Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Assunção Duarte
Assunção Duarte
07 Nov, 2019 - 12:35

Está a alimentar bem o seu gato?

Assunção Duarte

Comer a partir de uma tijela cheia, colocada todos os dias à mesma hora e no mesmo sítio, pode não ser a melhor opção. Estará a alimentar bem o seu gato?

Gatos a comer

Está a alimentar bem o seu gato quando lhe dá o tipo de ração ou comida que é o mais indicado para a sua idade, peso e condição física.

Mas alimentar o seu pequeno felino para que ele tenha saúde física e mental, vai mais além do que escolher os ingredientes que ele come. É preciso trabalhar também a forma como ele vai comer essa alimentação. 

Alimentar bem o seu gato: predadores naturais

Gato com tijela de comida

Os nossos gatos domésticos são pequenos felinos predadores que, mesmo quando vivam fechados dentro de casa, não esquecem a sua herança genética de caçadores.

Se um gato doméstico viver no exterior, ainda que tenha acesso a comida oferecida por humanos, ele vai alargar a sua dieta a pequenas presas que consiga caçar como gafanhotos, lagartixas, ratos ou mesmo pequenas aves. 

Se depender apenas dessa alimentação, ele irá comer várias vezes durante o dia e sempre em pequenas quantidades de cada vez.  O seu gasto energético por caçada será grande e como ele apenas irá conseguir comer cerca de metade das presas que persegue, a sua dieta e exercício físico ficam bem equilibrados.

Mas num gato que vive fechado em casa, com acesso sem esforço a boa comida, este equilíbrio fica comprometido provocando obesidade, diabetes, problemas nas articulações e nos rins. Por isso, é fundamental saber se está a alimentar bem o seu gato.

A falta das caçadas e do entusiasmo pela perseguição, se não for compensado com constantes brincadeiras com os seus donos ou outros animais que vivam na mesma casa, pode provocar também problemas comportamentais.

Os gatos podem demonstrar sinais de stress, destruindo coisas ou estando constantemente a pedir atenção. É aqui que entram em jogo os puzzles de alimentação.

Gato a tomar banho
Não perca Dar banho ao gato: proibido ou aconselhável?

Alimentar bem o seu gato? Dê-lhe um puzzle de alimentação

Um puzzle de alimentação é um objecto, comprado ou feito por si, onde pode ser colocada alguma alimentação para que o seu gato tenha de se esforçar para aceder à comida que está lá dentro.

Existem inúmeros tipos de puzzles alimentares para gatos no mercado, muitos fabricados por empresas especializadas em comportamento animal, mas os donos também podem fazer puzzles caseiros. E ajudam no esforço de alimentar bem o seu gato.

Basta utilizar rolos de cartão do papel higiénico, caixas de ovos ou outros contentores, fazer-lhes furos e colocar lá dentro a comida, seca ou húmida. Veja alguns exemplos aqui. Depois o trabalho tem de ser feito pelo seu gato.

Ele terá de “caçar” a sua comida, fazendo com que o objecto rode ou salte para que de lá de dentro caia o seu alimento favorito. Isso vai fazer com que ele esteja entretido bastante tempo, tal como se tivesse a caçar, obrigando-o a  fazer exercício físico e mental para “perseguir a sua presa”.

Os estudos feitos por investigadores de universidades veterinárias de vários países confirmam que a utilização regular e por tempo prolongado deste tipo de alimentação melhora bastante a saúde física e mental dos gatos.

Funciona bem quer com gatos idosos ou jovens, com gatos mais ou menos preguiçosos e mesmo com gatos com possuem algum tipo de deficiência, como terem falta de uma pata ou sofrerem de cegueira. 

gato vadio a comer

Alimentar bem o seu gato: o que fazer

O primeiro passo é desabituá-lo de ter a sua tigela de comida sempre cheia ou a horas certas, servida no mesmo local. Pode começar por mudar de sítio a sua tigela e escondendo-a em zonas surpresa da casa. Isso vai fazer com que ele tenha de a procurar e que se entusiasme nessa busca.

Paralelamente poderá começar a brincar com a sua comida seca. Pode atirar-lha, granulado a granulado, para alguns sítios da sala, fazendo-o saltar e correr para a apanhar. Isso vai estimular o seu instinto de perseguição e a sua destreza física.

Depois é só avançar para os puzzles. Se não quiser avançar logo para a compra, pode testar a reação do seu animal de estimação com um feito à mão em casa. Comece com coisas simples e que sejam fáceis de resolver para ver a reação do seu gato, utilizando invólucros de plástico ou transparentes para que el consiga ver o que está lá dentro.

Se ele começar a ser muito rápido a comer todo o seu conteúdo, vá aumentando o grau de dificuldade porque se ele descobrir facilmente como lá chegar, vai perder depressa o interesse e vai ficar menos estimulado.

Aumentar o grau de dificuldade pode significar utilizar um puzzle opaco ou tornar mais difícil a saída da comida do puzzle enquanto o seu gato o manuseia cirando menos buracos ou colocando papel ou outros objetos lá dentro que dificultem a sua saída.

Também pode optar por esconder o próprio puzzle de alimentação para aumentar o desafio da sua descoberta. Isto significa que ele vai gastar mais energia para conseguir comer a mesma quantidade de alimento. 

Cão e gato em brincadeira
Não perca Cão ou gato: descubra qual o amigo de estimação certo para si

Puzzle de alimentação: cuidados a ter

Nunca se esqueça de avaliar se o seu gato está a conseguir comer o que precisa diariamente. Não esconda a sua comida ou o puzzle em locais, sem verificar no final do dia se essa comida chegou efetivamente ao estômago do seu pequeno felino. 

Esta preocupação é especialmente importante se o seu gato for idoso, tiver alguma deficiência ou doença ou for muito jovem. Estes gatos também  devem fazer exercício e ser estimulados, mas de forma adequada às suas condicionantes físicas e desenvolvimento mental, para que consigam a receber os nutrientes suficientes todos os dias.

Criar ou comprar, gerir e utilizar um puzzle de alimentação com sucesso, também vai ajudar os donos a conhecer melhor as características do seu gato e do seu comportamento natural dando um salto qualitativo na relação desenvolvida entre os dois. Alimentar bem o seu gato é fundamental.

Veja também