Ana Graça
Ana Graça
22 Jan, 2019 - 15:42
Medicamentos para a gripe: quais os mais indicados?

Medicamentos para a gripe: quais os mais indicados?

Ana Graça

Esta doença aguda viral tem sintomas de intensidade ligeira ou moderada. Proteja-se e saiba quais são os melhores medicamentos para a gripe.

O artigo continua após o anúncio

É nos meses de maior frio que a gripe ataca e para além da toma de medicamentos para a gripe importa adotar outros cuidados especiais, nomeadamente evitar locais mais frios e grandes diferenças de temperatura.

A gripe sazonal

A gripe é uma doença viral

A gripe é uma doença viral, aguda, extremamente contagiosa, que se caracteriza por um quadro clínico geralmente benigno, e que ocorre de forma sazonal. Apesar de ser benigna para a grande maioria das pessoas, a gripe sazonal não deixa de ser um importante problema de saúde pública, dado que o seu impacto é elevado, nomeadamente ao nível da utilização dos serviços de saúde.

Na época da gripe, é comum verificar-se um excesso da morbilidade e da mortalidade, sobretudo nos grupos de risco (por exemplo, pessoas com idade igual ou superior a 65 anos, doentes crónicos e imunodeprimidos, entre outros). A gripe sazonal é também uma das principais causas de absentismo escolar e laboral.

No hemisfério Norte, a gripe sazonal ocorre, habitualmente entre os meses de Dezembro e Março e dura aproximadamente entre 10 a 22 semanas. Estima-se que afete todos os anos cerca de 10 a 15% da população mundial.

Durante as epidemias de gripe sazonal regista-se uma sobrecarga dos serviços de saúde, com maior recurso aos serviços de urgência e maior número de admissões hospitalares.

As manifestações clínicas da gripe duram cerca de uma semana e costumam iniciar de forma abrupta. Alguns dos sintomas mais comuns são: cefaleias; febre; sintomas associados ao trato respiratório (tosse); dores de garganta; congestão nasal. Nas crianças também é possível o aparecimento de alguns sintomas gastrointestinais menos comuns nos adultos, tais como vómitos e diarreia.

Nos meses de maior atividade gripal é habitual registar-se um aumento no consumo de medicamentos para a gripe, tais como anti-inflamatórios não esteróides, antibióticos, analgésicos e antipiréticos, fluidificantes e antitússicos. Importa ainda reforçar o quão determinante é a vacina da gripe ao nível da prevenção desta doença viral.

Medicamentos para a gripe

O tratamento da gripe baseia-se essencialmente no alívio dos sintomas e existem diversos grupos de fármacos que podem ser utilizados para o efeito, cuja escolha tem sempre em conta a gravidade dos sintomas apresentada por cada pessoa em particular. É comum o médico recomendar a toma de vários medicamentos em simultâneo, já que o ideal passa por tomar os medicamentos indicados para cada sintoma.

O artigo continua após o anúncio

a) Analgésicos, antipiréticos e anti-inflamatórios não esteroides

Os analgésicos e antipiréticos, como é o caso do paracetamol, estão indicados para o alívio da dor ligeira e da febre, pelo que são comummente usados nas situações de gripe. Já os anti-inflamatórios não esteroides, como o ibuprofeno, são indicados para os mesmos fins, tendo ainda uma componente anti-inflamatória.

b) Descongestionantes nasais

Os descongestionantes nasais ajudam a reduzir o edema na mucosa nasal. São utilizados diretamente no nariz, procurando diminuir a sensação de nariz entupido.

c) Anti-histamínicos

Apesar deste grupo de fármacos ser muitas vezes aconselhado e utilizado no tratamento sintomático da gripe, a sua utilidade é controversa já que há estudos que sugerem que existe apenas um ligeiro benefício na sua utilização no alívio dos sintomas. Habitualmente prescritos com o objetivo de diminuir os sintomas de alergia.

d) Antitússicos e expetorantes

Para o alívio da tosse não produtiva (tosse seca sem produção de muco ou catarro) são utilizados antitússicos de ação central. No alívio da tosse produtiva (com produção de muco ou catarro) são utilizados fármacos com agentes com ação expetorante ou mucolítica.

e) Antivíricos

Os medicamentos antivíricos podem ser utilizados quer no tratamento, quer na prevenção da gripe. Estes fármacos podem ser prescritos nos casos mais graves de gripe sazonal e em casos especiais.

f) Medicamentos não sujeitos a receita médica

Para além dos analgésicos e antipiréticos existem outros medicamentos para a gripe não sujeitos a receita médica que ajudam no alívio de determinados sintomas como dores de garganta, tosse e congestionamento nasal. Pode informar-se sobre estes medicamentos para a gripe junto do seu médico de família e do seu farmacêutico.

Medicamentos para a gripe

Outras recomendações importantes

Para além da toma dos medicamentos para a gripe prescritos pelo médico há importantes recomendações que pode seguir, tais como:

a) utilizar soro fisiológico, a água do mar, ou fazer inalação de vapores para aliviar a sintomatologia mais incomodativa das vias aéreas;

O artigo continua após o anúncio

b) recorrer a pastilhas, a rebuçados e a elixires para gargarejar para o alívio das dores de garganta;

c) beber bastante água ou chá, a temperaturas tépidas, ajuda a aliviar a dor de garganta e a tosse, visto que fluidifica as secreções e ajuda à sua eliminação, evitando assim infeções bacterianas;

d) evitar transmitir a gripe: reduzir, dentro do possível, o contacto com outras pessoas; lavar frequentemente as mãos com água e sabão; usar lenços de papel de utilização única; ao espirrar e ao tossir, proteger a boca com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca utilizando as mãos;

e) em caso de dúvidas, contactar o SNS24: 808 24 24 24.

recomendações importantes

Veja também: