Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Catarina Reis
Catarina Reis
17 Jan, 2020 - 11:19

A revolução tecnológica na educação

Catarina Reis

O que significa a revolução tecnológica para o sistema educativo e qual o seu impacto e implicações no desenvolvimento dos alunos? É o que vamos descobrir neste artigo!

revolução tecnológica

O mundo está em mudança e tal deve-se em grande parte à revolução tecnológica, que indubitavelmente traz e trará grandes mudanças a muitos setores da sociedade. A educação é apenas um deles.

Ao verificar-se uma aliança entre as novas tecnologias e a educação (estamos a falar do digital, da robótica, da inteligência artificial, da biotecnologia, ou das nanotecnologias, por exemplo) somos inevitavelmente confrontados com novas forma de educar e com novas formas de aprender!

Isto porque assim se abriram portas para novas formas de lidar com a informação, as perspetivas de um ensino remoto, por exemplo, em que uma pessoa pode assistir a uma aula num outro local que não a sala de aula, ganha cada vez mais força.

Revolução tecnológica: quais as mudanças que podemos esperar?

estudantes e tecnologia

Memorizar terá deixado de fazer sentido?

As mudanças não ficam por aqui: numa era em que a informação está à distância de um clique, qual o sentido de continuar a insistir em modelos de avaliação baseados na memorização de factos?

Uma mudança na experiência de aprendizagem

Com a revolução tecnológica na educação, esta assume uma nova identidade, começando pelos materiais didácticos. Os e-books ou os audio-livros, por exemplo, são instrumentos de ensino que têm tudo para chegar e vencer.

A informação circula cada vez mais rápido

A revolução tecnológica leva a que a informação nos chegue cada vez mais rapidamente. De que forma é que isso poderá influenciar o ensino? Ao termos acesso a informação de forma praticamente instantânea, não se pode negar que isso aumenta a possibilidade de obtermos mais conhecimento. Mas será que o mesmo se traduz em mais qualidade de aprendizagem?

Na era das fake news, em que são espalhadas notícias falsas como se de um vírus se tratasse, é imprescindível educar também as pessoas para saberem discernir a verdade da teoria. Isso passa por ensinar técnicas para procurar fontes fidedignas antes de se tomar qualquer informação como garantida.

As fake news são notícias falsas, informações de carácter potencialmente sensacionalista, que respondem diretamente à avidez da sociedade pela oportunidade de partilhar informações chocantes. Face à possibilidade de aceder e partilhar qualquer tipo de informação online, hoje importa mais do que nunca educar para o sentido crítico.

Democratização

É inegável que uma das principais vantagens da revolução tecnológica na educação é a possibilidade de os alunos terem acesso a uma panóplia quase infinita de ferramentas que lhes possibilita realizar trabalhos com qualidade. Em suma, poderem trabalhar e aprender com muitos recursos.

Falamos de computadores, software, quadros interativos, apps, e não só. Atualmente é possível termos acesso instantâneo a tutoriais na Internet que nos ensinam a fazer praticamente tudo!

Se pensarmos que a revolução tecnológica começa a ter tanto impacto no contexto de aprendizagem, imaginemos o que poderá acontecer quando os alunos entrarem no mundo do trabalho.

Ensino online e virtual

Como referimos, existe hoje uma maior aceitação do ensino online e virtual. A educação virtual abre as portas para se implementarem plataformas para que professores e os alunos interajam em tempo real (ou não), estando em locais totalmente diferentes. 

De que poderemos estar a falar concretamente quando mencionamos o ensino virtual?

  • Aprendizagem autónoma: os alunos não precisam ir à escola, pelo menos tantas vezes;
  • Meios de partilha eficazes: os alunos podem interagir entre si em num espaço virtual e partilhar material e informação.
  • Professores online: a possibilidade de professores estarem continuamente disponíveis para auxiliar os alunos no momento em que eles precisam.

Uma mudança que as escolas terão que acompanhar

Estarão na linha da frente os agentes escolares que tiverem mentalidade aberta à revolução tecnológica. Para que as vantagens das novas tecnologias digitais se possam fazer sentir, os estabelecimentos de ensino, desde a primária até às universidades, deverão adaptar-se aos novos métodos de ensino, e deixar para trás as características do ensino das gerações passadas.

De entre todas as vantagens, há duas que se destacam em plena revolução tecnológica: a possibilidade de os alunos exercerem a sua criatividade e de colaborarem de uma forma nunca antes experimentada.

O impacto da Big Data na forma como os professores dão atenção aos alunos

Um dos problemas do nosso sistema educativo atual é a falta de capacidade de os professores poderem prestar acompanhamento personalizado a um elevado número de alunos em simultâneo, e de forma equitativa. 

Com o Big Data acessível a todos os professores, esse problema poderá ser resolvido. O alcance do Big Data pode ir muito mais além do que se poderá imaginar e poderá mesmo vir a prever comportamentos futuros dos alunos.

A tecnologia como chave para uma educação melhor

A revolução tecnológica pode munir os alunos de hoje com capacidades infinitas para criar o mundo de amanhã. Os alunos de hoje irão trabalhar em profissões que ainda não imaginamos.

Educadores, pais e empresas têm a responsabilidade de lhes providenciar acesso a um sistema de educação avançado. Assim vão conseguir dar-lhes a melhor educação e as melhores ferramentas possíveis para tornar esse futuro realidade. 

Veja também