ebook
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Prático e Descomplicado
Ekonomista
Ekonomista
02 Fev, 2021 - 11:08

Compra e arrendamento: valor das casas em queda

Ekonomista

Preços das casas e das rendas estão a diminuir com a pandemia, de acordo com índices apurados pela Confidencial Imobiliário.

valor das casas em queda

A queda dos preços nos últimos meses de 2020 tem-se registado tanto ao nível do arrendamento como da compra e venda. A exceção são os imóveis localizados no Porto, onde ainda se mantém uma variação positiva.

As conclusões da Confidencial Imobiliário foram divulgadas pelo jornal Público e mostram o quanto a COVID-19 está a influenciar o mercado imobiliário.

Os dados são relativos ao último trimestre de 2020 e mostram que, no mercado de arrendamento, os valores baixaram 4,8% e no mercado de compra e venda registou-se uma diminuição de 0,8%. No âmbito geral, no Porto, as variações de preços registam uma tendência oposta, com valores positivos de 1,2%, apesar de terem sido negativos no 3ª trimestre e 2020 (-0,4%).

Esta queda nos valores de compra e venda é a primeira variação negativa desde o início de 2015, visto que, desde então, se iniciou o ciclo de valorização intensa que se manteve até 2020.

“O que encontramos é uma quebra muito grande no ritmo de valorização. Foi isso que trouxe a pandemia. No Porto ainda há um comportamento positivo dos preços, mas muito abaixo daquilo que era há um ano. O que fez foi travar a valorização”, explica Ricardo Guimarães, diretor da Confidencial Imobiliário, ao Público.

O especialista, contudo, deixa um alerta: “A notícia de que as rendas estão a baixar parece positiva, mas é uma notícia armadilhada. Porque elas baixam em resposta, e na sequência, da redução de rendimento e da produção de riqueza que é gerada. Há uma descida nas rendas, mas a descida nos rendimentos das famílias é ainda maior”.

As zonas mais afetadas relacionam-se também com a queda do turismo. “Temos agora este mercado muito condicionado, ou praticamente inativo. O que não quer dizer que não seja também o segmento de mercado que pode recuperar mais rapidamente”.

Veja também