Otite canina: causas, sintomas e tratamento

Mais frequente do que possa imaginar, a otite canina pode ser uma verdadeira dor de cabeça. Saiba tudo sobre o problema, desde as causas ao tratamento.

“sponsored by fidelidade”
Otite canina: causas, sintomas e tratamento
A dor de ouvido também afeta o seu fiel amigo

Ser dono de um cão implica ter consciência de que é responsável pelo seu bem-estar, pela sua qualidade de vida e, claro, pela sua saúde. E, infelizmente, algumas maleitas podem, em algum momento da vida do canídeo, fazer das suas. Ora, algumas destas doenças são até bem conhecidas entre os humanos – um bom exemplo é a tão infernal dor de ouvidos, neste caso sinal de otite canina.

Contrariamente ao que pode pensar, a otite nos cães é bastante comum e representa uma grande percentagem das visitas ao veterinário. Neste sentido, é muito importante que conheça bem o seu animal de estimação e esteja atento aos seus comportamentos, uma vez que só assim conseguirá aperceber-se de que algo não está bem.

Ora, está então na atura de ficar a conhecer as causas, os sintomas e o tratamento da otite canina para garantir o bem-estar do seu fiel companheiro. A deteção precoce desta doença e a observação por parte de um médico veterinário são fatores importantíssimos para um tratamento eficaz.

Aquilo que precisa de saber sobre a otite canina


saiba tudo sobre a otite canina

Se pensava que a otite era um problema exclusivo dos humanos estava enganado. Trata-se de uma das doenças mais frequentes e que mais preocupam os donos. De facto, cerca de 20% da população canina e 6% da população felina podem ser afetadas por esta maleita. A anatomia do ouvido dos gatos é menos favorável a infeções, o que explica a diferença na incidência.

A otite canina pode definir-se, tal como no caso da sua versão humana, como uma inflamação do ouvido, sendo que pode ser de um de 3 tipos:

  • inflamação do ouvido externo – otite externa;
  • inflamação do ouvido médio – otite média;
  • inflamação do ouvido interno – otite interna.

Contrariamente àquilo que habitualmente acontece no ser humano, a otite externa é a variação mais comum nos canídeos. A pele do conduto auditivo externo fica inflamada, fenómeno que pode ocorrer por diversos motivos, e assim surge a otite. Infelizmente, esta é uma doença cuja prevenção não é fácil, o que nem sempre permite evitar reincidências.

Mas afinal, o que torna este problema tão comum? Acontece que muitas raças de cães apresentam um canal auditivo muito longo o que as torna mais predispostas a infeções nos ouvidos e dificulta o tratamento.

Veja quais são alguns dos sinais que indicam que o seu cão está doente >>

Esta regra aplica-se sobretudo a raças com as orelhas caídas, como o Golden Retriever, o Cavalier King Charles Spaniel ou o Cocker Spaniel. A anatomia auditiva destes cães faz com que a entrada de ar esteja obstruída e a secagem do canal auditivo seja inadequada. O ambiente húmido e escuro traduz-se nas condições ideais para o crescimento de microrganismos prejudiciais, como fungos e bactérias.

Causas

Como já percebeu, a otite canina pode afetar diferentes partes dos ouvidos dos canídeos e ter diversos motivos na sua origem. Infelizmente, a multiplicidade de causas poderá, em alguns casos, dificultar a prevenção. Posto isto, é importante que fique a conhecer todas as possíveis origens deste problema:

  • agentes externos, como ácaros ou levedura;
  • parasitas;
  • corpos estranhos alojados no canal auditivo, como praganas;
  • lesões;
  • alergias alimentares;
  • alergias dermatológicas;
  • doenças autoimunes;
  • presença de água no canal auditivo;
  • má limpeza dos ouvidos;
  • fungos;
  • produção excessiva de cera;
  • problemas hormonais;
  • infeções provocadas bactérias.

Curiosamente, em diversos casos a otite é provocada por uma conjugação de fatores e não apenas por um. É por isso muito importante que se identifiquem as causas o mais rapidamente possível para que possa ser aplicado o tratamento mais indicado e para que a prevenção futura seja bem-sucedida.

Sinais da otite canina

Embora possam variar ligeiramente de acordo com o tipo de otite, os sintomas desta maleita são bastante comuns em todas as suas versões:

  • comichão intensa nas orelhas – esteja atento à frequência com que o seu animal coça as orelhas e como o faz;
  • orelhas com odor desagradável;
  • vermelhidão;
  • pus ou crostas;
  • lesões;
  • cabeça constantemente inclinada;
  • orelhas inchadas;
  • perda de audição;
  • dores intensas.

Tratamento da otite canina

Em primeiro lugar, deve levar o seu fiel companheiro de 4 patas ao veterinário, pois só assim será possível identificar o que despoletou o episódio de otite e qual o tratamento mais indicado. Geralmente, a terapêutica passa pela utilização de medicação tópica associada a uma limpeza dos ouvidos.

Em alguns casos, poderá ser necessária a administração de fármacos, como antibióticos ou anti-inflamatórios. Claro está que cabe ao dono garantir que o tratamento é seguido à risca para que o problema fique resolvido sem sequelas.

Veja também: