ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Valdemar Jorge
Valdemar Jorge
25 Fev, 2021 - 15:29

Sinais de desgaste dos pneus: saiba como interpretar e solucionar

Valdemar Jorge

Os sinais de desgaste dos pneus não devem ser ignorados. Se os souber interpretar, mantém a sua segurança e ainda poupa a carteira.

pessoa a avaliar sinais de desgaste dos pneus

É extremamente importante atentar aos sinais de desgaste dos pneus, uma vez que são a única parte do carro que está em contacto com a estrada. Ora, isto justifica também que fiquem em mau estado passado algum tempo.

Estar atento a estes sinais é imprescindível, uma vez que nos alertam para algo de errado, que pode comprometer o funcionamento do automóvel e a segurança dos passageiros.

Por isso mesmo, continue a ler o artigo e saiba como pode agir atempadamente na resolução deste problema.

Altura mínima do piso por lei é de 1,6 mm

Um pneu em bom estado, com a pressão correta, desgastar-se-á sem se notar que está pior de um lado ou de outro. Se se notarem sinais de desgaste dos pneus mais acentuados num dos lados, ao meio ou de forma assimétrica, então terão de ser tiradas conclusões e atuar em conformidade.

De modo geral, os pneus devem ser trocados quando a altura do piso dos mesmos for inferior a 1,6 mm. Este é o mínimo desgaste exigido por lei e pode ser verificado de forma simples.

Nos sulcos do pneu (zona onde escoa a água) existem uns pequenos quadradinhos que delimitam os 1,6 mm. São os chamados Tire Wear Indicator (TWI), que não devem encostar na estrada. Se isso acontecer é sinal de que tem de trocar o(s) pneu(s).

Por outro lado, e na sequência deste, deve estar atento a cortes ou bolhas que apareçam na superfície dos pneus. Estes são outros sinais de que o pneu não terá uma boa performance. Outra situação que deve ter presente é a verificação da pressão dos pneus pelo menos uma vez por mês e, principalmente, antes de efetuar grandes viagens.

Formas de interpretar os sinais de desgaste dos pneus

Conheça os sinais de desgaste a que deve estar atento e quais as soluções a aplicar.

Pneus em bom estado de utilização

São aqueles que se se mantiver a pressão correta e estejam corretamente equilibrados apresentam desgaste uniforme ao longo do tempo de utilização.

Acentuado desgaste na faixa central dos pneus

Causa do problema: pressão excessiva dos pneus;
Solução a aplicar: regular a pressão para valor recomendado pelo fabricante dos pneus. Caso não saiba, o mais indicado é verificar no manual de instruções da viatura ou, no autocolante  que, normalmente, está colado na porta do lado do condutor.

Desgaste nas faixas laterais dos pneus

Causa do problema: no caso dos pneus apresentarem desgaste nas laterais (faixa interior e faixa exterior), é sinal de que a pressão não é suficiente;
Solução a aplicar: se verificar esta situação, deverá regular a pressão dos pneus para o valor recomendado pelo fabricante. Caso não saiba, o mais indicado é verificar no manual de instruções da viatura ou, no autocolante  que, normalmente, está colado na porta do lado do condutor.

Desgaste visível apenas num dos lados dos pneus

Causa do problema: se verificar esta situação é sinal de que a direção não apresenta alinhamento correto;
Solução a aplicar: deverá deslocar-se a oficina da especialidade e solicitar a correção do alinhamento da direção.

Desgaste dos pneus em zona delimitadas

Causa do problema: se detetar zonas de desgaste irregular no piso dos pneus é sinal de que existe uma deficiente equilibragem dos mesmos;
Solução a aplicar: deverá deslocar-se a oficina da especialidade e solicitar o equilíbrio dos pneus.

Outros elementos que podem influenciar o desgaste dos pneus

A somar aos indicadores acima descritos tenha ainda em consideração que nem só estes podem influenciar no desgaste anormal de um pneu.

Amortecedores deficientes podem também estar na origem do desgaste dos pneus. Se o amortecedor não estiver em ordem pode provocar desgaste acentuado em algumas zonas do piso do pneu.

Estes são sinais de que está na hora de trocar os pneus.

Se for esse o seu caso, tenha em conta que se não fizer a troca dos quatro pneus, no mesmo momento, e se optar apenas por trocar dois, deve colocar os dois pneus iguais por eixo.

Deste modo, ou troca os dois de trás ou os dois da frente. Nesta situação, deverá colocar os pneus novos no eixo traseiro e não no eixo dianteiro, independentemente de o carro ter tração dianteira ou traseira.

Uma outra forma de prevenir danos nos pneus é evitar subir passeios e circular em pisos muito degradados ou com buracos. Estes são verdadeiras ratoeiras que se podem encontrar no inverno, tapadas por água.

O não serem identificáveis visualmente constitui uma armadilha para a viatura e, para quem a conduz, podendo causar graves prejuízos nos pneus ou na dinâmica/estrutura do automóvel.

Já a subida de passeios é uma situação a evitar pois o impacto pode danificar a carcaça do pneu.

Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].