Publicidade:

5 questões de saúde íntima que tem medo de colocar

No que se refere à saúde íntima, a imaginação não tem limites, tal como as dúvidas. Reunimos as respostas às questões que tem medo de colocar ao seu médico.

5 questões de saúde íntima que tem medo de colocar
Tem receio de fazer algumas perguntas ao seu médico?

Basta fazer uma pesquisa rápida na Internet para perceber que existe um mundo de dúvidas sobre intimidade que continuam por ser esclarecidas. Muitas pessoas consideram que este tema ainda é tabu e não se sentem confortáveis em discuti-lo com outras pessoas ou, até mesmo, com o seu médico habitual.

Não se preocupe porque agora este problema vai ser solucionado. Afinal, a intimidade é um assunto sério e não devem existir dúvidas. Fique a saber todas as respostas às questões de saúde íntima que tem medo de colocar.

Tudo o que quer saber sobre saúde íntima e tem medo de perguntar


Não há motivo para ter vergonha, até porque ninguém nasce ensinado ou detém todo o conhecimento do mundo. Ao contrário daquilo que pode pensar, a verdade é que muitas são as pessoas que têm diversas perguntas acerca de saúde íntima e continuam sem acesso à informação de qualidade.

A saúde íntima é influenciada por fatores que vão desde a atividade sexual ao tipo de alimentação, passando pela higiene e os processos hormonais.

A falta de cuidados pode originar problemas graves, como infeções ou infertilidade. Talvez, agora, compreenda a importância das respostas às questões de saúde íntima que tem medo de perguntar e fique a conhecer melhor o funcionamento do seu corpo.

saude intima

1. É necessário tomar banho após a relação sexual?

Embora não tenha de o fazer imediatamente a seguir, é muito importante que trate da sua higiene íntima após as relações sexuais. Desta forma, poderá evitar infeções e outros problemas, uma vez que remove quaisquer resíduos de fluídos sexuais ou lubrificantes artificiais. Deve ainda procurar utilizar produtos adequados à higiene íntima.

2. Ter relações sexuais durante a menstruação é prejudicial para a saúde?

Esta é, provavelmente, uma das questões mais colocadas. Desde que ambos os parceiros estejam confortáveis com a situação, não existe qualquer tipo de entrave ou motivo para preocupações. Continua, no entanto, a ser necessário usar proteção contra doenças sexualmente transmissíveis, apesar da menstruação.

3. Fazer a depilação na zona íntima é errado?

A depilação não traz malefícios concretos nem benefícios, para além dos estéticos. Os pelos pubianos ajudam na proteção contra alguns vírus, fungos e bactérias, mas a verdade é que a sua ausência não é assim tão prejudicial – desde que existam cuidados de higiene.

Atualmente, existem várias técnicas de remoção de pelos na zona íntima, sendo que as mais recomendadas são as menos traumáticas para a pele.

4. Devemos dormir sem cuecas?

Sim, sempre que possível deve dormir sem cuecas. Este não tem de ser um hábito diário, mas é importante que o incorpore de alguma forma nas suas noites. I

sto porque as cuecas impedem, por vezes, a ventilação adequada na zona genital. A existência de humidade e de uma temperatura mais elevada pode fomentar o aparecimento de infeções e inflamações.

5. É necessário urinar após a relação sexual?

De certeza que já ouviu este conselho, já que é uma das dicas mais comuns, e de certeza que é uma das questões de saúde íntima que tem medo de perguntar. A resposta é: sim, deve mesmo urinar após a relação sexual, especialmente se for mulher.

Este método ajuda a prevenir infeções urinárias que podem surgir quando, durante o ato sexual, as bactérias da vagina são empurradas para a uretra.

Veja também:

Inês Pereira Inês Pereira

Licenciada em Jornalismo e Pós-Graduada em Branding e Content Marketing, sempre se deu bem com a escrita. Embora prefira escrever com um teclado, não acredita nessa ideia de ler um livro através de um ecrã: um livro lê-se em papel e tem um marcador. Gosta de fotografia, de história e de conhecer o mundo.