2% e que não o coloquem no IRS. Apenas com esta simples atitude já estavam a não perder o valor da inflação.

E tem também os Certificados de Aforro e do Tesouro. Não são nada de especial, mas são muito melhores do que os depósitos a prazo.

Pense nisso e informe-se mais sobre as várias opções que tem. Nem tudo tem a ver com risco. Basta agir com alguma lógica e com consciência.

Mas, por favor – por si – ACABE com os depósitos a prazo. Só dão lucro a uma das partes, e de certeza que não é a sua.

Veja também