João Abreu
João Abreu
20 Mai, 2019 - 10:16
Sintomas de embraiagem queimada: saiba o que fazer

Sintomas de embraiagem queimada: saiba o que fazer

João Abreu

Para poder detetar sintomas de embraiagem queimada, importa entender se pratica maus hábitos na condução que possam causar maior desgaste deste componente.

O artigo continua após o anúncio

Encontrar sintomas de embraiagem queimada é algo relativamente fácil. Difícil é praticar diariamente um estilo de condução que não coloque em causa a preservação e o bom funcionamento deste componente.

A embraiagem é algo fundamental num carro, uma vez que esta conecta e distribui a potência e força do motor à caixa de velocidades, transferindo assim o movimento às rodas. Como tal, é essencial utilizá-la de forma cuidadosa. Note que a embraiagem é uma peça de utilização de uso quase que constante, e caso tenha um tipo de condução menos cuidada, esta poderá entrar rapidamente em desgaste.

Na verdade, são os determinados hábitos inadequados da condução que condicionam o correto funcionamento da embraiagem e fazem acelerar o momento de substituí-la. E sobre esta matéria, saiba que a embraiagem é uma das peças mais caras e mais complexas de serem instaladas num automóvel.

Em média, os fabricantes aconselham a substituição de uma embraiagem nova a partir dos 150 mil quilómetros percorridos. Apesar de ser apenas uma estimativa mecânica, existem variáveis que podem aumentar ou diminuir estes valores. Desta forma – e construtoras à parte – o ideal mesmo será perceber quais os cuidados a aplicar nos hábitos da condução a adquirir que possam auxiliar e prolongar do ciclo de vida útil desta peça. 

Sintomas de embraiagem queimada: quais são, o que fazer e como precaver

homem a colocar mudanças na embraiagem

O uso da embraiagem em demasia – particularmente em situações de desníveis de piso ou manobras mais demoradas – resulta num sobreaquecimento da embraiagem e consequentemente um odor a amianto caraterístico da mesma. Porém, estes não são os sintomas de embraiagem queimada mais problemáticos.

Na verdade, existem alguns feedbacks que cada condutor consegue facilmente detetar ao volante e perceber se a embraiagem está a funcionar em perfeito estado de utilização. Conheça alguns.

  • Carro treme com o aumento da velocidade

Se o carro começa a tremer consoante aumenta de velocidade, estará perante num dos sintomas de embraiagem queimada. Um carro que durante a sua fase de aceleração “soluça” ou trepida, pode na prática traduzir que o prato ou o disco da embraiagem pode estar queimado ou desgastado.

  • Pedal da embraiagem duro

Outro dos sintomas de embraiagem queimada mais comuns reside na própria sensação do condutor ao pisar o próprio pedal da embraiagem. Se ao conduzir sentir o pedal da embraiagem duro ou menos suave que o normal, poderá demonstrar que a embraiagem possa estar comprometida.

O artigo continua após o anúncio
  • Pedal da embraiagem com folga

Se der conta que o seu automóvel começa a mover-se quando apenas o pedal de embraiagem está muito levantado  ao invés de fazê-lo no início da sua elevação – este poderá dar a indicação de que o desgaste do pedal da embraiagem é elevado.

  • Dificuldade ao engrenar as mudanças

Outro método simples de identificar que a embraiagem possa estar queimada é se, ao trocar as velocidades, sentir resistência ao fazê-lo. O mais comum nesta sensação traduz-se na forma como engrena a primeira mudança e a marcha atrás.

Caso a embraiagem não esteja, de facto queimada, é muito provável que e este tipo de engrenagens conflituosas assumam uma parte da equação do problema.

  • Embraiagem ruidosa e deslizante

Uma embraiagem queimada ou desgastada pode ser percetível através de ruídos provenientes da mesma. Se o carro fizer ruídosperder força ou derrapar a rodas durante uma subida, poderá estar perante uma embraiagem queimada ou até mesmo gasta.

O mesmo pode identificar-se facilmente através de um característico cheiro a amianto queimado correspondente ao disco de embraiagem, que se sente por dentro e por fora do veículo.

  • Altas rotações

Outro dos sintomas de embraiagem queimada está relacionado com as rotações do motor. Se estiver a viajar a uma velocidade constante e reparar que o mostrador das rotações por minuto indicam valores mais elevados do que o normal, o mais indicado será verificar se a embraiagem está a funcionar corretamente, através dos outros sintomas supra mencionadas.

Como precaver?

homem com o pé na embraiagem

O desgaste da embraiagem é compreensível consoante o passar dos anos da sua utilização. Por sua vez, há certos cuidados recomendados para precaver que esta não seja usada até ao extremo, ficando queimada ou completamente desgastada ao ponto de obrigar à sua substituição. Conheça alguns:

  • O condutor deve evitar descansar o pé sobre o pedal de embraiagem, por estar a contribuir para o prematuro desgaste do mesmo. Ao mesmo tempo, esta ação leva ao aquecimento e ineficácia de funcionamento deste pedal.
  • É recomendado que não largue o pedal da embraiagem de forma repentina, evitando engrenagens bruscas.
  • Quando o carro está parado, o pedal da embraiagem não deve ser pisado, para evitar o esforço das peças e dos componentes.
  • Não se deve também utilizar mudanças elevadas quando a velocidade não o justificar. Além de gastar muito combustível, esta ação contribui para o desgaste do pedal da embraiagem.
  • Deve-se dar início à sua condução com a primeira mudança engrenada e ir trocando para as seguintes, respeitando a ordem natural da caixa de velocidades manual
  • É aconselhável que se respeitem os limites de peso dos fabricantes, uma vez que um veículo com carga levada poderá exigir um desgaste superior da caixa de velocidades e consequentemente da embraiagem.
  • Arranques bruscos e reduções de mudanças bruscas são também de evitar. 

O que fazer?

Mesmo seguindo os conselhos acima referidos, poderá chegar o momento em que a substituição do kit de embraiagem seja periodicamente exigida pelo fabricante do seu automóvel. A relação entre o número de quilómetros percorridos e o tipo de uso da embraiagem pode também condicionar o momento da sua substituição. Este fator cabe sobretudo à perceção de cada condutor.

O artigo continua após o anúncio

A substituição pode ser feita numa oficina especializada, e embora existam peças cujos materiais são mais resistentes e vocacionadas para condutores que acarretam um estilo de condução mais desportivo e exigente, esta pode ser uma aposta mais eficaz para prolongar o uso e a performance da embraiagem.

Esta é, sem dúvida, uma alternativa mais dispendiosa, mas pode ser uma solução para todos os condutores que percorrem por ambientes citadinos com grande recurso da caixa de velocidades – seja ela manual ou automática.

Veja também
Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp