Catarina Reis
Catarina Reis
21 Set, 2018 - 09:22
Ter um tom de voz de sucesso está ao seu alcance: 6 dicas

Ter um tom de voz de sucesso está ao seu alcance: 6 dicas

Catarina Reis

Saiba como ter um tom de voz de sucesso está intimamente ligado à prosperidade profissional. Encontre o seu através de dicas simples.

O artigo continua após o anúncio

Sabia que ter um tom de voz de sucesso tem impacto direto na sua carreira? Aliás, cuidar da voz e promover a adoção de um tom de voz adequado é essencial para ser bem sucedido, não só no trabalho, como também nas diferentes esferas da vida.

Tom de voz de sucesso: por que é importante na carreira?

A relação entre o tom de voz e o sucesso profissional já foi alvo de estudos, e todos eles atestam a sua veracidade. Na vida laboral, a importância do tom de voz associa-se por norma às entrevistas de emprego. É sem dúvida um dos aspetos a ter em conta, juntamente com a aparência física, a postura, e a forma como as respostas são dadas – pode apostar que existe uma diferença substancial entre uma resposta dada num tom de voz confiante, e a mesma resposta dada num tom de voz hesitante. Então, como tornar a sua voz num veículo para o seu sucesso? Damos algumas dicas.

tom de voz

1. Ouça-se a si mesmo

O primeiro passo para ter um tom de voz de sucesso é ouvir-se a sim mesmo. É raro pararmos para ouvir a nossa própria voz. Isso leva a que passemos grande parte da nossa vida sem ter a mínima noção de como a nossa voz soa quando falamos com as outras pessoas. Por isso não admira que quando alguém ouve pela primeira vez a sua própria voz gravada em vídeo ou áudio, a reação seja de estranheza. Comece então por gravar a sua própria voz durante uma conversa “a sério”, e analise a forma como exibe o seu tom de voz.

2. Se termina as frases com uma pergunta, deixe de o fazer

Terminar todas as frases em tom de interrogação não é algo positivo e influencia negativamente o caminho de quem está a tentar encontrar o seu tom de voz de sucesso – transmite dúvida de si mesmo, e pior, atira essa dúvida para cima de com quem está a comunicar, como se tivesse constante necessidade de aprovação. A solução para este problema começa em conseguir identificar que o faz, caso não tenha consciência disso. Depois, sente-se a ler um texto, em voz alta. Sempre que estiver prestes a alcançar o final de uma frase baixe o braço enquanto baixa o seu tom de voz. Faça isso 30 minutos por dia e verá que, com o tempo, o problema será solucionado.

3. Evite o tom de voz demasiado agudo

O tom de voz demasiado agudo (o dito “esganiçado”) não é de forma nenhuma positivo – além de o cansar rapidamente, ao obrigá-lo a fazer mais esforço, é irritante para quem o ouve, já que induz uma sobrecarga de stress e nervosismo.

Uma vez que os tons de voz agudos são causados por uma contração dos músculos da garganta, um bom contraponto é alcançar um tom mais grave e relaxado, e isso consegue-se bocejando. Bocejar estende a faringe, abre espaço na parte de trás da boca e permite uma maior passagem do ar.

Boceje 20 vezes por dia, isso vai ajudá-lo a relaxar os músculos da boca e da faringe, e consequentemente a tornar mais grave o seu tom de voz. Pode praticá-lo sempre que estiver sozinho, seja durante o banho ou quando está no meio do trânsito.

>” href=”https://www.e-konomista.pt/competencias-profissionais/”>Identifique 16 competências profissionais que podem garantir o seu sucesso >>

O artigo continua após o anúncio

6. Cuide da linguagem e evite o “calão”

Elimine palavras do seu discurso que estejam associadas ao “calão”, cuidando do vocabulário que utiliza em todas as ocasiões. Palavras e interjeições como “Oi”, ou “tá tudo?”, entre outras, devem ser evitadas em contexto profissional. Além de transmitirem pouco profissionalismo, são um convite para que o seu próprio cérebro se sinta tentado a adotar o tom de voz que usa para falar com os seus amigos, em vez de adotar o tom de voz profissional e mais cuidado.

Veja também: