David Afonso
David Afonso
14 Jun, 2019 - 13:55
Trocar as mudanças do carro sem respeitar a sequência? Sim ou não?

Trocar as mudanças do carro sem respeitar a sequência? Sim ou não?

David Afonso

Caso faça parte do grupo de condutores que troca as mudanças do carro sem respeitar a sequência, então este artigo é para si. Conheça o nosso veredicto sobre esta questão.

O artigo continua após o anúncio

Afinal, trocar as mudanças do carro sem respeitar a sequência é ou não prejudicial para a “saúde” dos nossos carros? Descubra agora qual o nosso veredicto final sobre este assunto e aproveite ainda para reler alguns dos conceitos abordados anteriormente.

Primeiro, voltemos ao básico das mudanças – a sua sequência. Quem não se lembra da primeira aula de condução com o instrutor da escola de condução lá da zona? “Você começa assim, primeira mudança, depois mete a segunda, conforme vai sentindo o barulho do carro, vai para a terceira e assim consecutivamente, entendeu?”

Agora que “recordou” a ordem das mudanças podemos avançar para a velocidade recomendada para trocar entre cada uma delas.

Trocar as mudanças do carro sem respeitar a sequência: está errado?

ordem das mudanças de velocidade

Por norma, e mediante o carro que conduz, poderá seguir algumas recomendações de velocidade entre mudanças:

  • Primeira – cerca de 15 km/h;
  • Segunda – cerca de 25km/h;
  • Terceira – até 45km/h;
  • Quarta – o recomendado é entre 60 km/h e 70 km/h;
  • Quinta ou sexta – já são mudanças mais utilizadas em estradas e em alta velocidade.

Ao abordar este ponto, já estamos a falar num dos fatores inerentes a trocar as mudanças do carro sem respeitar a sequência. Tão ou mais importante que a velocidade, a troca de mudanças deve ser realizada de forma progressiva. Desta forma, garantirá que os componentes da embraiagem do seu carro têm um melhor desempenho. E lembre-se, isto é válido tanto para a aceleração como para a desaceleração.

Desempenho dos componentes da embraiagem: Como é que estão relacionados com trocar as mudanças do carro sem respeitar a sequência?

Quantas vezes não ouviu baralhos estranhos? Ou se questionou que a embraiagem do seu carro não está a funcionar corretamente? Cada condutor deve ter a noção de que a embraiagem é um bem valioso e que apenas se deve de recorrer a esta no momento certo – quando se efetua a troca da mudança. Escusado será dizer, ao respeitar a sequência das mudanças já está a dar um passo para melhorar o desempenho da embraiagem do seu carro.

Se trocar da 3ª mudança para 5ª, da 2ª para a 4ª ou utilizar a 5ª a 60 km, o que é que acha que pode acontecer?

Se for um comportamento recorrente a resposta é uma ida ao mecânico. E podemos garantir que esse não vai ser o único problema de trocar as mudanças do carro sem respeitar a sequência. Se chegou até este ponto já sabe que este hábito pode comprometer o desempenho do seu carro e provocar alguns “solavancos” na embraiagem. Novamente, trocar as mudanças do carro sem respeitar a sequência não é solução.

Imaginamos que já se esteja a questionar, “será que até hoje fiz o mais correto?” Se só agora é que finalmente se apercebeu que é um hábito seu, não se martirize, continuamos a querer ajudar. Para além deste artigo, acrescente também à sua leitura o manual do veículo. Fique por dentro das características do seu veículo, conheça-o e saiba em que velocidade e rotação do motor (RPM) cada mudança deve ser trocada.

O artigo continua após o anúncio
mudar a embraiagem no mecanico

Ordem das mudanças, velocidade de troca, desempenho da embraiagem, manual do veículo e RPM

É verdade, mais um fator a ter em conta se trocar as mudanças do carro sem respeitar a sequência. Uma boa gestão da caixa de velocidades em função das rotações é fundamental para melhorar o rendimento do motor e poupar no combustível. Por outras palavras, respeitar a troca de mudanças de forma progressiva, da primeira para segunda, segunda para terceira e assim sucessivamente, vai ajudá-lo a poupar! Quem diria, certo?

Por isso, e juntando agora todos estes fatores, o nosso conselho é que utilize as mudanças de forma correta e tendo em conta as características do seu veículo. Mas mais importante que tudo isto – conduza com precaução e respeite os limites e normas de condução.

Veja também