João Abreu
João Abreu
11 Mar, 2019 - 16:50
Conheça quais os sistemas de segurança obrigatórios nos automóveis

Conheça quais os sistemas de segurança obrigatórios nos automóveis

João Abreu

Saiba quais são os sistemas de segurança obrigatórios e conheça aqueles que a Comissão Europeia divulgou por defeito em todos os carros a partir de 2021.

O artigo continua após o anúncio

A Comissão Europeia anunciou novas regras para a segurança automóvel e as mesmas incluem sistemas de segurança obrigatórios, a entrar em vigor já em 2021.

O programa Vision Zero pretende conseguir reduzir a zero o número de vítimas mortais e de feridos nas estradas até 2050.

Como etapa intermédia do programa, o intuito passa também por diminuir para metade o número de mortes resultantes nas estradas europeias até 2030. Para cumprir este objetivo, a Comissão Europeia tem como pretensões reduzir em 7 300 o número de mortos nas estradas europeias e em 38 900 os feridos graves, começando por colocar em prática estes objetivos em 2020.

Já em 2021, na União Europeia, os veículos novos deverão ser equipados com sistemas de segurança obrigatórios de série bem mais completos que os atuais.

Sistemas de segurança obrigatórios – legislação em vigor e novas leis

segurança

Os sistemas de segurança obrigatórios são o resultado de mandatos da União Europeia que visam incrementar os níveis de segurança na condução.

Embora sejam já conhecidas novas obrigatoriedades a entrar em vigor em 2021, é ainda importante conhecer aquelas que vigoram na atualidade.

No que toca à prevenção de acidentes e proteção dos condutores e ocupantes, o Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT) ditou várias obrigatoriedades aliadas a uma segurança passiva, afirmando que, “a indústria automóvel, ao longo de décadas, tem sofrido positivamente as inovações tecnológicas no que toca à proteção dos ocupantes: desde os cintos de segurança à estrutura deformável do veículo, passando por dispositivos atualmente obrigatórios como o “airbag”.

Não sendo responsável direto pela redução da sinistralidade rodoviária, o aumento da segurança passiva é, contudo, responsável por uma redução substancial do número de vítimas que ocorre durante (e após) o acidente, incluindo em situações de colisão e capotamento.

O artigo continua após o anúncio

(…)

O cinto de segurança é ainda o principal sistema de segurança passiva de um veículo, e aquele que mais garante a integridade física do organismo humano em caso de colisão. A sua utilização é obrigatória, tanto à frente como atrás e para todos os passageiros.

(…)

Em nenhuma situação o “airbag” dispensa o uso (obrigatório) do cinto de segurança.”

No entanto, é importante que fique a conhecer outros sistemas de segurança que se encontram em vigor e aqueles que passarão a ser obrigatórios a partir de 2021.

Sistemas de segurança de série obrigatórios atualmente

Na lista das atuais obrigatoriedades consta o ABS e o sistema ISOFIX, que se traduz como um sistema internacional de fixação das cadeiras para bebés e crianças, que serve para prender os assentos das crianças aos carros.

É de realçar que esta obrigatoriedade não descarta o uso do cinto de segurança, pois são complementares. (Consultar o Artigo 1º do Regulamento de Utilização de Acessórios de Segurança, pela Portaria nº 311-A/2005, de 24 de Março).

Desde 1 de novembro de 2014, o sistema ESP começou a ser obrigatório em todos os automóveis ligeiros fabricados e matriculados na UE. O ESP (Eletronic Stability Program) ou programa eletrónico de estabilidade, tem por objetivo estabilizar a trajetória do veículo, sempre que a mesma sofrer alterações, devido a condições da faixa de rodagem, como lama, água, areias, ou outras que possam condicionar a segurança na circulação rodoviária.

O artigo continua após o anúncio

Desde março do ano 2018, o sistema E-Call começou a ser outro dos sistemas de segurança obrigatórios.

Novas obrigatoriedades a entrar em vigor em 2021

airbag

Entre as medidas do programa Vision Zero, estão incluídas melhorias ao nível das infraestruturas e a introdução de novos sistemas de segurança de série em todos os automóveis novos em 2021.

Nesse ano, serão adicionados 11 sistemas de segurança de série à lista dos já obrigatórios pela União Europeia. Muitos destes sistemas são bem conhecidos e equipam muitos dos atuais automóveis. Conheça-os.

  • Travagem autónoma de emergência

Após vários estudos, estima-se que a travagem autónoma de emergência poderá conduzir à redução do número de embates na traseira dos veículos em 38%.

Este sistema é atualmente obrigatório nas provas de EuroNCAP e compõe-se por um conjunto de câmaras, sensores e radares que facilitam o reconhecimento de obstáculos por parte do veículo. Com um reconhecimento tão preciso, o automóvel consegue travar ou reduzir a sua velocidade, sem que o condutor tenha que intervir.

  • Pré-instalação de alcoolímetro bloqueador de ignição

A partir de 2021, os automóveis deverão estar equipados com um alcoolímetro que bloqueia a ignição. Na prática, se o condutor não soprar para o alcoolímetro, o automóvel não irá ligar. Ao mesmo tempo, se este sistema detetar valores de alcoolemia acima dos legalmente permitidos, a ignição será bloqueada de imediato.

Vale a pena ressalvar que os alcoolímetro não serão legalmente obrigatórios, mesmo que o seu uso seja legislado em muitos países. A partir de 2021, os automóveis terão de estar preparados de origem para instalar este sistema.

  • Sistema de deteção de fadiga e de distração

Também com vista à redução das sinistralidades nas estradas europeias, a Comissão Europeia obrigará à inclusão de um sistema de deteção de fadiga e de distração nos automóveis.

O artigo continua após o anúncio

Este sistema de segurança de série funciona como um detetor de padrões indicativos de fadiga/cansaço e distração, alertando o condutor para que interrompa a viagem e recupere energia e atenção.

  • Registo de dados em caso de acidente

Idêntico a uma caixa negra dos aviões, o sistema de registo de dados irá guardar e gravar os dados relativos às deslocações dos veículos, tais como a velocidade, as travagens e outras variáveis.

  • Sinal de paragem de emergência

O sinal de paragem de emergência equipa atualmente muitos automóveis. Contudo, esta instalação será obrigatória de origem, nos veículos novos, a partir de 2021.

Este sistema consiste no acender dos quatro piscas, em casos de travagens bruscas. Estas luzes de emergência são o alerta necessário para os condutores que seguem atrás do veículo em questão.

  • Atualização do crash test frontal a toda a largura do veículo e cintos de segurança melhorados

Os crash tests sofrerão, até 2021, melhorias e novas atualizações. O teste será estendido ao impacto frontal a toda a largura do veículo, o que irá incluir o designado teste do poste. Neste teste, a lateral do veículo é atirada contra um poste.

Os cintos de segurança serão igualmente melhorados para integrarem na lista de sistemas de segurança obrigatórios num futuro próximo.

  • Alargamento da zona de impacto da cabeça para peões e ciclistas e vidro de segurança

A partir de 2021, os automóveis novos terão a obrigatoriedade de serem dotados com sensores capazes de distinguir peões e ciclistas.

Uma vez que o número de ciclistas nas estradas tem vindo a aumentar e sendo que se considera que a tendência assim se mantenha, a Comissão Europeia obrigará à introdução de mais este sistema de segurança, que visa assegurar a circulação vulnerável de pessoas na estrada (ciclistas e peões).

O vidro frontal de segurança irá contribuir para minimizar ferimentos, por exemplo, em caso de atropelamentos.

  • Assistente inteligente de velocidade

Outra das obrigatoriedades será o sistema de assistente inteligente de velocidade, que tem a capacidade de limitar, de forma automática, a velocidade de determinado veículo.

Com a intenção de ajudar a suprimir o cansaço em viagens longas, este sistema mantém uma velocidade cruzeiro constante, sem haver a necessidade do condutor manter o pé no acelerador.

  • Assistente de manutenção na faixa de rodagem

Para que o condutor saiba quando está a sair, por distração, da faixa de rodagem, o sistema de assistente de manutenção na faixa de rodagem envia sinais sonoros ou vibração no volante ao condutor.

  • Proteção dos ocupantes em casos de impactos laterais

Até 2021, esperam-se melhorias a nível estrutural das zonas laterais dos automóveis, para que adquiram maior resistência à colisão.

Os sistemas de retenção (como os cintos e cadeiras de bebés/crianças), irão também sofrer melhorias, para reforçar a proteção em casos de choques frontais.

  • Câmara traseira ou sistema de deteção

O sistema de deteção irá agir ao nível dos atropelamentos e estacionamentos. Entre as diversas funções que inclui, distingue-se pelo tráfego cruzado, que facilitará no reconhecimento de veículos em marcha atrás que possam aparecer durante a manobra.

Sabendo que 90% dos acidentes nas estradas ocorrem por erro humano, é essencial que se continuem a implementar sistemas de segurança obrigatórios. Acreditamos que atingir o zero no número de mortes e feridos nas estradas, seja um objetivo idealista ou utópico, mas a redução poderá por colocar estas práticas em ação.

Veja também:

Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp