Valdemar Jorge
Valdemar Jorge
18 Out, 2022 - 11:11

Suzuki Vitara estreia-se como Strong Hybrid e não desilude

Valdemar Jorge

A tecnologia Strong Hybrid chegou ao Suzuki Vitara. Com uma história de 35 anos o SUV japonês emancipou-se. Saiba tudo.

Novo Suzuki Vitara

Com uma história que cobre cinco gerações e 35 anos de atividade ininterrupta o Suzuki Vitara (lançado em 1988) está ainda em produção e recomenda-se. Agora com tecnologia Strong Hybrid.

Projetado para suprir o espaço acima do Suzuki Jimny o Vitara desde a primeira geração que se impôs no mercado dos 4×4 e SUV, muito devido à agilidade, prazer de condução e ao design consensual.

Suzuki Vitara: um automóvel global

O modelo que já superou as mais de três milhões de unidades vendidas em todo o mundo é, segundo a marca nipónica “um automóvel global, comercializado em 190 países e cinco continentes, e fabricado em três”.

As várias gerações:

  • 1988-1998. A primeira geração do Suzuki Vitara esteve no ativo desde 1988 até 1998. É a prova do sucesso do seu design e conceção original. Foi comercializado na Ásia, Europa, América e Oceânia.
  • 1998-2005. A segunda geração, denominada Suzuki Grand Vitara, iniciou o percurso comercial em 1998 e prolongou-se até 2005. Com o objetivo de chegar às famílias numerosas a marca disponibilizou a versão XL-7 que teve grande êxito comercial nos Estados Unidos da América. Neste país foi durante muitos anos o SUV de sete lugares mais acessível do mercado. Este modelo foi distinguido com o prestigiado galardão “Best Buy” da Consumers Digest em 2003 e 2004.
  • 2005-2014. Na terceira geração o Vitara continuou a conquistar o público e a demonstrar a sua longevidade. Com vendas, no primeiro ano de vida de 176.000 unidades (mais de metade na Europa), em 2008 atingiu-se os 2,4 milhões de unidades vendidos em todo o mundo. No final desta geração as vendas aumentaram até 2,89 milhões de unidades.
  • 2015 até ao presente. A atual geração do Suzuki Vitara (2015) atingiu já o valor dos três milhões de unidades vendidas, das quais 250.000 circulam pelas estradas da Europa. Com base na atual geração chega a presente atualização, que segundo a Suzuki “continuará a incrementar os espetaculares números deste automóvel icónico”.
Suzuki Vitara
O novo Suzuki Vitara conta com uma nova tecnologia híbrida

Nova tecnologia é a estrela da atual geração Vitara

A presente geração do Suzuki Vitara arrancou comercialmente em 2022 e estreia a tecnologia Strong Hybrid, que torna este SUV eficiente e muito económico.

Deste modo, com a chegada da nova motorização, a gama do Vitara passa a integrar dois propulsores: o 1.4 litros turbo Mild-hybrid e o novo 1.5 litros Strong Hybrid, que deverá também equipar o Suzuki S-Cross.

O Suzuki Vitara é comercializado em dois níveis de equipamento: GLE e GLX. Está ainda disponível com tração dianteira ou integral, em ambas as motorizações e nos mesmos níveis de equipamento.

Na base da tecnologia Strong Hybrid (não é necessário ligar à tomada para carregar a bateria) está o motor a gasolina DUALJET de 1,5 litros com 102 CV de potência associado a unidade MGU (Motor Generator Unit) com 24,6 kW de potência (33,4 CV), apoiada pelo sistema Power Back (bateria de iões de lítio de 140V e inversor).

A combinação destes motores, combustão e elétrico permite, segundo a marca, que o “novo Suzuki Vitara Strong Hybrid circule em modo 100% elétrico durante trajetos curtos e, acima de tudo, otimizar a recarga das baterias nos momentos de desaceleração e travagem”.

Para além disso, o MGU “interage com o engenhoso sistema de transmissão automática AGS de seis velocidades para minimizar os solavancos na entrega de potência nas passagens de mudança e proporcionar uma condução muito mais confortável”.

Diferenças para um Mild Hybrid

A tecnologia Strong Hybrid é um sistema híbrido que “combina um único motor e a caixa AGS, um esquema perfeito para desenvolver automóveis leves e económicos”. Além disso, aproveitando as vantagens da caixa AGS, é possível obter uma sensação de condução agradável, mesmo num automóvel híbrido.

A principal diferença entre esta tecnologia e um motor Mild Hybrid “é que a tecnologia Strong Hybrid permite que o automóvel funcione utilizando apenas o motor elétrico, enquanto que o Mild Hybrid não”.

Outra diferença é que aquela tecnologia [Strong Hybrid] “aproveita a maior parte da energia que é gerada durante a desaceleração, uma vez que o sistema regenera energia inclusive quando o travão está acionado, enquanto o Mild Hybrid só pode regenerar durante a condução por inércia, ou seja, quando não se está a pressionar o pedal do acelerador”.

Acresce que quando se viaja em velocidade de cruzeiro, o sistema ativa o motor elétrico para “carregar a bateria nos momentos em que é mais eficiente fazê-lo”.

Com a tecnologia Strong Hybrid, o novo Vitara anuncia consumo combinado de 5,3 l/100 km (ciclo WLTP), com a versão de tração dianteira e de 5,8 l/100 km para as unidades de tração integral. As emissões de CO2 são, respetivamente, de 121 g/km e 132 g/km.

Design apelativo, habitáculo confortável e espaçoso

Desde a primeira geração que o Suzuki Vitara vale pelo que se propõe fazer. É um modelo singelo, com design consensual, diríamos mesmo apelativo, capaz e eficaz, principalmente no fora de estrada.

O atual modelo é uma atualização da quarta geração e, a par da moderna tecnologia Strong Hybrid que já descrevemos, apresenta ligeira atualização exterior e acrescenta melhorias no que diz respeito a revestimentos no habitáculo, reforço dos equipamentos de segurança e ajuda à condução.

Mesmo não sendo um modelo exemplar no que toca a refinamento do habitáculo, a verdade é que quem nele viaje pode contar com superior conforto e espaço q.b. em todos os lugares.

No entanto, a bagageira, devido à instalação de componentes do sistema híbrido, vê os seus 362 litros reduzidos a uns simpáticos 289 litros de capacidade.

Mesmo considerando a versão híbrida, o condutor não terá dificuldade em levar o Suzuki Vitara para caminhos sem alcatrão pois, também aqui, a tecnologia Strong Hybrid brilhará e adaptar-se-á de modo a transpor mesmo os obstáculos mais exigentes.

Também a suspensão e direção estão preparadas para lidar com os trajetos fora de estrada. Sejam trilhos com piso mais agressivo, sejam estradões, onde apeteça acelerar com mais vigor.

É nestas condições que entra em funcionamento o sistema “4WD Allgrip”. Um comando rotativo a partir do qual podem ser selecionados quatro tipos de andamento, incluindo o bloqueio do diferencial central.

  • Modo Auto. Utilização em condições normais de condução para maior otimização do consumo de combustível. Em caso de necessidade o sistema ativa a tração 4×4.
  • Modo Sport. Pensado para uma utilização mais desportiva. Quando selecionado incrementa o desempenho, melhorando também as prestações do motor e a aceleração.
  • Modo Snow. Adequado para condução sobre neve ou superfícies com pouca aderência, otimizando a tração e proporcionando maior estabilidade, neste tipo de pisos.
  • Modo Lock. Quando ativado permite retirar o Vitara de situações de lama, neve ou areia, transmitindo força motriz a todas as rodas. O sistema de tração atua em simultâneo com o ESP e outras tecnologias de controlo para libertar o veículo. Se selecionado e quando a 60 km/h, o sistema muda para o Modo Snow.

Preços gama Suzuki Vitara:

Vitara 1.4T Mild Hybrid – GLE – 25.601,00€*;
Vitara 1.4T 4×4 Mild Hybrid – GLE – 27.500,00€*;
Vitara 1.4T Mild Hybrid – GLX – 27.887,00€*;
Vitara 1.4T 4×4 Mild Hybrid – GLX – 29.787,00€*;
Vitara 1.5L Strong Hybrid AGS – GLE – 30.112,00€*;
Vitara 1.5L Strong Hybrid AGS – GLX – 32.396,00€*;
Vitara 1.5L 4×4 Strong Hybrid AGS – GLE – 32.010,00€*;
Vitara 1.5L 4×4 Strong Hybrid AGS – GLX – 34.294,00€*.

* PVP recomendado válido no Continente. Inclui IVA, Imposto sobre veículos, Transporte e Campanha Comercial. Não inclui despesas administrativas, taxas e pintura metalizada. Para veículos matriculados até 31/12/2022.
Veja também

Artigos Relacionados