ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Margarida Ferreira
Margarida Ferreira
03 Mai, 2014 - 13:25

Arranjar emprego em Portugal não é fácil, mas na União Europeia vai passar a ser

Margarida Ferreira

Com a crise que fez tremer o país, o desemprego é uma forte preocupação. O Eures surge como um mecanismo de fomento ao emprego em território da União Europeia.

Arranjar emprego em Portugal não é fácil, mas na União Europeia vai passar a ser
Para quem ainda não conhece a rede Eures, esteja atento, porque trata-se de um instrumento que ajuda para quem procura emprego em qualquer outro Estado-membro. Este instrumento resulta de uma parceria entre o Instituto do Emprego e formação Profissional (IEFP) e da Comissão Europeia, sendo que está a ser estudado, neste momento, o seu alargamento.

Mais ofertas de emprego

Adélia Costa, directora do departamento de emprego do IEFP, adiantou em declarações que apesar da Eures estar acessível apenas através dos centros de emprego, passará em breve a estar também disponível para outras entidades publicas e privadas. Segundo a própria, esta iniciativa  “Vai permitir alargar e diversificar as possibilidades e as ofertas. Está também previsto que, ao nível da rede Eures, possam existir outros serviços que não apenas aquilo que basicamente é hoje o Eures, que é informação, aconselhamento, oferta e colocação, mas que possa também haver a componente de apoio para estágios profissionais e para aprendizagem”, assegura a directora.

A rede Eures

Hoje em dia a rede Eures conta com quase dois milhões de ofertas de emprego distribuídas em mais de 30 países. Este programa é um impulso importante para todos aqueles que procuram trabalho dentro do território da União Europeia e tem como objectivo chegar cada vez mais a mais cidadãos.
Só em 2013 registaram-se 15.426 inscritos no programa.

Veja também: