Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Bárbara do Carmo
Bárbara do Carmo
18 Set, 2019 - 15:54

Rota da Bairrada: vinhos, gastronomia e paisagens

Bárbara do Carmo

A Rota da Bairrada tem vinhos fantásticos, uma gastronomia ímpar e paisagens de encantar. Não perca uma região que é um festim para os sentidos.

Rota da Bairrada no Luso

Rodeada pela Serra do Caramulo e do Bussaco, entre Coimbra e Águeda, esta região demarcada é conhecida pelo leitão (da zona da Mealhada) e cada vez mais pelos vinhos e espumantes da Rota da Bairrada que serve de acompanhamento à iguaria.

Arinto, Bical ou Maria Gomes prometem um aroma frutado e fresco e a tão afamada Baga, a senhora casta da Bairrada, que dá um carácter forte, único e elegante aos vinhos.

No entanto, nem só de vinhos e espumantes vive a região.

Rota da Bairrada: descobrir toda uma região

Hotel palace do Bussaco

Explorar esta região ao saber dos vinhos e da gastronomia pode muito bem começar com uma visita ao Museu do Vinho da Bairrada, em Anadia. Inaugurado em 2003, este museu, inserido num edifício contemporâneo oferece, além de exposições temporárias relacionadas com a temática vinícola, um percurso virtual pela região.

Luís Pato Quinta do Ribeirinho

Luís Pato é o senhor dos vinhos da Bairrada e da casta Baga. A Quinta do Ribeirinho produz e engarrafa vinho desde o século XVIII e tem levado o nome da região um pouco por todo o mundo. Aqui pode fazer várias provas de vinhos, visitar a adega e almoçar no restaurante da quinta, o afamado leitão acompanhado por vinhos adequados à ocasião, tudo carece de marcação prévia. Um clássico na Rota da Bairrada.

Adega Campolargo

Continuando pela rota dos vinhos, uma visita à Adega Campolargo, em São Lourenço do Bairro não pode faltar no seu roteiro. Baga, Pinot Noir, Touriga Nacional, Tinta Barroca ou Tricadeira, são algumas das castas cultivadas nesta quinta familiar que tem tido uma expansão significativa nos últimos anos. Para além de visitas guiadas à adega, na Quinta de São Mateus, (inaugurada em 2004), que inclui prova de espumantes, a Adega Campolargo oferece ainda a possibilidade de fazer várias provas e de pernoitar na Casa de Mogofores.

Quinta das Bágeiras

É também uma quinta familiar, com uma história que une três gerações – o avô Fausto, o pai Abel (nomes dados aos topo de gama da quinta) e o filho. Conhecido pelos Bairradas clássicos – Baga – a Quinta das Bágeiras é reconhecida pelos brancos e espumantes de grande qualidade e cheios de carácter e de mineralidade, adotando ‘uma enologia minimalista’ – fazendo vinhos da forma mais natural possível. Visitar esta quinta (sob marcação) é entrar na história da família e ser feliz ao som de recordações intimistas e ao sabor de vinhos únicos.

Na região da Rota da Bairrada, para além dos vinhos e da gastronomia ímpar (desde o leitão aos doces conventuais), vale apena explorar a serra do Buçaco e do Caramulo e tirar uns dias de descanso para desfrutar das Termas da Curia. Um pouco mais retirado, o Luso também merece uma visita atenta.

Leitão assado na Rota da Bairrada

Como chegar?

Para fazer a Rota da Bairrada pelas quintas descritas o ideal é partir de Anadia. Para chegar a Anadia, deve apanhar a A1 e depois de Coimbra (se vier de Lisboa) seguir as indicações, se vier do Porto apanhar a variante N235.

Onde ficar?

Dependendo de como desenhar o seu percurso, pode ficar em Anadia no Curia Palace Hotel, Spa & Golf, ou no hotel das Termas da Curia. Se optar por ficar na zona de Coimbra as opções são muitas, como por exemplo o clássico Hotel Astória. Se tiver planeado um passeio pelo Bussaco, renda ao luxuriante Palace Hotel do Bussaco.

Onde comer?

Leitão e a chanfana são dois clássicos nesta Rota da Bairrada, experimente o restaurante Albatroz em Coimbra, ou o famoso Pedro dos Leitões na Mealhada. Termine as refeições com a doçaria conventual da região como os pasteis de Tentúgal, as barrigas de freira ou os amores da Cúria.

Veja também