Marta Maia
Marta Maia
29 Jul, 2019 - 11:36
Quer alugar um cofre no banco? Saiba quanto lhe pode custar

Quer alugar um cofre no banco? Saiba quanto lhe pode custar

Marta Maia

Conheça as vantagens e desvantagens de alugar um cofre e saiba com que despesas deve contar se alugar um.

O artigo continua após o anúncio

Se a ideia de guardar objetos valiosos numa lata de biscoitos já lhe parece descabida mas, ainda assim, tem objetos valiosos de mais para deixar soltos por aí, certamente já lhe passou pela cabeça alugar um cofre no banco.

Os cofres dos bancos são, pelo menos para já, uma das formas mais seguras de guardarmos o que, não sendo dinheiro, é demasiado precioso para ficar guardado em casa. Eles representam, contudo, uma despesa considerável que merece por isso uma análise cuidada. Saiba porquê.

Porquê alugar um cofre?

alugar cofre

Alugar um cofre num banco para guardar objetos valiosos (ou até dinheiro) é quase como trazer para casa toda a segurança das instituições bancárias. O que é seu fica protegido por um sistema de alta segurança sem que precise de cuidar da instalação e da manutenção.

Como alugar um cofre?

Para alugar um cofre tem de procurar o banco e pedir para fazer um contrato de aluguer de um cofre. Vai precisar de fornecer vários documentos, terá de ser certificado pelo sistema e vão ser-lhe cobradas várias taxas e comissões.

Uma vez alugado o cofre, é-lhe entregue a chave. Vai precisar dela sempre que quiser aceder ao seu “tesouro”.

As contas a fazer para o aluguer de um cofre

Alugar um cofre no banco está longe de ser um negócio barato. Vai ter de pagar comissões, cauções, taxas, anuidades e até os acessos ao conteúdo do cofre, por isso faça bem as contas.

Primeiro a comissão de celebração do contrato. Há bancos que “festejam” a assinatura do contrato de aluguer com uma taxa que inaugura o rol de pagamentos. Depois a caução: o valor que tem de pagar para receber a chave. Se tudo correr bem, esse valor é-lhe devolvido quando terminar o contrato, mas pode dá-lo como perdido se perder a chave do cofre.

Há ainda a somar a anuidade: alugar um cofre no banco custa-lhe um valor fixo por ano, que varia em função do banco e do tamanho do cofre. Por fim, conte com comissões de visita, porque o banco vai exigir-lhe que pague sempre que quiser aceder ao conteúdo do cofre.

O artigo continua após o anúncio

Finalmente, e a acrescentar a todos os custos relacionados com o aluguer do cofre, há os custos de manutenção da conta à ordem, quase sempre necessária para a celebração de um contrato de aluguer do cofre.

No total, alugar um cofre no banco pode ficar-lhe por várias centenas de euros por ano. A título de exemplo, encontra em baixo o preçário de quatro dos maiores bancos portugueses (tenha em atenção que, aos preços indicados, acresce IVA à taxa de 23%):

Caixa Geral de Depósitos (CGD)

Tamanho (dm3)Anuidade
0 a 20,9950,00 €
21 a 30,9970,00 €
31 a 50,99100,00 €
51 a 130,99150,00 €
131 a 180,99200,00 €
181 a 600,99300,00 €
mais de 601720,00 €
Visitas5,00 €

Santander

Tamanho (dm3)Anuidade
0 a 1047,00 €
10,01 a 2049,00 €
20,01 a 3061,50 €
30,01 a 4092,50 €
40,01 a 5095,00 €
50,01 a 75122,50 €
75,01 a 100138,50 €
100,01 a 130155,00 €
130,01 a 180198,00 €
180,01 a 300230,00 €
300,01 a 450230,00 €
450,01 a 600292,37 €
600,01 a 750365,45 €
750,01 a 1000500,00 €
mais de 1000,01720,00 €
Depósito de caução130,00 €

Millenium

Tamanho (dm3)Anuidade
0 a 20,9947,50 €
21 a 30,9962,50 €
31 a 50,9993,75 €
51 a 100,99125,00 €
101 a 130,99156,25 €
131 a 300250,00 €
Depósito de caução200,00 €
Visitas5,00 €

BPI

Tamanho (dm3)Anuidade
0 a 2025,00 €
21 a 5037,50 €
51 a 10050,00 €
101 a 20075,00 €
1842424,00 €
3045623,50 €
Depósito de caução130,00 €
Visitas5,00 €

Quem pode alugar um cofre?

alugar cofre

Qualquer cidadão pode alugar um cofre. Há, no entanto, bancos que exigem que esse cidadão tenha uma conta à ordem ativa no banco e outros que até tornam o aluguer dos cofres exclusivo para os clientes que subscreverem determinados produtos financeiros.

Vantagens de alugar um cofre no banco

Alugar um cofre no banco é boa ideia sempre que quiser guardar algo de muito valor. Lembre-se que, em casa, tudo está sujeito a desaparecer num roubo, num incêndio ou num desastre natural. Os bancos, pela sua natureza, já têm edifícios mais bem preparados e com mecanismos de segurança muito mais avançados.

Por outro lado, o que está dentro do cofre é sempre secreto. Nem o banco lhe vai perguntar o que guarda ali, nem o Estado tem o direito de investigar. É, por este motivo, comum que os cofres dos bancos sejam usados para suportar esquemas de lavagem de dinheiro.

Uma última vantagem dos cofres dos bancos é que eles podem ter grandes dimensões. A anuidade nestes casos é mais alta, mas ainda assim compensa mais do que comprar um cofre do mesmo tamanho e instalá-lo em casa.

Desvantagens de alugar um cofre no banco

Apesar das vantagens do sistema, alugar um cofre no banco também pode ter alguns senãos. Um deles é a localização: os bancos não têm cofres em todas as sucursais, pelo que pode ter de deslocar-se a um balcão específico sempre que quiser guardar ou aceder aos seus valores.

O artigo continua após o anúncio

Outra desvantagem dos cofres é a fraca disponibilidade. Os bancos têm todos poucos cofres para aluguer, e isso pode obrigá-lo a alugar um cofre maior do que precisava por não haver nenhum do tamanho certo disponível. Isso vai aumentar a anuidade e fazê-lo pagar mais todos os anos.

Por último, mas muito importante também, alugar um cofre no banco não é o mesmo que ter os seus bens seguros. Na realidade, nem sequer existe um seguro de depósito para o que está guardado nos cofres, precisamente porque os bancos não perguntam o que é que lá guardamos. Se houver um roubo ou outro incidente do género, os clientes perdem o que estava guardado nos cofres.

Veja também:

Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp