Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Catarina Gonçalves
Catarina Gonçalves Com Nídia Ferreira
13 Ago, 2020 - 16:09

Quanto tempo demora uma transferência entre bancos diferentes?

Catarina Gonçalves Com Nídia Ferreira

Quer saber quanto tempo demora uma transferência entre bancos diferentes? Conheça todos prazos para a execução de transferências e como se contam.

transferencia-bancos-diferentes

As transferências bancárias são consideradas um modo prático e seguro de fazer chegar dinheiro a alguém. Basta que tanto o recetor como a pessoa que faz a transferência tenham ambos uma conta bancária. Entre contas do mesmo banco, a operação fica normalmente concluída no mesmo dia. Mas e quando a transferência ocorre entre bancos diferentes, quanto tempo demora?

A resposta depende do tipo de transferência (se é urgente ou não), bem como do dia e hora em que é dada a ordem. Pode ir de apenas alguns segundos, no caso das transferências imediatas, a 48 horas se a transferência for normal. Em determinadas circunstâncias esse prazo pode ser superior, como veremos adiante.

Antes disso, e para ter uma noção mais clara de quanto tempo demora uma transferência bancária, é preciso saber ao certo como são contados os prazos e o que se considera dia útil para este fim.

COMO SÃO CONTADOS OS PRAZOS E O QUE É UM DIA ÚTIL?

Os prazos para a execução de transferências são contabilizados em dias úteis bancários e só começam a ser contados a partir do momento em que a ordem é recebida pelo prestador de serviço de pagamento. Ou seja, pelo banco da pessoa que faz a transferência.

Dias úteis bancários: de segunda a sexta até às 15h

Consideram-se dias úteis aqueles em que os prestadores de serviços de pagamento se encontram abertos para execução de operações de pagamento, os tais dias úteis bancários. Isto é, de segunda a sexta-feira, com exceção dos feriados que calhem em “dias de semana”.

A este propósito é necessário ter em conta que, além dos feriados nacionais, existem também os “feriados bancários”, previstos no Acordo de Trabalho Coletivo do Setor. São eles a terça-feira de Carnaval e o 24 de dezembro, dias em que os bancos estão fechados.

Além disso, para efeitos de execução de operações de pagamento, como é o caso das transferências, os dias úteis terminam às 15 horas.

Assim sendo, quando uma transferência é ordenada num dia não-útil ou após as três da tarde, o banco só vai considerar que a ordem foi recebida no dia útil seguinte.

Prazos de execução da transferência

Quando as transferências são efetuadas entre contas domiciliadas no mesmo prestador de serviços de pagamento, o dinheiro fica disponível no dia útil em que a ordem de transferência é recebida.

Já nas transferências que ocorrem entre bancos diferentes, o dinheiro é disponibilizado até ao final do dia útil seguinte ao da receção da ordem. Este prazo aplica-se quer às transferências nacionais, quer às intracomunitárias.

Existem, no entanto, dois dias que são exceções: a segunda-feira de Páscoa e 26 de dezembro. Nestes casos, os fundos apenas ficam disponíveis no dia útil seguinte.

Há diferenças se a ordem for transmitida ao balcão ou via Internet?

Existem diversas formas para ordenar transferências: ao balcão da instituição, por telefone e através da Internet. Por norma as transferências demoram um tempo idêntico independentemente do meio através do qual são transmitidas.

No entanto, de acordo com o Banco de Portugal, nas transferências entre bancos diferentes ordenadas em suporte papel, admite-se o prolongamento do prazo por mais um dia útil.

transferência entre bancos diferentes: quanto tempo demora?

Assim, e tendo em conta o modo como são contabilizados os dias úteis e prazos de execução, vejamos agora alguns exemplos de quanto tempo pode demorar uma transferência entre bancos diferentes.

movimentos-bancarios-online-

Se for efetuada em dia útil antes das 15h

Numa transferência entre bancos diferentes efetuada em dia útil e até à hora limite definida pelo prestador (regra geral até às 15h), o dinheiro fica disponível na conta de destino até ao final do dia útil seguinte.

Ou seja, se fizer a transferência numa terça feira de manhã, o beneficiário vai poder contar com os fundos na respetiva conta dentro de 24 horas, isto é na quarta. A menos que calhe num feriado. Nesse caso o dinheiro só cairá na quinta.

Já se transferência for feita a uma sexta feira (até às 15h), este terá de esperar até à próxima segunda. Lembre-se que os fins de semana e os feriados não são considerados dias úteis e por isso não entram nesta contagem.

Se for efetuada após as 15h ou em dia não útil

Quando uma transferência interbancária é feita após as 15h, o banco só considera a ordem como recebida no dia útil seguinte e só aí começa a ser contado o prazo de execução. O mesmo é válido para as transferências feitas em dias não úteis.

Isso significa que o dinheiro leva, no mínimo, 48 horas, a chegar ao destinatário. Mas pode demorar mais.

Imagine, por exemplo, que vai fazer uma transferência para uma conta noutro banco que não o seu numa sexta feira à noite. Nesse caso, a ordem de receção da transferência será recebida apenas na segunda feira da semana seguinte e o prazo de execução só começa a contar a partir daí.

Contas feitas, só na terça feira (96 horas depois) é que o dinheiro vai finalmente ficar disponível ao destinatário.

TRANSFERÊNCIAS IMEDIATAS: QUANTO TEMPO DEMORAM?

As transferências imediatas (ou urgentes) são um serviço que está disponível permanentemente (24 horas / 7 dias por semana / 365 dias por ano). Através das transferências imediatas é possível que o dinheiro chegue à conta do destinatário apenas alguns segundos depois de ter dado ordem para a transferência.

Dez segundos é o tempo máximo que uma transferência imediata deve demorar mesmo para transferências entre bancos diferentes, mas em regra o tempo médio de concretização é inferior.

Fontes

Veja também