ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Catarina Reis
Catarina Reis
13 Abr, 2021 - 09:58

Entenda o conceito de remuneração base ilíquida

Catarina Reis

Sabe o que significa a expressão remuneração base ilíquida? Em que difere de outros conceitos, como o de salário bruto ou de ou salário líquido?

recibos de vencimento e máquina de calcular para averiguar remuneração base ilíquida

Ao contrário do que normalmente se pensa, a remuneração base ilíquida não é igual ao salário ilíquido.

Assim, a remuneração base ilíquida corresponde a um conceito um pouco mais abrangente.

Saiba tudo.

Tudo sobre a remuneração base ilíquida

“Remuneração base ilíquida” é a expressão usada para designar o salário ilíquido (também conhecido por “salário bruto”).

No entanto, em vez de de abarcar apenas a quantia monetária da remuneração salarial, abrange também vantagens pecuniárias, como bónus, gratificações e prémios.

Como se verifica, existem muitos termos distintos para designar os vários tipos de compensação monetária recebida a troco da prestação de uma atividade profissional.

Escusado será dizer que é muito importante tê-los presentes e dominar bem os seus significados, uma vez que serão usados nas mais diversas situações ao longo da sua vida profissional.

Por exemplo, poderá deparar-se com estes termos pela primeira vez na sua primeira entrevista de emprego, ou, então, quando assinar um novo contrato. Ou ainda, se desejar iniciar uma negociação com a sua entidade empregadora sobre o seu salário.

Para não fazer confusão, deve estar bem ciente do que cada um deles representa.

O que é, então, a remuneração base ilíquida?

A remuneração base ilíquida é igual ao salário bruto/ilíquido mais vantagens pecuniárias decorrentes da atividade profissional. O salário ilíquido é a quantia de dinheiro paga pela entidade patronal aos seus trabalhadores mensalmente, seja no âmbito privado ou público, em troca dos serviços que estes prestaram.

Um empregador com alguma experiência deverá ter estes conceitos bem presentes. Contudo, para alguém que se inicia no mundo laboral, estes conceitos poderão fazer alguma confusão, acreditando que a remuneração base ilíquida é o mesmo que o salário ilíquido, ou bruto.

Remuneração base ilíquida é variável, o salário ilíquido não

Outra característica que distingue a remuneração base ilíquida do salário bruto ou ilíquido é o facto de o valor ser variável.

O montante do salário bruto ou ilíquido é fixo, logo não sofre alterações sempre que é auferido pelo trabalhador. Por outro lado, o valor da remuneração base ilíquida é variável, pois aquilo que se recebe de valores extra-salário é também variável.

Estamos, portanto, a falar de prémios, bónus, incentivos, opções de aquisição de ações, entre outras regalias.

Em que deve o trabalhador basear o planeamento da sua carreira e finanças?

O termo remuneração base ilíquida não é tão usado no âmbito dos contratos de trabalho, pois o que é mais importante é o valor do salário bruto.

Por isso, é com base nesse valor que o trabalhador pode fazer as contas relativas às suas finanças pessoais.

O montante do salário ilíquido ou bruto pode ser o mesmo que o da remuneração base ilíquida?

Sim, pode. Sempre que não houver lugar a pagamentos extra-salário, como os já referidos prémios, bónus, incentivos ou outras regalias, o valor da remuneração base ilíquida mantém-se igual ao valor do salário bruto ou ilíquido.

Aceitar ou não uma proposta de trabalho: tudo conta

Como é natural, a quantia a que corresponde a remuneração base ilíquida nunca pesa tanto na hora de um trabalhador dizer “sim” a um contrato de trabalho como o salário bruto.

Isto porque todos os valores extra que podem ser adicionados ao salário bruto não são garantidos. Portanto, são encarados como uma exceção.

No entanto, o trabalhador deve sempre consideerá-los, nomeadamente enquanto estiver em funções. Alcançar esses bónus é geralmente uma consequência do seu bom desempenho e mérito.

Por isso, esta remuneração é um bom barómetro do reconhecimento do trabalho desenvolvido.

Papel destes bónus num anúncio de emprego

Nos anúncios de emprego, os valores comunicados nunca são os da remuneração base ilíquida, mas sim o salário bruto.

Quanto muito são elencados os moldes nos quais se aplicam as vantagens pecuniárias, no caso de as haver.

E no contrato de trabalho, qual o valor que consta?

Nos contratos de trabalho, geralmente encontram-se identificados o salário ilíquido ou bruto e também as compensações pecuniárias, caso as haja, e em que condições são atribuídas.

Exemplo de remuneração base ilíquida

Um trabalhador aufere 1000 euros de salário bruto ao final de cada mês de trabalho. Fruto dos lucros obtidos no último semestre, e como forma de incentivar e aumentar, ainda mais, a produtividade, a empresa concede um bónus. Este é pago juntamente com o salário, ao final do mês, a cada membro da equipa. O bónus tem o valor de 300 euros.

Sendo assim, o valor de remuneração base ilíquida que cada um desses trabalhadores recebeu nesse mês é de 1300 euros.

Remuneração base líquida e ilíquida: as diferenças

consultar despesas para deduções à coleta de IRS

A remuneração base líquida é o valor de remuneração que se recebe depois de serem descontados, deduzidos ou alvo de retenção. Ou seja, os valores que correspondem ao pagamento de impostos a que qualquer trabalhador está sujeito.

Elementos que compõem esta remuneração

Independentemente do tipo de trabalho que se desempenha, estes são os elementos que, todos somados, levam ao valor total de uma remuneração base ilíquida :

  • Salários
  • Adicional noturno
  • Gorjetas
  • Taxa aplicada por cada peça produzida
  • Longevidade
  • Subsídios de doença
  • Pagamento de férias
  • Subsídio de férias
  • Comissões
  • Percentagens de lucros
  • Gratificações
  • Compensações diárias para viagens

Exemplos de deduções sobre este valor

Sobre o salário e este bónus, todos sabemos, recaem penalizações e impostos pecuniários. É justamente isso que determina a diferença, substancial, no salário efetivamente ganho pelo colaborador no fim do mês.

A saber:

Agora que conhece todas as diferenças, encontra-se, certamente, melhor informado para tomar decisões em relação à sua carreira e finanças pessoais.

Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].