Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Teresa Campos
Teresa Campos
29 Set, 2020 - 12:43

Sabe identificar uma virose? Conheça os sinais de alerta

Teresa Campos

Se não sabe ao certo o que é uma virose, fique a perceber connosco e entenda os seus principais sintomas, assim como formas de tratamento.

Criança com uma virose

Certamente que já esteve doente e quando foi ao médico para saber o que se passava consigo o diagnóstico foi algo vago: virose. Mas, afinal, o que é uma virose?

Nesta situação de pandemia, uma virose pode, muitas vezes, fazer soar os sinais de alerta devido ao coronavírus. Contudo, a virose é uma infeção provocada por um dos diversos vírus existentes, razão pela qual os sintomas que provoca também serem bastante diversos.

Assim, se não se sente bem, foi ao médico e ele disse que, provavelmente, está com uma virose, significa que foi infetada por um vírus, pode transmitir essa infeção a outros e, para ficar bem, deve principalmente descansar, alimentar-se bem e beber muita água.

Fique a perceber melhor o que é uma virose e caso sinta alguma alteração não hesite em contactar um médico ou ir até ao hospital. Não há perigo, mesmo estando no meio da pandemia da Covid-19.

O que é uma virose? saiba quais os primeiros sinais

Mulher com virose

Como o nome indica, virose é uma infeção provocada por um vírus. Os vírus são partículas que não têm capacidade de se reproduzir autonomamente. Por esta razão, este género de infeções é, habitualmente, autolimitada, desaparecendo por si só em alguns dias (no máximo 10), sem precisar de medicação específica. Esta é a infeção mais comum em idade pediátrica e é contagiosa.

É importante não confundir as bactérias com vírus, pois tratam-se de micróbios diferentes. As bactérias conseguem reproduzir-se, são mais agressivas e capazes de destruir diretamente as células. Por estas razões, as doenças provocadas por bactérias são mais invasivas e, por isso, requerem tratamento como a toma de antibiótico.

Com esta distinção, fica claro para todos que não faz sentido e pode, até, ser contra-producente administrar um antibiótico quando o paciente está, na verdade, com uma virose.

Sintomas possíveis

São vários os sintomas que podem estar associados a uma virose, visto que há uma imensidão de vírus.

  • Dores musculares e de barriga;
  • Dores de cabeça ou atrás dos olhos;
  • Diarreia, febre e vómitos;
  • Enjoo e falta de apetite;
  • Espirros, secreção nasal e tosse.

3 tipos de viroses

Há, essencialmente, três tipos de viroses, a saber:

  • Viroses respiratórias: provocadas pelo vírus da gripe ou resfriado, como o Rinovírus, Adenovirus, Vírus sincicial respiratório, Coronavirus, Parainfluenza. Entre os seus sintomas mais comuns estão: febre, espirros, sinusite, tosse, conjuntivite, dores de garganta e no corpo, cansaço e mal-estar generalizado. As viroses respiratórias costumam durar entre 2 a 7 dias.
  • Viroses gastrointestinais: O seu principal sintoma é diarreia, normalmente causada pelos vírus rotavírus, Norovírus, Astrovírus e Adenovírus entérico. Além disso, é comum a presença de cólicas abdominais, vómitos e febre baixa. Estas viroses duram entre 3 a 7 dias.
  • Viroses exantemáticas: Estas viroses manifestam-se, essencialmente, através de erupções avermelhadas na pele, caso da varicela, rubéola e sarampo.
Mulher com asma a usar inalador
Não perca Asma: todos os cuidados que deve ter no verão e com a COVID-19

Tratamento

Como já referimos, normalmente não são prescritos fármacos para a cura da virose. Portanto, para uma cura mais rápida, é essencial repousar e fortalecer o corpo, de forma ao sistema imunitário eliminar o vírus o mais depressa possível.

Alguns conselhos frequentes são beber muita água, fazer uma alimentação nutritiva e equilibrada (à base de frutas, legumes, verduras e carnes magras cozidas) e descansar. Claro que em caso de dores ou febre, habitualmente o médico sugere a toma de analgésicos, como o paracetamol, por exemplo.

Sinais de alerta

Embora a virose seja algo normalmente inofensivo e que se cura por si só, há complicações que podem surgir e a que deve estar atento, tais como:

  • desidratação:
  • olhos fundos;
  • pele muito seca;
  • agravamento da diarreia, com sangue, por exemplo;
  • agravamento da tosse ou falta de ar;
  • manchas na pele;
  • febre persistente que não baixa com paracetamol;
  • desmaios.

Virose na infância

Como já referimos, as viroses são mais comuns em bebés e crianças. Mas por que será? A resposta é simples: os mais pequenos ainda não possuem a mesma resistência que os adultos, visto que o seu sistema imunitário ainda se encontra em desenvolvimento.

Assim, cada vez que a criança entra em contacto com um micro-organismo diferente, ela irá contrair uma virose, até o seu organismo ser capaz de produzir anticorpos contra esse vírus invasor.

Veja também