Márcio Matos
Márcio Matos
21 Mai, 2019 - 12:20
Conheça Salina, a ilha do carteiro de Pablo Neruda

Conheça Salina, a ilha do carteiro de Pablo Neruda

Márcio Matos

Salina é conhecida como a ilha do carteiro de Pablo Neruda. Porém, há muito mais para dizer sobre este destino encantador. Desvende os seus segredos.

O artigo continua após o anúncio

A ilha de Salina, na Sicília, em Itália, é conhecida pelo seu vinho, campos verdejantes e paisagens bucólicas. Além disso, tornou-se famosa por ter servido de cenário ao filme O Carteiro de Pablo Neruda.

O seu mar, vinhas e plantações de alcaparras fazem de Salina o destino certo para quem procura um local tranquilo, em comunhão com a Natureza e sem excessiva confusão. Se não sabe muito sobre esta região, então fique a conhecer 9 boas razões para ir até lá, ou seja, 9 atrativos que fazem de Salina um local de passagem mais do que obrigatória!

Salina, a ilha do carteiro de Pablo Neruda

Salina

1. Praia de Punto Scario

Esta praia pertence ao município de Malfa, estando a 5 minutos do centro da cidade. Após descer uma escadaria, eis que é possível alcançar a praia caraterizada pelos seus seixos e água azul-turquesa. Além de banhar-se no seu mar, é impossível não tirar algumas fotos desta paisagem paradisíaca e deslumbrante.

2. Vinho Malvasia

Após uma visita à Praia de Punto Scario, não deixe de provar o vinho da região. Trata-se de um vinho de sobremesa, dos mais antigos da Sicília, o qual terá sido trazido pelos colonos gregos, cerca de 588 a.C.

Por ser típico, é possível visitar algumas das produtoras da zona – Carlo Hauner, Caravaglio, Fenech, Virgona – e ficar a conhecer as vinhas, assim como degustar o seu néctar. Para a produção deste vinho, as uvas devem ficar expostas ao sol até ficarem “apassitas”.

3. Pollara

Esta região serviu de cenário para as gravações de O Carteiro e o Poeta. Se viu o filme e ficou encantado pelas suas paisagens, saiba que as poderá reencontrar, ao vivo e a cores, em Pollara, onde para além das montanhas e penhascos, se encontra a casa cor-de-rosa do poeta Pablo Neruda, a qual é habitada, mas cujo exterior pode ser admirado.

4. Lambreta e tuc-tuc

Hoje em dia, há lambretas e tuc-tuc em todas as zonas e regiões e Salina não é exceção. Neste caso, a grande vantagem é que através destes meios de transporte é possível ficar a conhecer, em apenas algumas horas, os três municípios da ilha: Leni, Malfa e Santa Marina.

5. Santa Marina di Salina

Para quem quer ver mais, visitar algumas lojas e entrecruzar-se na dinâmica dos habitantes locais, nada como visitar o principal porto da ilha e ir a Santa Marina, onde pode comprar alguns souvenirs, produtos regionais e apreciar as decorações típicas.

O artigo continua após o anúncio
Salina

6. Monte Fossa delle Felci

Este é o ponto mais alto das ilhas Eólias, a cerca de 982m acima do nível do mar. Fazer este percurso implica 2h30 de caminhada e muitas gotas de suor. Contudo, se está habituado a percorrer trilhos e a sua preparação física o permitir, vale bem a pena subir este monte e alcançar uma vista magnífica sobre o cenário circundante.

7. Rinella

Este é um destino cheio de atrativos. Aqui, pode encontrar a única praia de areia preta existente em Salina; fazer snorkeling e ficar a conhecer as maravilhas que habitam o fundo do mar; e assistir à atividade vulcânica e às explosões de gases e vapores originárias do subsolo marinho.

8. Bar de Alfredo

O Bar de Alfredo fica em Língua, no município de Santa Marina. Aqui, pode provar algumas iguarias típicas da região como a granita ou o pane cunzato. Passe por lá e experimente estas delícias locais.

9. Barcos

Se usar uma lambreta ou tuc-tuc para conhecer os vários municípios de Salina é uma excelente opção, alugar um barco ou participar nas excursões em torno da ilha é, também, uma ótima ideia. Assim, conseguirá ter uma outra perspetiva sobre o local, além de ter acesso a paisagens deslumbrantes.

Veja também:

Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp