Olga Teixeira
Olga Teixeira
18 Nov, 2019 - 10:18
sistema de aquecimento mais economico

Como escolher o sistema de aquecimento mais económico

Olga Teixeira

Escolher o sistema de aquecimento mais económico depende de vários fatores. Saiba qual a melhor forma de se aquecer neste inverno.

O artigo continua após o anúncio

O sistema de aquecimento mais económico pode não ser o mais barato, mas aquele que vai consumir menos energia ou, até, compensar mais rapidamente o investimento inicial.

Quando o tempo começa a arrefecer e as noites chegam mais cedo, aumenta a vontade de ficar em casa, bem quente e confortável.

E por muitas mantas e camisolas que se usem, há dias em que é preciso uma ajuda extra para manter o ambiente acolhedor.

A escolha do sistema de aquecimento mais económico ganha maior relevância quando há crianças, doentes ou idosos.

A ideia é proporcionar-lhes conforto, mas garantir também que se oferece uma solução saudável e sustentável, não só para a carteira, mas também para o ambiente.

Sistema de aquecimento mais económico: como escolher?

pés em frente à lareira

O primeiro passo para saber qual o sistema de aquecimento mais económico é perceber exatamente quais são as suas necessidades e isso depende não só da zona do país onde vive, mas também da área que quer aquecer.

Se, por exemplo, a sua casa for fria no inverno e quente no verão, a melhor solução pode passar por instalar um ar condicionado.

Se morar numa casa de pedra em Trás-os-Montes, terá certamente necessidades diferentes de quem mora num apartamento no Algarve.

O artigo continua após o anúncio

Há simuladores online, como o da Deco, que lhe apresentam um questionário e indicam, mediante as respostas, qual a solução mais indicada para o seu caso específico.

Assim, e para além de região onde vive, para escolher o sistema de aquecimento mais económico terá de ter em conta fatores como o tipo de casa (andar ou moradia), idade da casa ou nível de isolamento.

Depois, terá de pensar se quer aquecer toda a casa, ou, por exemplo, só os quartos. E, claro, há que ter em conta quanto pretende gastar.

Um termoventilador é mais barato do que uma salamandra, mas os objetivos são também diferentes.

Várias opções para aquecer a casa

Todos os sistemas têm prós e contras. Escolher o sistema de aquecimento mais económico implica conhecer as ofertas disponíveis, comparar preços e avaliar as vantagens.

Independentemente da sua escolha, pense sempre na segurança.

Por exemplo, não deve colocar os aquecedores perto de cortinas. Mantenha os filtros do ar condicionado bem limpos e tenha em especial atenção à tiragem do ar quando usa salamandras.

Vejamos, então, as principais características de cada sistema de aquecimento.

O artigo continua após o anúncio

Ar condicionado

A grande vantagem do ar condicionado é que pode ser usado para aquecer nos dias frios de inverno, mas também torna a casa mais fresca no verão.

Os modelos mais recentes são mais económicos e amigos do ambiente.

Alguns aparelhos têm a desvantagem de estarem confinados a uma divisão. Existem, no entanto, as opções multi-split que possibilitam a instalação em vários pontos da casa.

Os valores variam bastante, mas o investimento inicial, na ordem de algumas centenas de euros, acaba por pagar-se a si próprio através da poupança de energia.

Nesta opção há que contar também com custos de instalação e manutenção.

Aquecedor a óleo

É mais barato e prático, já que pode ser levado de uma divisão para a outra. Não tem custos de instalação, já que basta ligar à tomada, mas a grande desvantagem é o consumo de energia.

Para não apanhar um susto quando receber a conta da luz, o melhor é escolher o modelo com maior eficiência energética e evitar manter o aquecedor ligado durante toda a noite.

Não espalham o calor, por isso são indicados para divisões mais pequenas.

O artigo continua após o anúncio

Pode encontrar aquecedores a óleo a partir de 30€.

30 dicas para poupar energia sem investir
Veja também 30 dicas para poupar energia sem investir

Aquecedor a gás

Um pouco mais dispendioso do que o aquecedor a óleo, já que custa cerca de 100€, mas com a vantagem de aquecer áreas maiores.

Funcionam com uma botija de gás, pelo que devem estar colocados num local com boa ventilação e exigem alguns cuidados em termos de segurança.

Embora o gás seja barato e, por isso, seja um sistema de aquecimento económico, não é indicado para quartos.

Termoventilador

São talvez o sistema de aquecimento mais económico na aquisição, existindo aparelhos a partir de 10€.

No entanto, o preço é proporcional à eficácia, ou seja, não têm grande utilidade para quem precisa mesmo de aquecer a casa.

Bastante baratos, são indicados sobretudo para um aquecimento pontual numa superfície pequena.

São leves, portáteis e de fácil instalação – basta ligar à corrente, mas demoram algum tempo a aquecer.

Convetores

São mais caros do que os termoventiladores, mas igualmente portáteis e leves, apesar da sua maior dimensão.

Têm igualmente a vantagem de serem mais silenciosos e de permitirem que o calor se espalhe mais rapidamente e de forma mais eficaz pela divisão. 

Lareiras

A lareira a lenha é o sistema de aquecimento mais conhecido e também o que mais vezes associamos a uma casa quente.

Se a sua casa tiver uma, é perfeito, caso contrário terá de fazer obras e contar com os curtos associados, o que pode não compensar.

Mas se preferir aliar o design à sustentabilidade, a solução podem ser as lareiras a bioetanol. Há modelos para pendurar, para encastrar e outros que podem ser apenas pousados no chão e facilmente instalados.

Usam um combustível ecológico e feito a partir de resíduos agrícolas, não emitem gases nem cheiros e não precisam de sistema de exaustão.

Os preços começam nos 60€, mas há modelos que podem custar centenas de euros. Estas lareiras, tal como as tradicionais, só aquecem a divisão onde estão instaladas.

Recuperadores de calor

Conseguem reter mais calor do que a lareira tradicional e podem ser instalados aproveitando as mesmas saídas e entradas de ar.

Podem usar lenha ou pellets como combustível. A maior desvantagem acaba por ser o preço da instalação.

Salamandras

Estão na moda e têm designs cada vez mais apelativos, fazendo com que deixem de ser apenas uma forma de aquecimento para passarem a ser parte da decoração.

Usam vários tipos de combustíveis, como o gás, lenha ou pellets e existem modelos de dupla combustão, que usam o gás libertado pela madeira como combustível.

As salamandras a pellets são uma opção bastante ecológica e limpa, já que usam um combustível obtido através de reciclagem.  

Se está a construir ou a remodelar uma casa, pode também pensar em soluções como aquecimento central, caldeiras, painéis solares ou recuperadores de aquecimento central a água.

São sistemas de aquecimento que têm custos de instalação, mas que lhe permitirão conforto e sustentabilidade sem necessidade de comprar, mais tarde, outros equipamentos para aquecer a casa.

Agora que já conhece as muitas opções para manter a casa quentinha, está na altura de escolher o sistema de aquecimento mais económico e ajustado às suas necessidades.

Veja também