Ana Graça
Ana Graça
06 Jul, 2018 - 12:26
9 cuidados a ter para um puerpério de sucesso

9 cuidados a ter para um puerpério de sucesso

Ana Graça

O puerpério é uma fase repleta de alterações, que visa o retorno do organismo ao estado pré-gravidez. Conheça essas mudanças e saiba como lidar com elas.

O artigo continua após o anúncio

Ao período após o parto chama-se puerpério e diz respeito ao tempo que vai desde a expulsão da placenta até 6-8 semanas após o parto. É um período, habitualmente, complicado e exigente para os recém papás, com alguns momentos de maior stress, já que o bebé vem alterar as rotinas.

Compreender a importância do puerpério

Como vimos, o puerpério corresponde ao período que decorre desde o final do parto até ao momento em que a mulher consegue restabelecer o seu estado físico habitual, anterior à gestação.

Podemos dividi-lo em 3 fases:

1) Puerpério imediato: desde as 2 primeiras horas até ao 10.º dia;

2) Puerpério tardio: entre o 11.º dia e o 42.º dia;

3) Puerpério remoto: a partir do 43.º dia.

O puerpério é um momento muito importante e exigente para a mulher, já que num curto espaço de tempo têm lugar imensas transformações físicas (recuperação do volume do útero; perda de peso; restabelecimento do ciclo menstrual) e emocionais.

É durante o puerpério que o corpo da mulher vai, lentamente, recuperando do parto e das alterações ocorridas ao longo da gravidez.

O artigo continua após o anúncio

A partir do momento em que o bebé nasce, a vida da mãe sofre uma enorme transformação e o seu dia-a-dia passa a estar centrado quase em exclusivo no bebé.

A amamentação em horário livre e as longas horas sem dormir exigem um grande esforço por parte da mãe, sendo natural que estas modificações abruptas provoquem um misto de emoções intensas, desde a alegria ao medo e à angústia.

Os sinais de alerta aos quais a mulher deve estar atenta no puerpério são: perda anormal de sangue; febre; corrimento vaginal com mau cheiro; dores pélvicas; ingurgitamento mamário com dor intensa e rubor nas mamas; aumento da intensidade da dor, calor e inchaço no local dos pontos. Perante estes sintomas deve procurar ser vista por um médico.

O puerpério é uma fase muito exigente para a mulher

Quais as principais alterações no corpo da mulher?

Como vimos, nesta fase ocorrem inúmeras e abruptas transformações corporais, com as quais nem sempre é fácil lidar. Algumas das grandes modificações que as mulheres costumam relatar nesta fase são:

a) Cólicas abdominais: durante o período em que o útero regressa ao estado natural é normal sentir uma dor tipo cólica na parte inferior da barriga quando está a amamentar;

b) Involução do útero: após a expulsão da placenta, as contrações uterinas continuam para que o útero se mantenha firme e volte ao tamanho normal;

c) Aumento progressivo do volume e do tamanho do peito: por volta do 3.º dia do puerpério, inicia-se a produção de leite;

d) Perda involuntária de urina: situação transitória;

O artigo continua após o anúncio

e) Obstipação: muito comum no período pós-parto;

f) Labilidade emocional: insónias, diminuição da líbido, exaustão, sentimentos depressivos e alteração da imagem corporal são sintomas comuns a muitas recém-mamãs. É importante que o pai da criança, amigos e família apoiem as mulheres nesta fase tão delicada.

A mulher deve conversar com o obstetra sobre o planeamento familiar

9 cuidados a ter para um puerpério de sucesso

1) Manter uma dieta equilibrada e beber muita água;

2) Descansar sempre que possível: limitar o número de visitas nos primeiros dias pode ser uma boa opção;

3) Dormir sempre que o bebé dormir;

4) Retomar gradualmente a atividade física, de modo a recuperar mais rapidamente a forma física. Porque não começar com pequenas caminhadas?

5) Conversar com o obstetra sobre o planeamento familiar;

6) Esclarecer todas as dúvidas sobre os cuidados básicos a ter consigo e com o bebé, junto dos profissionais de saúde que vos acompanham;

O artigo continua após o anúncio

7) Estar atenta aos sinais de alerta;

8) Iniciar precocemente exercícios de fortalecimento do períneo e abdómen;

9) Usar um soutien de amamentação, com alças largas, bem ajustado.

Veja também:

Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp