Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Patrícia Abreu
Patrícia Abreu
12 Nov, 2019 - 17:06

A rota do sal: redescobrir as salinas portuguesas

Patrícia Abreu

Se quer conhecer bem uma pessoa, é preciso comer com ela um quilo de sal. Já ouviu esta expressão? O convite é para um passeio pelas salinas portuguesas.

A rota do sal: redescobrir as salinas portuguesas

Portugal sempre foi conhecido por ser um grande produtor de sal marinho, que difere do sal de mesa por ser obtido por métodos artesanais e por ser mais saudável,  pois possui menos cloreto de sódio. E as salinas portuguesas têm uma justa fama.

Algumas das mais tradicionais estão inativas, mas há uma rota turística e alguns passeios destinados a conhecer as salinas mais importantes do país. Para quem gosta de história, os passeios pelas salinas são imperdíveis e uma forma diferente de turismo.

Conheça 5 rotas pelas salinas portuguesas

salina

Sabia que durante um longo período, a remuneração atribuída pelo trabalho era feita em sal? Pois, daí vem a palavra salário. Noutros tempos, o sal era um item raro e de difícil obtenção.

Por sermos um jardim à beira-mar plantado, o sal está muito presente na nossa história, mas há tanto para ver em Portugal, que nem sempre nos lembramos de conhecer as salinas portuguesas e perceber a sua relação com a nossa história e cultura. Fique a conhecer alguns passeios que pode fazer ao longo de Portugal e, por fim, fique a conhecê-las. Vai gostar!

Salinas de Aveiro

Aveiro foi sempre um dos principais pontos de extração de sal em Portugal, sendo que o sal ganhou grande destaque na economia da região. Atualmente, o sal de Aveiro continua a ser de grande qualidade, é explorado em menor quantidade por menos de 1 dezena de salinas que ainda se dedicam à produção de sal e às visitas guiadas.

O sal de Aveiro continua a ser 100% natural e não sofre qualquer processo de industrialização, o que preserva os ingredientes naturais que fazem dele um aliado da saúde.

Uma visita guiada às salinas de Aveiro demora cerca de 60 minutos e permite a observação da fauna e da flora das salinas. Durante a visita é explicada toda a história e processo da extração do sal. Visita disponível para grupos de 8 ou mais visitantes.

Aproveite a viagem uma das mais conhecidas salinas portuguesas e conheça ao pormenor a magnífica cidade de Aveiro.

Salinas de Aveiro

Salinas da Figueira da Foz

As Salinas da Figueira da Foz situavam-se na ilha da Murraceira, no leito do rio Mondego, contudo, com o abandono desta atividade nesta zona, o espaço foi reconvertido para aquacultura – o que não invalida que este espaço seja merecedor da sua visita.

Em 2007 foi inaugurado o Núcleo Museológico do Sal e situa-se na Salina Municipal do Corredor da Cobra, adquirida em 2000, com o propósito de promover a reativação e manutenção contínua da atividade salineira.

Este complexo cultural e ambiental integra um Armazém de Sal, uma Rota Pedestre  pelo salgado, uma Rota Fluvial pelo estuário do Rio Mondego e ainda um observatório de aves com um leitor de paisagem do território que o abraça.

Se visitar as salinas da Figueira da Foz durante o verão, aproveite para fazer umas boas horas de praia.

Salinas do Tejo

As Salinas do Tejo são outras das salinas portuguesas que pode visitar. Localizam-se perto de Alcochete, onde há já poucas salinas ativas, como a Salina do Brito e as do Samouco.

Neste local, o acesso é interdito na grande parte da área, contudo é ainda possível observar-se a importância das salinas na preservação da biodiversidade da fauna local.

Salinas do Sado

Embora a atividade tenha praticamente desaparecido no estuário do Sado, atualmente é possível ainda observar vastas áreas de salinas abandonadas. Na zona poderá visitar a Salina da Marinha Nova e a Torrinha, esta última constitui-se de um grande complexo com as maiores salinas do Sado.

Península de Tróia: um paraíso em pleno estuário do Sado
Não perca Península de Tróia: um paraíso em pleno estuário do Sado

Salinas do Algarve

As Salinas do Algarve incluem três salinas importantes: Olhão (no Parque Natural da Ria Formosa), Tavira e Castro Marim.

No Algarve começou a dar-se alguma atenção ao tipo de flora existente nas salinas, sendo que se tornou uma via potencial de desenvolvimento económico da região.

Enquanto zona de extração/produção de sal, as salinas do Algarve constituem ainda hoje, para parte da população, uma atividade económica importante, pelo que é extremamente importante a preservação da sua fauna e flora.

Veja também